quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Perguntar não ofende


No demonstrativo acima, publicado pela Prefeitura, você irá perceber que, nos últimos meses (o quadro não informa a qual período se refere), o Município executou (concluiu) serviços de "ampliação e modernização dos serviços de iluminação pública" no valor de R$ 372,6 mil. Estranhamente, desse valor, apenas R$ 85,6 mil foram efetivamente gastos com a expansão da rede de iluminação pública. O "restante", ou seja, a maioria desses recursos (R$ 287 mil), correspondente a 77% do total, foi usada para alugar a decoração natalina de 2013.

Neste ano, a Prefeitura estima gastar aproximadamente R$ 491 mil com as luzes de Natal.

Diante desse quadro, em que a maioria dos recursos destinados à melhoria e expansão da iluminação pública está sendo gasta com decoração natalina, é lícito perguntar: 

Pelo que se se vê nesse demonstrativo obscuro, por que a maioria dos recursos oriundos da contribuição de iluminação pública (CIP) não está sendo gasta com a melhoria e a expansão da iluminação pública?

Qual a arrecadação anual da CIP?

Os recursos oriundos da CIP podem ser gastos com decoração natalina?

Diante desse quadro, por que a Prefeitura ainda quer aumentar a alíquota da CIP, cobrada dos cidadãos na conta de luz?

Um comentário:

Ianis disse...

Prezado Antônio Marcos,

Quem pergunta o que quer, ouve o que não precisa. Reza a lenda !

No seu caso, nem o uso de direito à resposta, nem uma ofensazinha anônima sequer. Lesa a renda !

- Nenhuma luz.
- Pura escuridão.

Nenhum LED. E o POVO com uma VELA DE SETE DIAS... na mão...

Atenciosamente,
Janis Peters Grants.