sábado, 4 de agosto de 2018

Desagravo



Cassado pelo Senado por suspeita de corrupção passiva e advocacia privilegiada em favor de Carlinhos Cachoeira, o procurador do Ministério Público de Goias Demóstenes Torres foi elogiado pelo Corregedor Nacional do Ministério Público.


Relembrando...

Demóstenes foi cassado do cargo de senador e se tornou inelegível até 2027 (clique aqui).

Ele foi alvo das Operações Vegas e Monte Carlo. Segundo o Ministério Público, ele teria recebido vantagens, como viagens, bebidas caras, eletrodomésticos de luxo eletrodomésticos de luxo e recebimento de R$ 1,52 milhão. Teria, ainda, interferido em processo judicial e feito lobby para regularização dos jogos de azar no Congresso Nacional e até pedido dinheiro emprestado a Cachoiera (clique aqui).

Por causa dessas investigações, o procurador passou 5 anos afastado do cargo no Ministério Público (clique aqui).

Em setembro de 2016, o Supremo Tribunal Federal (STF) anulou a validade das provas obtidas em gravações telefônicas envolvendo o ex-senador.

Mesmo cassado pelo Senado, o procurador teve o direito de se candidatar novamente reconhecido pela 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (clique aqui).

Outras notícias sobre o procurador:

Em novembro de 2017, Demóstenes Torres recebeu R$ 218 mil como procurador do Ministério Público de Goiás (clique aqui).

Em fevereiro deste ano, Demóstenes aparece em vídeo dando banho de champanhe de luxo na enteada (clique aqui).

Nenhum comentário: