quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Saiu o resultado da CLI da "Tarja Preta"


Do Portal G1 Triângulo Mineiro

Os vereadores de Araguari, no Triângulo Mineiro, concluíram nesta terça-feira (11) as investigações sobre o possível envolvimento de secretários municipais e do prefeito Raul Belém em fraude em licitação. A comissão foi instaurada em novembro e 19 pessoas foram ouvidas. A investigação apurava sobre um esquema de venda e superfaturamento de medicamentos.

O resultado do trabalho foi apresentado e segundo o presidente da comissão, Leonardo Neto, a conclusão foi de que os dois servidores flagrados na escuta telefônica tinham intenção, mas não houve fraude. “Não houve fraude, pois não houve licitação. Cerca de 15 dias antes da licitação, o procurador geral do município, um dos enunciados na operação tarja preta, cancelou o processo licitatório”, disse.

Em outubro do ano passado, um relatório divulgado na internet, de uma investigação do Ministério Público de Goiás, citava os nomes do prefeito de Araguari, do procurador do município, Leonardo Borelli e de um empresário de Goiânia, e ainda de dois funcionários da Prefeitura.


Os dois funcionários envolvidos foram exonerados por quebra de confiança. Ainda de acordo com o presidente da comissão o caso vai ser encaminhado para o Tribunal de Contas da União e para o Ministério Público de Araguari.




Clique aqui e leia direto na fonte.

5 comentários:

Anônimo disse...

Chupa isso pessoal a camara garantiu que o governo é honesto

Anônimo disse...

Nenhum PITACO ?!

"... e para o Ministério Público de Araguari."

Uma boa imagem, no caso, a que ilustra o tópico, já nos diz a sua real opinião sobre o desfecho. Novamente.

Economizemos palavras.

Anônimo disse...

MGTV, 12:14hs

- Nenhum PITACO ?!

"... e para o Ministério Público de Araguari."

Uma boa imagem, no caso, a que ilustra este tópico, já nos esclarece sua real opinião sobre o desfecho. Novamente.

Economizemos palavras. E aborrecimentos.

Anônimo disse...

engraçado no jornal a materia
MARCA REGISTRADA?
Não se sabe quantos são, mas vale o registro para alguns furtos em residências, comércio ou local público onde, após levar os pertences, o autor antes de sair, deixa sua marca, defecando uma ou duas vezes nos locais. Um dos últimos registros foi na UAITEC – Universidade Aberta Integrada de Minas Gerais.matéria

tem gente fazendo cagada dentro da PREFEITURA e ninguém reclama

Anônimo disse...

tem gente que saiu nessa história com fama de bandido que ainda vai botar a boca no trombone, sempre sobra documento que os cara esquecem