quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Em Araguari, pau que bate em Chico não bate em Francisco


Tem sido vergonhosa a cobertura de parte da imprensa araguarina no caso da prisão de policiais civis investigados pela Operação Fênix. Jornalismo seletivo e parcial é inaceitável. Por que existem dois tipos de cobertura jornalística conforme o status do investigado? O que justifica a diferença de tratamento dado a um agente público ou a um ladrão de galinha quando ambos estão sendo investigados? Por que a superexposição em um caso e o silêncio em outro?

Clique aqui e veja reportagem do G1 sobre a Operação Fênix.

Nenhum comentário: