domingo, 31 de março de 2019

31 de março: não se comemora a morte de irmãos


Fui militar de carreira durante dez anos. Metade deles no final da ditadura civil-militar (1964-1985). Recebi treinamento para matar civis brasileiros, e não militares estrangeiros. O Sistema de Metodologia de Ensino do Exército Brasileiro - SIMEB só me ensinou a combater o inimigo interno. Recebi instruções de contra-guerrilha e controle de distúrbios civis (repressão a manifestações feitas por cidadãos comuns). Como o Brasil não possuía inimigos externos, os militares precisaram buscar, dentro do próprio país,  as justificativas para o regime autoritário. Então, criaram inimigos imaginários: os "comunistas". Centenas de brasileiros foram eliminados. Doutrina e prática fratricidas. Nada a comemorar! 

Nenhum comentário: