sexta-feira, 1 de maio de 2015

Pátria educadora ou espancadora?!



Professores insanos esses paranaenses! Onde já se viu enfiar a mão ou a perna na boca de pitbulls açulados por policiais? Qual a lógica de se bater a cabeça contra cassetetes ou de esfregar o nariz e os olhos em granadas de gás lacrimogênio? São mesmo uns alucinados! Mais insanos do que eles somente aquelas pessoas que, por conveniência política, defendem a ação violenta de policiais. Devem ser justamente essas pessoas que estão enviando verdadeiros bandidos para as escolas na esperança de que os professores possam corrigir o caráter de quem não recebeu educação e bons exemplos em casa. Deveriam mandá-los, desde logo, para serem educados por maus policiais. Por que não receitam aos filhos o mesmo remédio dado aos professores? Enquanto os governantes e a sociedade não entenderem que, depois da família, os professores são as pessoas mais importantes em nossas vidas, o Brasil continuará relegado ao atraso e às injustiças sociais. Continuaremos sendo, eternamente, o país do futuro que nunca chegará.

2 comentários:

Ianis disse...

Prezado Auditor,

Que bom seria se OS PROFESSORES também fossem profissionais referenciados na Constituição, e possuíssem uma ORDEM que lhes garantissem PRERROGATIVAS ao menos para não ser espancados e execrados pelas crianças que lidam no dia a dia...

Atenciosamente,
Janis Peters Grants.

Anônimo disse...

Na minha opinião "insanos" não seria o termo correto e sim "desesperados". Sabe-se lá a quanto tempo eles esperam que suas reinvindicações sejam ouvidas ou atendidas, quanto tempo esperam que seus salários sejam reajustados porque as vezes passam mais de cinco anos sem que isso aconteça. Será que alguém sabe dizer quantas vezes esses professores tiveram seus carros riscados, pneus furados, pintura queimada por ácido ou sua motos danificadas? Alguém sabe se alguns deles já ministraram aulas sentindo o cheiro forte da maconha que seu aluno fumava dentro da sala, se masturbava e ele, o professor, nada pouco pode fazer pra repreende-lo por medo da represália após a aula? Quantas vezes foram mandados...ou coisa pior quando é com uma professora. Falta de respeito que acontece a tido momento! Tudo isso é praticado por muitos de nossos alunos de escolas públicas ( já que falamos de greve de professores públicos) porque em toda escola, em todo turno, em toda sala de aula tem alguns desses alunos. Vindos de famílias desestruturadas trazem pra dentro da escola seu reflexo familiar e social em que vivem. E o professor?? Não tem nenhum amparo, as vezes nem da justiça. Ao longo dos meus 24 anos de magistério pude vivenciar alguns desses acontecimentos citados acima, outros por colegas, mas todos verídicos.
Nunca participei de greve, não foi necessário. Porém não censuro meus colegas professores paranaenses pela desesperada e incontrolável manifestação , pelo contrário, me sensibilizo e APOIO. Só quem vive essa realidade entende essas atitudes, espero que antes de me aposentar eu possa ver nossa classe sendo mais respeitada por nossos governantes e sociedade em geral.