segunda-feira, 5 de maio de 2014

CAMPANHA: VAMOS DESCARTAR POLÍTICOS RUINS?


Rafael Kesler*




Época de eleição chegando, portanto, vamos falar de política.

Assim como o fétido lixo é e deve ser descartado; homens e mulheres que precariamente exercem a política também podem e devem ser descartados de seus respectivos mandatos. 

O leitor pode perguntar: não seria esse termo “DESCARTAR” muito forte, violento, agressivo? Respondo convicto: não. É designação verdadeiramente apropriada quando colocamos em consideração o mal que a “política insatisfatoriamente praticada por pessoas indubitavelmente sem caráter e/ou incompetentes” causa na vida de milhares e milhares de brasileiros. 

Detentores de mandatos eletivos que não satisfazem os interesses do povo e que desrespeitam escancaradamente os preceitos do nosso arcabouço jurídico são mais lesivos que armas de fogo, SIM. Suas danificas ações ou perniciosas inações literalmente podem matar, prejudicar ou ferir incontáveis indivíduos no cotidiano oprimido deste país gigantesco e desestruturado. 

A lógica é a seguinte: “políticos e mulheres políticas descartáveis” não se preocupam com estradas e rodovias esburacadas, sem infraestrutura e perigosas, portanto, pessoas morrem frequentemente nesses locais; “políticos e mulheres políticas descartáveis” não se preocupam em resguardar a segurança da população, portanto, o índice de criminalidade só cresce, de forma vertiginosa, e, como conseqüência, pessoas morrerem ou são feridas diariamente nas desorganizadas ruas, estradas e rodovias deste violento Brasil (onde parece prevalecer a fórmula preconizada por Hobbes, o homem é o lobo do próprio homem); “políticos e mulheres políticas descartáveis” não se preocupam com o estado de saúde da sociedade, portanto pessoas morrem ou tem suas condições agravadas nos desumanos e defasados hospitais, “postinhos” e pronto-socorros brasileiros. 

Pessoas morrem por causa dos “políticos e mulheres políticas descartáveis”. 

Pessoas sentem-se vulneráveis e inseguras por causa dos “políticos e mulheres políticas descartáveis”. 

Pessoas são prejudicadas diariamente pelos atos ou omissões dos “políticos e mulheres políticas descartáveis”. 

Ora, por qual motivo então eu não faria a seguinte proposta, ou melhor, o seguinte convite: “VAMOS DESCARTÁ-LOS DA VIDA POLÍTICA?!”. 

Se você está cansado de ver “políticos e mulheres políticas descartáveis, descarados, desavergonhados” tentando se reeleger ou mesmo serem eleitos, faça o seguinte: não permita que isso aconteça. 
________________________ 

* Araguarino, 24 anos, bacharelando em Direito, licenciando em Letras, premiado por duas vezes consecutivas no Concurso Nacional de Contos Abdala Mameri, colunista do jornal Diário de Araguari (às terças, quintas e domingos). 
Contato: rafaelkesler1234@hotmail.com

8 comentários:

Anônimo disse...

em Araguari nao vai sobrar um pra apagar a luz

Anônimo disse...

Ô Bacharel,

Mas nós DESCARTAMOS os "políticos e mulheres políticas" indubitavelmente sem caráter e/ou incompetentes, que - uma vez eleitos - praticam uma política deplorável ao cidadão, e absurdamente promissora ao próprio crescimento patrimonial, circunstância que salta aos olhos de qualquer miserável sem instrução.

A grande questão de ORDEM, é quando outra classe de profissionais intenta pela eterna RECICLAGEM destes mesmos DESCARTADOS, empenhando-se por uma plena parceria nesta descarada, rentável e indireta redistribuição de renda, que - como em um passe de mágica, torna-se fonte filtrada, límpida e cristalina de origem de numerários. Algum equívoco de minha parte ?!

Posicionar-me de imediato quanto à sua proposta, ou melhor, seu convite, sob este ecossistema de lama, não necessariamente ilegal, porém questionável quanto à ética ou moral, mas NOJENTO POR SINAL, é contraproducente, simplesmente por fomentar mais um Bacharel ao respeito, intocabilidade e sucesso neste processo claro de simbiose ou mutualismo!

- EU DESCARTO, E VOCÊ RECICLA. Ad infinitum.

Exatamente por meio desta justificativa, eu lhe formulo a seguinte proposta, ou melhor, retribuo o convite:

- Não permita que isso aconteça.

;-)

...

Anônimo disse...

Por falar em político ruim, mas muito ruim mesmo:

“Por enquanto ainda não temos nada a ver, mas a partir do momento em que nós votarmos o novo Código de Saúde ficaremos responsáveis!”
Do vereador Carlos Machado (PDT).

CHUPA ARAGUARI

Anônimo disse...

Concordo com a contraposiçao feita atraves do primeiro comentario do anonimo que disse: Nos descartamos e voce talvez ira reciclar sob novas roupagens, provavelmente ate mesmo mais perigosa, uma vez que o discurso parece ser mais comodo do que colocar a carta a tapa, ou seja, nao basta simplesmente basear-se na legalidade dos atos, mas acima de tudo, na militancia, vivencia e comprometimento atraves de açoes concretas e nao divagar em discursos.

Anônimo disse...

Sábio comentário / :-) das 17:52 /!! Concordo plenamente com seu posicionamento!

Anônimo disse...

Engraçado. Fiz um comentario sobre esse texto do Rafael e infelizmente foi descartado pelo "proprietario" do blog. Nao tenho afeiçoes por nenhuma das partes. So comentei sobre o perigo do "descarte" dar lugar a reciclagem sob novas roupagens.

Anônimo disse...

E vejam só que pérola !!!

Para quem ficou indignado(a) com o comentário "ABSURDO E SEM NEXO" postado dia 7 de maio de 2014 17:52, analisem bem o conteúdo do link que indico:

"Reportagem publicada pelo 'Estado' revelou que partidos contrataram advogados de defesa dos condenados no mensalão com dinheiro público"

http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,pt-e-pr-podem-ficar-de-fora-do-rateio-do-fundo-partidario-diz-presidente-do-tse,1165604,0.htm

Anônimo disse...

concordo plenamente que os políticos ruins não devem ser "reciclados" pelo Poder Judiciário apos serem descartados, mas eh fato obivio: politicos ruins devem ser descartados. ninguem em sã consciência duvidará disso.
Tô sem entender então qual o motivo da polêmica sem nexo.

Eu hein: haters are gonna hate.