sexta-feira, 26 de julho de 2013

Polícia Civil apresenta possíveis responsáveis por e-email ofensivo ao procurador-geral do município



Em entrevista coletiva realizada na tarde hoje, o Delegado Fernando Storti trouxe informações sobre o caso do e-mail de teor pejorativo à pessoa do procurador-geral do município, Leonardo Borelli.

A partir da representação encaminhada pela vítima, Leonardo Borelli, com autorização judicial, a Polícia Civil quebrou o sigilo da correspondência eletrônica, obtendo os dados necessários à investigação junto ao Google. Em seguida, foi realizada busca e apreensão de um notebook na casa de Leonardo Procópio, um dos investigados.

De acordo com a autoridade policial, o e-mail supostamente ofensivo à honra do procurador-geral foi enviado de uma lan house para os vereadores e outras pessoas no dia 26 de junho do corrente ano.  Esse ato teria sido praticado por Leonardo Procópio, que trabalhava na Secretaria, mas não é funcionário público municipal.

Leonardo Procópio confessa a prática dos atos a mando do secretário de Agricultura, Jonalvo Absair Lopes,  e do diretor daquela pasta, Antônio Espigão. Os supostos mandantes negam as acusações.

Segundo o delegado, em tese, podem ter sido cometidos cinco crimes: calúnia, injúria, difamação, constrangimento ilegal e ameaça.

2 comentários:

Edilvo Mota disse...

Mais uma vez, Araguari fica exposta no cenário regional de forma negativa.

Apesar de não conhecer pessoalmente o secretário Jonalvo, as referências sobre sua pessoa sempre foram ótimas. Das duas uma: ou ele frustrou completamente seus admiradores, ou essa história tem componentes e partícipes além do até agora divulgado.

Que se apure tudo, de forma clara. E haja responsabilização, na forma da lei.

É justamente esse tipo de coisa que vem, cada vez mais, afastando da política pessoas com discernimento e limites éticos.

Anônimo disse...

Qual o crime que se comete quando divulga de toda forma o nome do supostos envolvidos, denegrindo suas imagens?
O que sei dos supostos envolvidos, Sr. Jonalvo e Sr. Espigão, é que são pessoas de boas índoles, honestos, trabalhadores, que estavam trabalhando em prol de uma cidade melhor, principalmente visando a melhoria do homem do campo que é o sustentador das cidades, embora não são reconhecidos, nem valorizados.