sexta-feira, 24 de abril de 2015

Devido a irregularidades, Araguari perde recursos do Ministério da Saúde



Estão suspensas, desde fevereiro deste ano, as transferências dos incentivos financeiros oriundos do Ministério da Saúde (MS), relativos à Estratégia Saúde da Família (ESF) no Município de Araguari. De acordo com a Portaria nº 456, de 17 de abril de 2005, a suspensão ocorreu em razão de irregularidades verificadas em auditoria realizada pela Controladoria Geral da União na gestão de recursos federais no Município. Entre os motivos da suspensão, o MS destacou o "descumprimento da carga horária por parte dos profissionais que compõem as Equipes de Saúde da Família e infraestrutura inadequada das Unidades Básicas de Saúde, conforme preconiza a Política Nacional de Atenção Básica." Dessa forma, a suspensão atingirá "12 (doze) Equipes de Saúde da Família, e perdurará até a adequação das irregularidades por parte do Município."

Segundo o site do MS, a ESF "visa à reorganização da atenção básica no País, de acordo com os preceitos do Sistema Único de Saúde". Um dos pontos importantes da ESF "é o estabelecimento de uma equipe multiprofissional (equipe de Saúde da Família – eSF) composta por, no mínimo: (I) médico generalista, ou especialista em Saúde da Família, ou médico de Família e Comunidade; (II) enfermeiro generalista ou especialista em Saúde da Família; (III) auxiliar ou técnico de enfermagem; e (IV) agentes comunitários de saúde. Podem ser acrescentados a essa composição os profissionais de Saúde Bucal: cirurgião-dentista generalista ou especialista em Saúde da Família, auxiliar e/ou técnico em Saúde Bucal."


De acordo com o Portal da Transparência do Governo Federal, neste ano, foi transferida para o Município de Araguari, a título de Incentivo Financeiro para Vigilância à Saúde, a importância de R$ 126.237,06 (cento e vinte e seis mil, duzentos e trinta e sete reais e seis centavos). No ano de 2014, o Município recebeu R$ 729.983,36 (setecentos e vinte e nove mil, novecentos e oitenta e três reais e trinta e seis centavos).

Um comentário:

Ianis disse...

Prezado Auditor,

Reza a lenda, que ... o que não tem remédio, remediado está.

Lesa a renda, que ... um POVO SOFREDOR, é aquele que se conforta em ser atendido apenas no período quando É ELEITOR, bem tratado pelos postulantes a MANDATO, sendo chamado de "MEU PATRÃO" e até de "Doutor"...

Triste sina de um POVO, ELEITO sem leito, eterno SOFREDOR.

Atenciosamente,
Janis Peters Grants.