sábado, 2 de novembro de 2013

Tarja Preta: Prefeitura de Araguari também fazia exigências capazes de afastar licitantes

De acordo com as escutas telefônicas, no dia 09/04, o empresário Vivaldo falou com o advogado Tomaz Chayb sobre a licitação de varrição de ruas de Inaciolândia-GO. Disse que apareceram 5 (cinco) empresas, "mas apenas 2 com engenheiro" e que o edital previa "que a visita tinha que ser de um técnico responsável pela empresa". Veja na imagem abaixo:


Esse diálogo pode parecer inocente e não ter nada a ver com a cidade de Araguari. Entretanto, as aparências costumam enganar...

Primeiro, porque a conversa mostra que o empresário Vivaldo mantinha contatos com o advogado Tomaz, tratando de licitações em cidades goianas. Conforme outros trechos da escuta demonstram, Vivaldo teria cuidado desse assunto com o advogado também relativamente à cidade de Araguari. Alguns integrantes da suposta quadrilha falam, inclusive, na realização de reuniões na casa do empresário com a presença de pessoas do alto escalão do governo municipal (a veracidade dessas afirmações é assunto a ser desvendado pelo Ministério Público).

Segundo, porque a conversa não é nada republicana. Os dois estão tratando da inclusão de uma exigência no edital de licitação para afastar concorrentes. Note-se que Vivaldo demonstra interesse na vitória de uma determinada empresa. Detalhe: a conversa foi travada antes da abertura da licitação. Isso caracteriza a quebra de sigilo do certame, que somente foi possível com a prévia realização da tal vistoria técnica. Afinal, depois da vistoria obrigatória, já se sabiam quais empresas iriam efetivamente apresentar propostas de preços. As que não a realizaram, obviamente, estavam eliminadas.


Terceiro, porque a Prefeitura Municipal de Araguari, tal qual a de Inaciolândia-GO, vem exigindo a realização de vistoria prévia ao local de realização de obras e serviços pelo responsável técnico das empresas interessadas. Essa exigência pode ser vista, entre outros, nos editais das licitações para aquisição de semáforos (clique aqui), para a realização de obras de canalização de águas pluviais dos bairros Brasília e Maria Eugênia (clique aqui), de construção do viaduto do São Sebastião (clique aqui), da construção das Unidades Básicas de Saúde da Família do Amorim, Ouro Verde, Independência e Fátima (clique aqui), bem como dos bairros Goiás Parte Alta, Miranda e Chancia (clique aqui). Apenas para exemplificar, veja abaixo, em destaque, trecho do edital da Tomada de Preços nº 011/2013.
Este é mais um dos fatos, entre muitos, a serem apurados pela Câmara de Vereadores, Ministério Público e Prefeitura Municipal. Essas licitações seguiram adiante? As empresas que não realizaram vistorias foram eliminadas? Quantas? Quem foi o responsável pela exigência? Somente o Departamento de Licitações? Os editais foram submetidos à Procuradoria-Geral do município? Quem, enfim, autorizou a realização de licitações nessas condições?

Por fim, vale o registro: antes mesmo de a Operação Tarja Preta respingar em Araguari, o blog já havia abordado algumas dessas exigências suspeitas:
Viaduto do São Sebastião: licitação afasta concorrentes e tem brecha para fraudes
Tratamento desigual

7 comentários:

Anônimo disse...

Com relação ao post "tratamento desigual", passo diariamente no trecho recapeado da av. Minas Gerais, entre as ruas Caetés e Cel. Aurélio.

Em parte deste trecho, a água que sai das calçadas fica empossada no meio da Avenida. Existe um desnível entre as novas camadas de asfalto, formando essas possas.

Não sou engenheiro, ou técnico nessa área, mas, pela quantidade de veículos que passa no local, muitos caminhões, este recapeamento provavelmente terá, pelo menos nesses locais com possas, uma vida útil bem menor (aparecimento precoce de buracos).

Anônimo disse...

A verdade eh que a cidade esta quebrada....quebradinha mesmo e nao ha dinheiro em caixa pra nada....nem pra capina ou pra tapar buraco...muito menos pra pagar funcionalismo...sugiro nesta situaçao que a Prefeitura promova mais um show e pague com o dinheiro do povo.

Anônimo disse...

Dia 26/10/13, foi aberta em Araguari a licitação para
contratação de uma empresa de publicidade e
Propaganda.
Comenta-se nos quatro cantos da cidade que a licitação
está direcionada para a empresa que fez a campanha
eleitoral de 2012 para o prefeito Raul Belém,
acho que o nome da empresa é: Atitude
A pergunta é: Será que depois de toda esta lambança
isto vai acontecer?
Vamos aguardar para ver.

Anônimo disse...

Dizem que o caixa da PMA esta pior que na epoca do Mae Preta e quem me deu esta informaçao tem 28 anos de casa. Que lastima olha o que esses inconsequentes estao fazendp com Araguari. Acorda e reage povo!

Anônimo disse...

hora que levantar essa tarja preta vai aparecer muita gente tem muito malandro pendurado na prefeitura

Anônimo disse...

...ESTA MARACUTAIA DEVE VIR DA ÉPOCA DA CAMPANHA. MAS, ISTO POSTO, COM CERTEZA, SE A PF DEIXOU VAZAR AQUELA PARTE, COM CERTEZA, SABEM MAIS COISAS, E, COM CERTEZA, TIVERAM ACESSO ÀS LIGAÇÕES DURANTE A CAMPANHA. O BICHO VAI PEGAR.....

Anônimo disse...

18 MILHÕES esse é o tamanho do começo da brincadeira em Araguari