domingo, 22 de fevereiro de 2015

Promotor é baleado em Monte Carmelo: ex-vereador é um dos suspeitos

Veículo do promotor sofreu 12 perfurações de arma
de fogo (Foto: Patrocínio Online/Divulgação)



O promotor de Justiça da Vara Criminal, Marcos Vinícius Ribeiro Cunha, foi baleado na noite de ontem, 21, em Monte Carmelo-MG. O crime aconteceu por volta de 20h, em frente à Promotoria onde a vitima trabalhava. 

Segundo a Polícia Militar (PM), o promotor saía do local de trabalho quando um motociclista se aproximou efetuando 12 disparos de pistola 380 na traseira do veículo do promotor. Três atingiram as costas da vítima.

Com perfurações no pulmão e rins, Marcos Vinicius foi socorrido no hospital de Monte Carmelo. Em seguida, foi transferido para Uberlândia. O promotor passou por cirurgia. Segundo as últimas informações, seu estado de saúde é estável. 

De acordo com o delegado Wilton José Fernandes, ouvido pelo G1, na madrugada de hoje, foram feitas várias diligências e oitivas, chegando-se a um dos possíveis autores do crime. Trata-se de Juliano Aparecido de Oliveira, filho do ex-vereador Valdelei José de Oliveira. Em buscas na residência do suspeito, foram localizadas a motocicleta e uma pistola calibre 32. O homem foi detido.

Ainda durante a madrugada, o pai do suspeito apresentou-se à Polícia. De acordo com o G1, ele seria o principal interessado na morte do promotor, uma vez que perdeu o cargo em razão de uma investigação comandada por Marcos Vinícius. O ex-vereador também foi detido.

Apesar de terem negado envolvimento no crime, ambos foram apontados pelo delegado como os autores do crime em face dos indícios colhidos até o momento. O inquérito policial deverá ser concluído em até 10 dias.

Fonte: G1

Pitaco do Blog


Lamentamos profundamente o fato. Não é apenas uma tentativa de homicídio para se acrescer às absurdas estatísticas criminais do país. Trata-se de um atentado contra as instituições de controle da administração pública. Nessa medida, é também um violência contra a própria democracia e o sistema republicano. Indica a dificuldade e os riscos enfrentados pelos agentes estatais que estão simplesmente cumprindo o papel de defender a legalidade e a moralidade na gestão da coisa pública.


Nesse caso específico, se confirmadas as suspeitas, o promotor teria sido vítima por ter sido atuante na defesa do interesse público. Vale lembrar que ele participou ativamente do desbaratamento de uma organização criminosa que atuava em processos licitatórios realizados em Monte Carmelo. Eram licitações e contratos voltados à limpeza de vias públicas e praças, bem como a reformas de unidades de saúde do município. Segundo as investigações, esses processos sequer eram realizados de verdade. As empresas envolvidas no esquema participavam apenas para dar aparência de legalidade ao certame, quando, na realidade, já estava tudo direcionado à vitória das empresas eleitas pelo grupo para prestar os serviços e cometer crimes contra a administração pública local (alguma semelhança com o "Petrolão" ou com a "Tarja Preta"?!).


No momento atual, em que é muito mais fácil ser omisso e aproveitar as vantagens de um cargo público, a conduta do promotor é digna de elogios. Que ele se recupere rápido e continue exercendo com altivez a sua nobre missão. Que a sua conduta, ao invés de amedrontar, sirva de incentivo aos seus pares e aos demais agentes públicos envolvidos na fiscalização da gestão pública. Óbvio: que os responsável seja legalmente processados e punidos.

3 comentários:

Ianis disse...

Prezado Marcos,

(...)
principal interessado na morte do promotor
(...)

Sobreviver à uma dúzia de pipocos de .380 certamente é para quem tem uma grande missão a ser concretizada.

Que este Promotor sobreviva, cuide de sua saúde, e não se intimide em transformar seu HORROR pessoal em exemplo de punição e Justiça, se e somente se, ainda pudermos contar com ela.

Presenciamos o "Aparelhamento do Estado", uma terminologia relativamente nova, para uma logística antiga, e a luta para que as Instituições não sejam contaminadas por completo não será nada fácil.

Já estamos fartos de IMPUNIDADES, as mesmas que beneficiam e incitam Agentes Políticos em qualquer instância a praticarem toda ordem de ilícitos que lhes vem à mente, e tudo ficar por isso mesmo, ou postergadas, procrastinadas à prescrição.

Atenciosamente,
Janis Peters Grants.

Edilvo Mota disse...

Marcus Vinícius é filho de uma grande amiga de minha família.

No campo pessoal, compartilhamos a angústia da mãe. No campo social, repudiamos o episódio e mais uma vez lamentamos que no Brasil, salvo raras exceções, a administração pública tenha sido completamente dominada pelo que há de pior na sociedade.
Cargos eletivos e comissionados infestados de bandidos, gente sem qualificação técnica nem moral para ocupar funções de relevância para o interesse público.
Este triste episódio não é exceção; virou regra. Ontem mesmo, no programa "Fantástico" da Rede Globo, assistimos duas matérias escancarando novos casos de corrupção em Mato Grosso e Rio Grande do Norte. Sinceramente, não sei de onde poderá vir a solução desse lamaçal.

Dos partidos políticos certamente não. O Poder Judiciário parece dominado pela inércia, pela conveniência, por um marasmo assustador; em que pese a reconhecida sobrecarga de processos, paradoxalmente é um dos setores da administração pública que mais usufrui de "recessos" e outras regalias, quando deveria arregaçar as mangas, acelerar os trabalhos e punir exemplarmente os condenados após cumprido o devido processo legal.

Da sociedade também não espero solução alguma; a maioria do povo que reclama dessa lambança toda não pestaneja em vender o voto, em fazer vista grossa à corrupção e à incompetência e não perde oportunidade pra babar ovo de político safado. É tudo uma questão de conveniência; a "partidarização" dos seguidos casos comprovados de corrupção é prova inequívoca disto.

Edilvo Mota disse...

*Em tempo: também não acho que "intervenção militar" seja a solução.
Mas após a "redemocratização" do país a corja política vem dando péssimos exemplos do tipo de "democracia" instalada no Brasil.

Resumindo: estamos na merda !!!