sábado, 14 de abril de 2018

Cadê o prefeito?


A operação realizada pelo GAECO e Polícia Civil, com autorização judicial, prendeu dois auxiliares diretos do prefeito e afastou temporariamente nove servidores e agentes políticos. O prefeito Marcos Coelho, entretanto, ainda não veio a público se manifestar sobre a gravidade da situação, especialmente a respeito dos indícios de que grupos de corruptos atuavam com desenvoltura dentro do Prefeitura, fraudando licitações e contratos.

Não custa lembrar que o prefeito é o responsável pela escolha e vigilância dos seus assessores. Logo, tem o dever de explicar à sociedade quais providências serão adotadas para responsabilizar disciplinarmente os envolvidos (notem: não estou nem falando da falta de controle que levou a essa situação absurda). Refiro-me a ações punitivas e, nessa medida, preventivas de futuros delitos (pedagógicas).

Mais do que isso, para não repetir o baixo padrão ético de governantes que nomeiam e toleram corruptos em cargos públicos relevantes, Marcos Coelho já deveria ter exonerado todos os agentes políticos suspeitos e aberto processo disciplinar em relação aos demais envolvidos. É o mínimo que se espera!

Nenhum comentário: