quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

MP denuncia suposto crime eleitoral


O Ministério Público Eleitoral denunciou quatro pessoas pelo crime de "compra de votos" em Araguari nas eleições de 2016. Foram denunciados Luís Carlos de Sousa Duarte ("Zé Gotinha"), Humberto Merola Júnior, Wesley Marcos Lucas de Mendonça (vereador) e Levi de Almeida Siqueira (vereador). O crime está previsto no art. 299 do Código Eleitoral (clique aqui) e tem pena máxima de 4 anos de reclusão. A denúncia é um dos desdobramentos da Operação Hoopoe.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

Sorria!


Bem-vindos a Araguari, Cidade Sorriso!

Incompetência em forma de crateras


Falta água nas torneiras. Mas, não faltam buracos nas ruas.

Controle social incomoda mesmo!


Uma resposta da Câmara de Vereadores a um pedido de informações formulado pela Associação do Direito e da Cidadania de Araguari (ADICA) mostrou bem o quanto alguns gestores públicos se sentem incomodados com a fiscalização feita por entidades de controle social. Ao que parece, eles não veem essas associações como auxiliares, mas sim como inimigas. A propósito, essa patologia não é exclusiva desse ou daquele Poder. Já contaminou até alguns integrantes do Ministério Público. 

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Lugar cativo


Os investigados pela Hoopoe foram liberados pelo Judiciário para poderem voltar a seus cargos. Embora não seja obrigado a nomeá-los novamente, o prefeito já deu posse a alguns deles. É como se os envolvidos nos esquemas de corrupção investigados pela operação tivessem direito adquirido a ocupar cargo em comissão no Executivo. Os fatos que vieram à tona com a Hoopoe não foram suficientes nem mesmo para aplicar alguma sanção disciplinar aos investigados ou quebrar a confiança do chefe do Executivo nessas pessoas. O mesmo raciocínio vale para o vereador investigado. Segundo dizem, ele irá voltar ao Legislativo em breve. Pelo visto, não há interesse da Câmara em apurar a conduta ética do edil. 

Denuncie!!!


quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

O crime compensa


Desculpem-me! Não trago novidades. Começo dizendo que, no Brasil, cometer crimes compensa. No caso da Lava Jato, por exemplo, os delatores estão quase todos soltos. As empresas fizeram acordos e, logo, estarão fazendo novas mutretas em contratos. Os doleiros envolvidos, não duvidem, ainda voltarão a "operar" no mercado. Os criminosos presos serão soltos. E a sociedade, com cara de idiota, assistindo a tudo isso.

Por que eu disse esse tanto de bobagem? Simples: porque o ministro Marco Aurélio, do STF, determinou a soltura de todos os presos condenados após decisão de segunda instância. Óbvio que, se nada mudar nas próximas horas, os condenados por corrupção, inclusive os da Lava Jato, serão libertados.

Clique aqui e leia a notícia.

Levou uma sumida grande


Uai, sô, o ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro não apareceu pra explicar ao Ministério Público a movimentação de R$ 1,2 milhão/ano em suas contas nem o depósito de R$ 24 mil na conta da futura primeira-dama, Michele Bolsonaro. Será que ele ficou com medo de ser espremido pelo promotor durante a audiência?
Clique aqui e leia a matéria.

Quanto custam os generais?


Brasil tem 5.290 mil generais de pijama. Existem ainda 147 na ativa. Os aposentados custam R$ 1,7 bi por ano aos cofres públicos. Os da ativa, R$ 49 milhões. Como ex-sargento, ia com frequência ao Quartel General do Exército em Brasília. Sempre, uma pergunta ficava em minha mente: qual a finalidade desse tanto de generais?

Clique aqui e leia a matéria sobre os gastos com suas excelências fardadas.

terça-feira, 18 de dezembro de 2018

Resposta às tentativas de retaliação


Inconformado com denúncias feitas por este blogueiro aos órgãos de controle, um ex-procurador-geral do município enviou representação ao Tribunal de Contas do Distrito Federal, órgão onde trabalho. Acusou-me de várias condutas notoriamente falsas. Processo sumariamente arquivado. Tomei as medidas judiciais cabíveis. 

Patrimonialismo araguarino


Dias atrás, vi algumas conversas no zap zap que me deram a certeza de que o poder público em Araguari é como um bolo. O político ganha e sai distribuindo fatias aos apadrinhados, parentes, correligionários... Puro patrimonialismo! É como se Araguari ainda vivesse na época do Brasil Colônia.


No bate-papo, vi pessoas reclamando de que fizeram campanha para o atual prefeito, mas não receberam o devido "reconhecimento". É como se o ato de tremular uma bandeira com a foto de um político automaticamente transformasse a pessoa em proprietária de um pedaço do poder. Esse tipo de conversa soa normal nas redes sociais. Tanto que, nessa conversa, alguém tentou consolar o "injustiçado": "pelo menos, o Fulano te arrumou um emprego no supermercado". Ingerência política até mesmo no setor privado.

É por isso que a gestão pública de Araguari é corrupta e amadora. Dá pena dos contribuintes! Não dá pra servir a dois senhores ao mesmo tempo. Ou os governantes atendem aos anseios da população, tratando todos igualmente, ou governam somente para os apadrinhados, distribuindo fatias dos nossos impostos para os amigos.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Corrupção de prioridades...

Postagem feita no Instagram pelo padre Júlio Lancellotti (da Pastoral do Povo da Rua em São Paulo), que, por atuar na defesa dos "moradores" de rua, vem sofrendo  ameaças de morte. 

Primeira-dama, por motivos religiosos, se preocupa em retirar obras de arte sacras do Palácio da Alvorada (clique aqui). Juízes querem manter o auxílio-moradia mesmo depois de ganharem 16% de aumento para acabar justamente com esse "auxílio" (clique aqui). Enquanto isso, nossas crianças... 

domingo, 9 de dezembro de 2018

Presente de Natal para os comissionados


Mesmo alegando crise financeira, a Prefeitura de Araguari concedeu um aumento salarial disfarçado para os ocupantes de cargos comissionados. Reduziu a jornada deles de 40 para 30 horas semanais (de 8 para 6 horas diárias). Em outras palavras, o valor pago pela hora trabalhada aumentou 30%. O presente de Natal antecipado está na Lei nº 6114, de 7 de novembro de 2018 (clique aqui).

Pronunciamento oficial de Bolsonaro sobre o dinheiro depositado na conta da esposa


quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Touchdown!


De acordo com Palocci, o ex-presidente Lula acertou pagamento de propina para seu filho Luís Cláudio Lula da Silva nas negociações envolvendo uma Medida Provisória que beneficiou montadoras. Luís Cláudio teria recebido de R$ 2 mi e R$ 3 mi em PROPINA para realizar um torneio de futebol americano.
Clique aqui e leia a reportagem do UOL.

COAF aponta movimentação atípica em conta de ex-assessor de Flávio Bolsonaro

O ex-assessor movimentou R$ 1,2 milhão em 12 meses, tendo emitido um cheque de R$ 24 mil para a esposa do presidente eleito, Jair Bolsonaro.

MPF investiga mensalinhos de deputados fluminenses. Dez deles foram presos (clique aqui). Durante as investigações, no relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeira (COAF), apareceu uma movimentação atípica na conta de um policial militar, que era motorista e segurança do deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio. O assessor recebia R$ 20 mil por mês, mas, em 12 meses, movimentou R$ 1,2 milhão. Ainda, emitiu um cheque de R$ 24 mil para Michele Bolsonaro, esposa do presidente eleito, Jair Bolsonaro. 

Clique aqui e leia a reportagem completa no Estadão.

sábado, 1 de dezembro de 2018

Mãe pede justiça no caso de bebê que teve a cabeça arrancada durante o parto





Reportagem da TV Alterosa mostra o caso dos dois bebês que tiveram a cabeça arrancada durante o parto na Santa Casa de Misericórdia de Araguari. O Ministério Público denunciou o médico por homicídio culposo e ajuizou ação cível por improbidade administrativa, pedindo, inclusive, o afastamento do médico, ainda não autorizado (clique aqui).