terça-feira, 29 de outubro de 2013

Inclusão de contribuintes no SERASA: de onde veio a idéia?


Lembra-se do projeto de lei encaminhado pelo Executivo à Câmara para autorizar a cobrança extrajudicial de dívidas fiscais? Alguns vereadores não gostaram. A questão ainda está sendo discutida. Caso aprovada a lei, os devedores do município poderão ter a dívida protestada e os seus nomes negativados no SERASA (clique aqui e leia reportagem do Gazeta do Triângulo sobre o assunto).

De acordo com os diálogos captados pela Operação Tarja Preta, essa ideia, que eu considero maldosa e desnecessária (veja nosso post), pode ter sido importada dos municípios goianos onde advogado Tomaz Chayb também prestava serviços de assessoria. Conforme imagem acima, o advogado estava tomando as medidas necessárias para implantar a cobrança extrajudicial (o protesto) das dívidas dos contribuintes dos municípios goianos de Vianópolis e Pires do Rio. Disse até que, se os nomes dos devedores fossem incluídos no SERASA, o município conseguiria receber em torno de 50% do total devido. Embora não seja de um a ilegalidade latente, a medida serve para mostrar que os governantes araguarinos pareciam gostar das idéias do advogado.

E aí, leitor, qual sua opinião?

7 comentários:

Anônimo disse...

Que prefeitim bão só, taca os eleitor no serasaaaa, kkkkkkk, chupppaaaa rerigueriiiiii, hkkkkk

Anônimo disse...

as provas estao ai , mais ninguem faz nada so araguari mesmo.

CARLA disse...

Que absurdo e pelo que estou vendo ainda nao apareceu nem a metade da podridão isto ainda vai dar muito pano para a manga.

Anônimo disse...

pelo time que montaram ainda apareceu pouco

Aristeu disse...

Qual o percentual de advogados que chegam ao Céu? Se chegar um lá pode virar um inferno.

Anônimo disse...

PREFEITO diz: "Vamos metê o fumo nesse povo"

isso que o povo recebe dessa corja de político, bem feito

Anônimo disse...

Prefeito de um mandato só, esse não se elege nunca mais. É um tiro no pé atrás do outro. Colocando o nome dos próprios eleitores no Serasa...Que burrice meu Deus.