segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

MP denuncia servidores que fraudaram auxílio-transporte... em Brasília

Reportagem do jornal Valor Econômico sobre a denúncia de irregularidades no pagamento de auxílio-transporte a servidores da Câmara dos Deputados.

























Em Brasília, o Ministério Público Federal denunciou CRIMINALMENTE 9 servidores pelo recebimento indevido de auxílio-transporte. Eles declararam morar mais longe para receber um valor maior de indenização. Isso pode caracterizar o crime de falsidade ideológica. 

Em Araguari, a ADICA e o vereador Dhiosney Andrade denunciaram que alguns servidores recebiam o referido auxílio indevidamente por terem declarado, falsamente, que moravam em Uberlândia. Entre esses funcionários, estaria a senhora Ana Maria Braga, presidente do SINTESPA, que, segundo a denúncia, reside em Araguari, mas recebia R$ 380 mensais de auxílio-transporte.

Como só existem irregularidades em Brasília, os servidores denunciados em Araguari já estão previamente absolvidos. O procurador-geral Leonardo Borelli já mandou cortar o benefício e está tudo OK. Mas, e os valores recebidos indevidamente ao longo dos anos? E os documentos eventualmente falsificados para receber vantagens indevidas (auxílio-transporte, por exemplo)? 

Clique aqui e leia a reportagem do Gazeta do Triângulo sobre o assunto.




2 comentários:

Anônimo disse...

Estranho como subiu o repasse para esta empresa Micheli e ainda com novo contrato novamente, fica sem transporte e o Ministerio Publico nao faz nada, vejam o novo contrato e com um novo repasse:

Espécie
: Inexigibilidade de Licitação com fun-
damento no artigo 25, Inciso I, da Lei nº. 8.666, de
21 de junho de 1993 e suas alterações posteriores
e nos termos do Decreto Municipal nº. 107/2013.
Favorecido
:
MICHELI TRANSPORTES LTDA
ME;
Objeto
: AQUISIÇÃO DE PASSES URBA-
NOS E SEMI URBANOS DESTINADOS AO
AUXÍLIO TRANSPORTE DOS SERVIDORES
E EMPREGADOS PÚBLICOS DA ADMINIS-
TRAÇÃO PÚBLICA MUNICIPAL DIRETA
COM EXIGÊNCIAS DA LEI MUNICIPAL 4.021
DE 14 DE MAIO DE 2004 E DO DECRETO
MUNICIPAL Nº 007 DE 1º DE JANEIRO DE
2016; Vigência do Contrato: 90 dias; Processo:
Nº16/2016
; Cobertura Orçamentária
:
02.06.04.122.0002.2015.3.3.90.39.00; Fonte: 100;
Ficha: 134.
Valor
: R$ 607.800,00 (Seiscentos e
sete mil e oitocentos reais);
Autorização
: em 23/
02/2016, pela Secretaria Municipal de Administra-
ção
; Ratificação
: em 23/02/2016, pela Secretaria
Municipal de Administração

Cade a licitaçao?

Anônimo disse...

Complicado...