quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Vereadores pedem comissão para investigar irregularidades no "Caso das Caçambas"


Vereadores de oposição em Araguari, no Triângulo Mineiro, querem instaurar uma Comissão Legislativa de Inquérito (CLI) para investigar possíveis irregularidades na contratação de uma empresa que realizou serviços na cidade e não recebeu por eles. A firma teria sido escolhida sem licitação, apenas de forma verbal. Líder do governo na Câmara e procurador do município falaram sobre o assunto e afirmaram que a Prefeitura não infringiu a lei.

Em um dos documentos anexados ao pedido de abertura da CLI consta uma sindicância realizada em julho de 2013, a pedido do procurador do município, para apurar o caso.

No documento, a comissão relatou que ficou evidente que foram contratados serviços da empresa sem licitação, em razão de urgência, conforme disse o secretário de serviços urbanos da época, Uguney Carrijo, que deixou o cargo. Ele afirmou que emitiu apenas ordens de serviço verbais. O relatório condenou a não realização sequer de contrato entre as partes. Por fim, a comissão recomendou o não pagamento à empresa. 

Para o líder do governo na Câmara, o vereador Paulo do Vale, não há elementos para abertura da CLI. Segundo ele, como não teve pagamento por parte da Prefeitura, o governo não infringiu a lei.

O procurador do município, Leonardo Borelli reiterou a posição do líder do governo. Ele disse que errado seria se o Município tivesse feito o pagamento. Ele ainda falou de uma notificação enviada em novembro do ano passado pelo empresário, cobrando um montante de R$ 530 mil pelos serviços. “Ele terá que entrar na Justiça. Caso vença, o ex-secretário que terá que pagar”, afirmou.

Segundo o vereador Rafael Guedes, foi apresentado o pedido de abertura da CLI, mas o grupo vai esperar até a próxima semana, já que eles conseguiram cinco das seis assinaturas necessárias. A produção do MGTV tentou contato com o ex-secretário, mas ele não foi localizado para comentar o assunto.

Trabalhou e não recebeu
O empresário Juliano Abadio Reis disse que foi contratado de forma verbal para prestar serviços na cidade de Araguari, entre fevereiro e junho de 2013. No acordo estava a limpeza de terrenos, cascalhamento de ruas e roçagem, entre outros. Segundo o contratado, os serviços, no valor de R$ 640 mil, não foram pagos.

Juliano contou que por falta do pagamento procurou, na semana passada, a Câmara Municipal. Ele também já entrou na Justiça para tentar resolver o assunto.


Fonte: Portal G1.

4 comentários:

Anônimo disse...

Se hoje fosse epoca de eleição seria 17 votos a favor da CLI, como não é são apenas 5, pois pensam que o povo não tem memoria, será? Temos um deputado estadual? Temos um deputado Federal? È pelo que se nota a memoria do povo estar firme e forte pois alegam que eleitores votam em candidato de fora, lógico pois o que temos são apenas omissões e interesses políticos e que se dane o povo. Mas lembre-se candidatos que a proxima eleição o maior adversários de voces não será o seu concorrente e sim o povo. Parabens aos 5 vereadores.

Ianis disse...

Prezado Antônio Marcos,

O Nobre Auditor, por vezes, demonstrou ser um saudosista, mas deixa escapar sem moderação alguma, sua absoluta intolerância quanto a algumas questões.

Afinal, o que tens contra negócios na Gestão Pública fechados no " fio de bigode " ?!

;-)

Atenciosamente,
Janis Peters Grants.

Anônimo disse...

Com a abertura da CLI muita sujeira viria a tona. Parabéns aos vereadores que jogam limpo e pedem as investigações.É bom não brincar com o povo. já tem muita coisa sem licitação.

Anônimo disse...

Anonimo das 10:30 concordo com voce, muita coisa sem licitação e quando tem são duvidosas como a do transporte urbano, prestigiando sempre a mesma empresa, carater emergencial? Tudo demonstra que ai tem. Caro vereadores mais investigações deveriam ser feitas.