RÁDIO KATIVA WEB

quinta-feira, 28 de janeiro de 2021

Ministério Público questiona superfaturamento na compra de alimentos pelo governo federal



O subprocurador-geral do Ministério Público de Contas da União (MPC), Lucas Rocha Furtado, pediu que o Tribunal de Contas da União (TCU) apure a existência de superfaturamento na compra de alimentos por órgãos do Poder Executivo no exercício de 2020.

Furtado apontou que somente com a compra de chicletes, mais de R$ 2,2 milhões foram gastos. Pizza e refrigerante, juntos, somaram R$ 32,7 milhões. R$ 15 milhões foram consumidos na compra de leite condensado.

Inconformado com esse tipo de gasto, questionou: 





Ao final, o chefe do MPC pede sejam verificadas "a legalidade, legitimidade, moralidade, economicidade e razoabilidade desses gastos, diante dos indícios de desvirtuamento da utilização dos recursos públicos, bem como diante dos indícios de superfaturamento de alguns itens", com a consequente responsabilização dos envolvidos.

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

MPMG apura irregularidades no pagamento de licença-prêmio

  Inquéritos civis em tramitação na Curadoria do Patrimônio Público do Ministério Público do Estado de Minas Gerais (MPMG) investigam irregu...