quinta-feira, 29 de novembro de 2018

É melhor jair abanando o rabinho...


O título é até generoso. Na verdade, os sabujos batedores de continência estão colocando o Brasil de quatro perante os EUA. 

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Números mostram o sucesso da Lava Jato

Ocorreram erros na Lava Jato? Óbvio! É uma investigação comandada por seres humanos, falíveis por definição. É possível que alguns juízes e procuradores tenham atuado politicamente na operação? Sim. Há alguns indícios disso. Entretanto, não convém brigar com os fatos. Os números provam que a operação, no geral, é um sucesso. 

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

O país dos mais iguais


Oxfam Brasil apresenta um relatório mostrando o aumento da desigualdade social no Brasil (clique aqui). No mesmo dia, o presidente Temer sanciona aumento salarial para os juízes (de R$ 33,7 mil para R$ 39,3 mil), o que irá provocar um "efeito cascata" por outros poderes e entes federativos (acesse aqui). Traduzindo: dinheiro público sendo usado para aumentar a desigualdade social.

domingo, 25 de novembro de 2018

Secretário de Bolsonaro foi o maior doador da campanha de Romeu Zema


Indicado para ocupar a poderosa Secretaria de Privatizações do governo Bolsonaro (clique aqui), Salim Mattar foi o maior doador da campanha de Romeu Zema (Novo) ao governo de Minas. De acordo com o TSE (clique aqui), o nomeado contribuiu com R$ 700 mil para a campanha do novo governador dos mineiros. Além disso, ele foi o quarto maior doador nessas eleições, contribuindo com R$ 2,92 milhões, divididos entre 28 candidatos (clique aqui). Foi, também, o terceiro maior doador individual (R$ 100 mil) para a campanha  do deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM/RS), futuro Ministro da Casa Civil de Bolsonaro (clique aqui). É a "nova" política.

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

MP denuncia médico responsável por parto em que bebês tiveram a cabeça separada do corpo

Dois bebês tiveram a cabeça arrancada durante partos na Santa Casa em Araguari — Foto: Reprodução/TV Integração

O Ministério Público de Minas Gerais denunciou o médico Fernando Borges Santos por homicídio culposo (sem intenção de matar) e improbidade administrativa, pedindo ainda o seu imediato afastamento das funções que exerce no Sistema Único de Saúde (SUS). O motivo? O médico realizou dois partos em que os bebês tiveram a cabeça separada do corpo na Santa Casa de Misericórdia de Araguari-MG.

O G1 elaborou uma cronologia dos fatos, com links para as notícias:

Relembre o caso passo a passo

Acesse aqui a notícia diretamente no site do G1.

Voos particulares de futuro ministro teriam sido pagos por empresa investigada pelo MPF

Nota mostrando que o pagamento por voos particulares foi feito pelo sócio da empresa contratada durante a gestão de Mandetta na Secretaria de Saúde de Campo Grande-MS

De acordo com Ministério Público Federal (MPF), o novo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, realizou voos particulares em aviões (táxi-aéreo) pagos pelo sócio da empresa Telemídia, investigada por irregularidades em contrato celebrado com a Secretaria de Saúde de Campo Grande-MS quando o deputado era secretário. Conforme postagem anterior (clique aqui), o ministro indicado por Jair Bolsonaro é investigado por tráfico de influência e fraude à Lei de Licitações. 

Clique aqui e leia a reportagem no G1.

Estado deve R$ 370 milhões a municípios da AMVAP


De acordo com o G1, dívida do Estado com os 22 municípios da Associação dos Municípios da Microrregião do Vale do Paranaíba (AMVAP) ultrapassa R$ 370 milhões. Só a dívida com o município de Araguari seria de R$ 33,7 milhões. Esse quadro escancara algumas das mazelas da gestão pública. De um lado, o Estado dá sinais de irresponsabilidade fiscal, deixando de cumprir  obrigações legais básicas. De outro, municípios se mostram incapazes de reduzir riscos e gastos, aumentando a dependência dessas transferências de recursos.
Clique aqui e leia reportagem.

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Intolerante com a corrupção?!


Com o anúncio de que o deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS) será o novo ministro da Saúde, caiu por terra o discurso de que Jair Bolsonaro é intolerante com a corrupção. O futuro ministro é investigado por tráfico de influência e fraude à Lei de Licitações para apurar se a contratação do Consórcio Telemídia & Technology e da empresa Alert Serviços de Licenciamento de Sistemas de Informática quando ele era secretário de Saúde de Campo Grande-MS, ocorreu em troca de favores pessoais relativos à sua campanha de 2010. Ao assumir o Ministério, Mandetta irá comandar um orçamento estimado em R$ 128 bilhões para 2019. 

Clique aqui e veja a notícia sobre a indicação.

terça-feira, 20 de novembro de 2018

Vai ter panelaço?!

Até o momento, Jair Bolsonaro já indicou, para cargos de ministro, quatro pessoas investigadas por corrupção. 

O "comunismo" tupiniquim e a "igualdade"


País "comunista" é assim mesmo! A remuneração do presidente da República (R$ 60 mil) é igualzinha à do trabalhador que recebe salário-mínimo. 

terça-feira, 6 de novembro de 2018

Sócio da empresa investigada por propagação de fake news na campanha de Bolsonaro ganha cargo em comissão

Marcos Aurélio Carvalho, sócio da empresa AM4 Brasil Inteligência Digital, que prestou serviços à campanha de Jair Bolsonaro à Presidência e é investigada pela propagação de fake news no WhatsApp, foi nomeado para cargo em comissão no grupo de transição do Governo Federal. 


A nomeação foi publicada no Diário Oficial de ontem (clique aqui):


Marcos Aurélio receberá R$ 9.926,00 (nove mil, novecentos e vinte e seis reais) por mês (clique aqui):


A participação como sócio-administrador da empresa pode ser vista abaixo (clique aqui):


De acordo com o site do Tribunal Superior Eleitoral - TSE (clique aqui), a empresa AM4 Brasil Inteligência Digital é a que mais recebeu recursos da campanha de Bolsonaro (R$ 650 mil):



A empresa está envolvida no esquema de envio em massa de mensagens via WhatsApp durante as eleições, investigado pela Polícia Federal e TSE (clique aqui).


segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Bolsonaro diz que vai levar para o Planalto ex-deputado condenado por corrupção


Dias atrás, a Record publicou a notícia de que o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) iria levar para o Palácio do Planalto, como auxiliar, o ex-deputado Alberto Fraga (DEM). 

A notícia não caiu bem. Isso porque Fraga foi recentemente condenado a 4 (quatro) anos de prisão pela prática de corrupção (clique aqui). Bolsonaro, assim, desmentiu a informação (clique aqui). Curiosamente, a Record (R7) desmentiu o convite (clique aqui) e tirou o vídeo do ar (clique aqui). 

Poderia, então, virar mais uma fake news. Mas, não vai. O vídeo em que Bolsonaro diz que Fraga irá coordenar a "bancada da bala" no Palácio do Planalto pode ser visto acima.


quinta-feira, 1 de novembro de 2018

É melhor jair se reciclando


Preciso urgentemente reciclar meus conhecimentos.

Fatos novos (ou fatos velhos revisitados?) impõem minha volta ao curso de Direito para revisar as seguintes disciplinas, com respectivos professores:

- Direitos humanos: a ditadura militar deveria ter matado e torturado mais (Jair Bolsonaro, Presidente da República);
- Direito Constitucional: o golpe militar de 1964 foi, na verdade, um mero movimento (Dias Toffoli, Presidente do STF);
- Direito do Trabalho: a extinção do 13º salário fará com que o empregador aumente o salário mensal dos trabalhadores (Hamilton Mourão, Vice-Presidente da República);
- Direito Tributário: a criação de uma alíquota única para o Imposto de Renda (na prática, aumento para os mais pobres e redução para os mais ricos) é uma forma de simplificar a legislação tributária (professor Paulo Guedes, superministro da Economia).

Pensando bem, devo voltar mesmo é ao ensino fundamental. Não suporto a ideia de ter sido enganado por professores de História. Aqueles aparentemente gentis mestres me ensinaram, erroneamente, que o Brasil viveu sob ditadura no período de 1964 a 1985. Mas, para voltar, imponho uma condição: só aceito estudar com professores formados na Universidade do Zap Zap.

E a Hoopoe?!


A quantas anda a tal operação? Que fim levaram as espetaculares descobertas de indícios de  esquemas de corrupção envolvendo políticos, servidores e empresários em diversas secretarias e na SAE? 


Que comecem os jogos!


Com superpoderes para pegar corruptos, Moro já poderia começar investigando o moço à sua esquerda. Trata-se de Paulo Guedes, futuro superministro da Economia, suspeito de causar prejuízos a  fundos de pensão de empresas estatais.

Clique aqui e saiba mais sobre a investigação do Ministério Público Federal.

É verdade esse bilhete...