segunda-feira, 29 de abril de 2013

Funcionários de fato


A coluna foi informada de que algumas pessoas não nomeadas regularmente continuam prestando serviços na Secretaria de Saúde. De acordo com a fonte, esses servidores de fato foram “admitidos” pelo titular daquela Pasta. Com a superveniente realização de processo seletivo, alguns teriam sido contratados temporariamente. Outros continuariam “clandestinos” e sem receber salários.
Coluna Matutando..., jornal Observatório, 26/04.

35 comentários:

Edilvo Mota disse...

A informação é de que a "contratação" foi feita via ofício, assinado pelo próprio secretário de saúde, à revelia do prefeito municipal.

Se (e somente SE) a Câmara Municipal tivesse autonomia e vontade de fiscalizar, poderia (e deveria) trazer à luz mais esse nebuloso episódio.

Anônimo disse...

Gente não é só na Secretaria de Saúde que tem funcionário sem nomeação. Basta ir no jurídico da prefeitura, até lá tem.

Anônimo disse...

MAS ALGUNS QUE FORAM NOMEADOS NÃO HONRAM O QUE DIZIAM PREGAR. TEM GENTE QUE QUANDO ESTAVA DESALOJADO DO PODER VIVIAM PREGANDO A SUA "REVOLUÇÃO". A DENGUE VIVE ESSA TRISTE REALIDADE, ONDE NÓS AGENTES ACHAVAM QUE ESTAVAM LÁ ALGUÚEM Q PUDESSEM NOS REPRESENTAR. AGORA É O ESPELHO DA COORDENAÇÃO ANTERIOR. PRA FALAR A VERDADE ACHO ATÉ PIOR, NEM SEI EXPLICAR SE ESSE SENTIMENTO DE PIORA É FRUTO PELA GRANDE DECEPÇÃO. É UM TAL DE NÃO PRA TUDO, INFLÉXIVEL, ARROGÂNCIA... EM PLENA CAMPANHA POLÍTICA BATIA EM NOSSAS PORTAS E PROMETIAM MELHORIAS, PRINCIPALMENTE UMA CARGA HORÁRIA MENOS DESGASTANTE. AGORA ATÉ TRABALHO AOS SABADOS É EM JORNADA NORMAL DE SEMANA! MUITA DECEPÇÃO COM A "NOVA" COORDENAÇÃO DO CONTROLE DA DENGUE! MUITA MESMO!!!

Anônimo disse...

0 sentimento da população de araguari não vai nada bem por vários motivos saúde, educação, segurança e como não bastasse a prefeitura virou uma verdadeira casa da mãe joana tem dando cargo que estão saindo pela culatra, quero ver se o prefeito vai dar conta de pagar esses cargos e os funcionários da prefeitura vamos esperar os meses agosto para frente para termos uma visão do senhor prefeito vamos torcer,,,

Anônimo disse...

No controle da dengue o que aconteceu foi que trocaram ''seis por meia dúzia'' e viva o governo da (falta de) mudança!

Anônimo disse...

na Sae o tal de Andre queijinho esta contra os funcionários e não esta somado no governo Rau, vamos abrir o olho senhor prefeito..não queremos pessoas para atrapalhar e sim para soma.

Anônimo disse...

A dengue esta indo para o buraco,arrogancia,prepotencia e não saber administrar o controle da dengue.Horrivel,enquanto isto nós agentes, ficamos no sol quente sofrendo e sem respaldo nenhum da coordenação que só quer somente receber no dia do pagamento.
Abra o olho Tiaõzinho olhe mais pelos agentes sanitários que estão sofrendo com esta má gerência...

Anônimo disse...

quem te vil e quem te vê colenghi sumiu não luta mais pela classe mudou de lado,não escreve mais aqui por que, só para lembar você,olha como mudou.

Wellington Colenghi disse...
Prezados(as);
Não entrarei em mérito de discussões,mas digo aos que me conhecem na zoonoses, meus companheiros, colegas e amigos que estão trabalhando, concursados ou não, que a única maneira de mudar a realidade opressiva que se instalou em nosso trabalho é mudança. O ùnico que nos apresentou proposta de mudança e ouviu-nos, foi Raul Belém.
Nossa única saída para melhorar tanto nossas condições de trabalho quanto à questão do plano de cargos e salários é mudar o governo que aí está. Juntamente com Raul e o Tiãozinho que sempre auxiliou-no,s tenho perspectiva de mudanças, os que aí estão serão mais do mesmo. Lembremo-nos dos benefícios que tínhamos e perdemos à partir de outubro de 2010, quando houve à caça às bruxas em nosso departamento. È hora de mostrar nossa força. Vamos de mudança, vamos de 11.
3 de outubro de 2012 11:18

e agora continua o mesmo ate a pessoa que nao podia usar botina você colocou como supervisora geral.

mais uma e tem varias em.

Colenghi disse...
Roselane:
E pensar que com a lei LEI 4431
DATA DE PUBLICAÇÃO: 12/09/08, em mãos acreditamos que melhoraria nossas condições de trabalho. Mostramos a lei aos gestores e eles simplesmente nos ignoraram. Preferiram culpar o pessoal da ponta como fez um certo veterinário. Preferiram nos perseguir a fazer cumprir uma lei.
Quanto ao mutirão, é interessante para o governo, porque coloca muito servidor de uma vez só reunido e na rua. Mutirão tem eficiência de propaganda apenas. Propaganda eleitoeira, pois resultados são irrisórios.
18 de outubro de 2011 20:44

é irrisórios você disse você antes sabendo e defendendo que mutirão e so propaganda apenas ,não teve caráter se expor para o governo o que você disse não e , pensamos que por escrever bem e ter ideias de melhora para nos realmente iriamos ganhar mas a cada dia fica pior, mais ainda a tempo em. você sabia que três supervisores gerais era muito e agora não e pode voltar a escrever aqui não se distancie de nos pelo menos tenha coragem que e o que você ~e mostrava na administração anterior .

Anônimo disse...

vamos postar agentes de endemias não e porque o coordenador agora esta do outro lado que os problemas acabarão, nem papel higiênico nos temos ,tava trabalhando no meu setor ,absurdo, mas e verdade encontrei com certo agente e ele disse, que tem ate agente que tirou ferias este mês e vendeu dez dias mas ta desde abril sem trabalhar ,e mole vende dez dias e fica em casa os dez cade o coordenador, ou ele sabe.

Anônimo disse...

A nova coordenação está repetindo os mesmos erros da anterior, inclusive dando cargos à quem não merece; enquanto isso os agentes continuam a sofrer sem melhorias salariais nem diminuição da carga horária que é desgastante. Essa é a mudança?

Anônimo disse...

O grande problema da dengue é que alguns que foram mal acostumados na administração passada e vieram para não trabalhar, agora estão tendo que faze jus aos impostos que o povo paga. acabou a proteção de vereador.

Wellington Colenghi disse...

É relativamente estranho ver críticas a meu respeito aqui. Por várias vezes manifestei minha indignação e escrevi aqui, não no anonimato, claro. Bem, esclarecendo alguns pontos, não há de minha parte arrogância, prezo apenas pela eficiência do serviço público e desta maneira sou obrigado à tomar atitudes para bem do serviço, o que nem sempre é bem visto, entretanto necessário ao princípio da Eficiência.
Ocorre que tenho sido muito procurado por colegas para que eu os libere para outro setor, medida que não posso tomar, principalmente por que em período de pico de dengue seria uma irresponsabilidade de minha parte. Por motivo ou outro, e às vezes com insistência, sou procurado por colegas que querem ir para o canil ou para serviços de inspeção e na atual conjuntura não me permito ao luxo de liberar pessoas capacitadas para outro setor.
Sobre as queixas de trabalhar aos sábados, como devem saber, o último ciclo apresentou número acima do tolerável (33% quando o ideal é 10%)de imóveis fechados o que representa deficiência no serviço. Sabemos que imóveis não visitados representam certo risco, pois não sabemos a situação dentro dele. Por esse motivo e pensando na saúde da população, implantamos regime de resgate aos sábados com pagamento de horas extras nas localidades onde o índice de casas fechadas está dando alto, ou seja, acima dos 33%. O último LIRA(a) apresentou índice 3% acima do tolerável, por isso tais medidas de controle e implementação e racionalização do trabalho. Nada além do que manda a técnica de trabalho.
Há frustrações sobre a jornada de trabalho e sempre concordei que 6 horas são melhor para o desenrolar do serviço. Entretanto, legalmente somos contratados para 8 horas de trabalho. Tal situação foge à minha atribuição, mas sempre que possível, tecnicamente insisto na jornada de 6 horas.
Ocorre ainda, que desde que assumi a coordenação, herdei algumas situações disciplinares e falta de respeito à hierarquia e correto desempenho de atribuições por pare de alguns servidores. Estamos corrigindo esses vícios, fato que não tem agradado alguns que vieram ao serviço público para se pendurar no cabide de emprego sem trabalhar, coisa que não aceito. Digamos que “a coisa tava correndo frouxa”.
Tento a racionalização e eficiência de nosso Departamento. Não estou lá para agradar um ou outro que tinha benefícios com a administração passada, estou lá para fazer o serviço andar, e ao contrário dos anônimos, tenho dados e argumentos para provar. Basta darem uma observada nos casos de dengue nas cidades vizinhas, enquanto nossa cidade, apesar de ter aumentado alguns casos, ainda estamos conseguindo controlar aqui.

Wellington Colenghi disse...

É relativamente estranho ver críticas a meu respeito aqui. Por várias vezes manifestei minha indignação e escrevi aqui, não no anonimato, claro. Bem, esclarecendo alguns pontos, não há de minha parte arrogância, prezo apenas pela eficiência do serviço público e desta maneira sou obrigado à tomar atitudes para bem do serviço, o que nem sempre é bem visto, entretanto necessário ao princípio da Eficiência.
Ocorre que tenho sido muito procurado por colegas para que eu os libere para outro setor, medida que não posso tomar, principalmente por que em período de pico de dengue seria uma irresponsabilidade de minha parte. Por motivo ou outro, e às vezes com insistência, sou procurado por colegas que querem ir para o canil ou para serviços de inspeção e na atual conjuntura não me permito ao luxo de liberar pessoas capacitadas para outro setor.
Sobre as queixas de trabalhar aos sábados, como devem saber, o último ciclo apresentou número acima do tolerável (33% quando o ideal é 10%)de imóveis fechados o que representa deficiência no serviço. Sabemos que imóveis não visitados representam certo risco, pois não sabemos a situação dentro dele. Por esse motivo e pensando na saúde da população, implantamos regime de resgate aos sábados com pagamento de horas extras nas localidades onde o índice de casas fechadas está dando alto, ou seja, acima dos 33%. O último LIRA(a) apresentou índice 3% acima do tolerável, por isso tais medidas de controle e implementação e racionalização do trabalho. Nada além do que manda a técnica de trabalho.
Há frustrações sobre a jornada de trabalho e sempre concordei que 6 horas são melhor para o desenrolar do serviço. Entretanto, legalmente somos contratados para 8 horas de trabalho. Tal situação foge à minha atribuição, mas sempre que possível, tecnicamente insisto na jornada de 6 horas.
Ocorre ainda, que desde que assumi a coordenação, herdei algumas situações disciplinares e falta de respeito à hierarquia e correto desempenho de atribuições por pare de alguns servidores. Estamos corrigindo esses vícios, fato que não tem agradado alguns que vieram ao serviço público para se pendurar no cabide de emprego sem trabalhar, coisa que não aceito. Digamos que “a coisa tava correndo frouxa”.
Tento a racionalização e eficiência de nosso Departamento. Não estou lá para agradar um ou outro que tinha benefícios com a administração passada, estou lá para fazer o serviço andar, e ao contrário dos anônimos, tenho dados e argumentos para provar. Basta darem uma observada nos casos de dengue nas cidades vizinhas, enquanto nossa cidade, apesar de ter aumentado alguns casos, ainda estamos conseguindo controlar aqui.

Anônimo disse...

Pura balela...
Todos nos sabemos que o índice de Araguari está alto, independente de comparações até insignificantes com cidades vizinhas, devido ao numero populacional. O que se vê aqui nos comentários é que a forma de tratamento,o não saber ouvir os agentes e a luta pela classe foi deixada para traz,em segundo plano.
O que se nota é o total despreparo do coordenador para com as pessoas que estão no sol ralando, sem respaldo da coordenação. somente cobrando e nunca dando condições para se cumprir metas.nós agentes de campo estamos no sol quente trabalhando em prol da saúde do povo e gostaríamos de ser mais bem tratados pela atual coordenação.que muita das vezes não nos ouve...O agente tem voz e sabe o que quer independente do coordenador,seja ele bom ou ruim a saúde da população tem que estar em primeiro lugar.Falta tudo,desde sacos para recolhimento de possíveis criadouros até mesmo material de higiene pessoal... Espero que o coordenador possa ler este comentário e tomar medidas para que o agente seja mais bem amparado...

Edilvo Mota disse...

Wellington Colenghi,

Parabéns pela atitude transparente e a forma serena como aborda a questão e traz a público esclarecimentos sobre os fatos questionados.

Se todos os ocupantes de cargos de chefia, na Administração Municipal, adotassem a mesma atitude a sociedade estaria melhor informada.

Wellington Colenghi disse...

ANônimo 4 de maio de 2013 09:16
Primeiramente sugiro que busque a questão um pouco mais atrás e elucide os fatos de maneira correta.
Verificamos que a gestão passada desde setembro 2012 não abastece o Departamento de zoonoses. No fim da gestão passada não houve planejamento e nem pensaram em deixar material suficiente para trabalhar de maneira adequada no começo de gestão( apesar dos pedidos dos colegas responsáveis pela manutenção de nosso almoxarifado e compras).
Faltou planejamento ( ou foi falta de interesse) em dar continuidade ao serviço para a próxima gestão. Quando assumimos em janeiro, faltava desde EPIs à viaturas encostadas há meses sem reparos. Se houve despreparo foi por parte de quem era encarregado de deixar condições para a próxima coordenação( no caso a nossa).
Ocorre que serviço público tem de cumprir trâmites legais para aquisição de todo e qualquer tipo de material,através de licitação, pregão etc. Isso deveria ter sido pensando lá atrás para evitar esses atropelos.
Estamos contornando essa situação e os materiais começam à chegar, como pode ter notado. Graças à eficiência de colegas que se empenham em correr atrás das compras e licitações, estamos planejando todo o consumo para o período de um ano e evitaremos à partir de agora que insumos faltem no trabalho.
Sem dúvida houve um vazio de comando no fim do mandato anterior, que não me cabe aqui discutir. Ao contrário de muitos penso que o serviço público deve demonstrar resultados e para cobrar reesultados tenho de dar condições de trabalho. Mas para ter resultados, primeiro deve vir o planejamento, coisa que antes não havia. Se é balela ou não, fica á seu critério decidir. Falando-se em número de habitantes acerca de casoso de dengue, tome como exemplo o Município de Tupaciguara que está apresentando altos indices de notificação. Mas minha preocupação é com Araguari.
E a bem da verdade essa "tranquilidade" é devida aos meus colegas de campo que são compromissados com o serviço e são quem executam a tarefa debaixo do sol.
Quanto ás reivindicações dos senhores, creio que o lugar de discutí-las e efetuá-las é na comissão que avaliará o projeto de plano de cargos e salários com o pessoal que está representando nossa categoriae se for convidado participarei e darei contribuição da melhor maneira possível, afinal sou agente de endemias e quando meus superiores decidirem que minha participação já não tem mais eficácia, voltarei para meu cargo.
Bom fim de semana à todos.

Wellington Colenghi disse...

ANônimo 4 de maio de 2013 09:16
Primeiramente sugiro que busque a questão um pouco mais atrás e elucide os fatos de maneira correta.
Verificamos que a gestão passada desde setembro 2012 não abastece o Departamento de zoonoses. No fim da gestão passada não houve planejamento e nem pensaram em deixar material suficiente para trabalhar de maneira adequada no começo de gestão( apesar dos pedidos dos colegas responsáveis pela manutenção de nosso almoxarifado e compras).
Faltou planejamento ( ou foi falta de interesse) em dar continuidade ao serviço para a próxima gestão. Quando assumimos em janeiro, faltava desde EPIs à viaturas encostadas há meses sem reparos. Se houve despreparo foi por parte de quem era encarregado de deixar condições para a próxima coordenação( no caso a nossa).
Ocorre que serviço público tem de cumprir trâmites legais para aquisição de todo e qualquer tipo de material,através de licitação, pregão etc. Isso deveria ter sido pensando lá atrás para evitar esses atropelos.
Estamos contornando essa situação e os materiais começam à chegar, como pode ter notado. Graças à eficiência de colegas que se empenham em correr atrás das compras e licitações, estamos planejando todo o consumo para o período de um ano e evitaremos à partir de agora que insumos faltem no trabalho.
Sem dúvida houve um vazio de comando no fim do mandato anterior, que não me cabe aqui discutir. Ao contrário de muitos penso que o serviço público deve demonstrar resultados e para cobrar reesultados tenho de dar condições de trabalho. Mas para ter resultados, primeiro deve vir o planejamento, coisa que antes não havia. Se é balela ou não, fica á seu critério decidir. Falando-se em número de habitantes acerca de casoso de dengue, tome como exemplo o Município de Tupaciguara que está apresentando altos indices de notificação. Mas minha preocupação é com Araguari.
E a bem da verdade essa "tranquilidade" é devida aos meus colegas de campo que são compromissados com o serviço e são quem executam a tarefa debaixo do sol.
Quanto ás reivindicações dos senhores, creio que o lugar de discutí-las e efetuá-las é na comissão que avaliará o projeto de plano de cargos e salários com o pessoal que está representando nossa categoriae se for convidado participarei e darei contribuição da melhor maneira possível, afinal sou agente de endemias e quando meus superiores decidirem que minha participação já não tem mais eficácia, voltarei para meu cargo.
Bom fim de semana à todos.

Anônimo disse...

Temos 3 supervisores gerais de novo? Para que isso se 2 dão conta do trabalho de boa. E o pior, colocaram a tal que não podia usar botina para trabalhar no campo, mas para ser supervisora pode?! Que retrocesso, que decepção.

Anônimo disse...

OSHHuahuahua!
Lá na dengue acostumaram que coordenar é dançar KUNDURO de shortinho......HUHUAHUA! Imagina o coordenador tendo que dançar kuduro....huashuashuashu!
Mas é serio gente, tava bagunçado mesmo. Uns tinha privilégios, outros não, na coordenação passada. Pessoas ganhando gratifcação sem trabalhar. Ou pra todo mundo ou pra ninguém. Lá tava precisando de gente que manda mesmo.
Minha queixa é que 6 horas seria bom pra nós agente e pro serviço. Só quem é dona de cas sabe o que tô falando. Levar filho na escola, limpar casa ir pra aula de noite. Aff!
Mas lembro também que antes o coordenador brigou por 6 horas e por isso foi perseguido. Quase todo mundo deixou ele e os outros na mão e alguns até acharam bão. No lugar dele também não sei se qualquer um de nós ia criar briga com a administração por pessoas que deixam na mão qdo o bixo pega.

Anônimo disse...

A situação é um pouco complexa, não podemos fazer julgamentos precipitados. Em síntese entendo que o novo coordenador tem buscado primeiro mostrar seu lado profissional, sua competência, assim resgatar sua credibilidade que ficou abalada desde a sua exoneração. Todos passaram a olhar aqueles supervisores desde as suas exonerações com desconfiança, visto que todos foram pichados de incompetentes a partir de outubro de 2010. Concomitante a essa luta de superação e valorização do seu ser profissional, o novo coordenador é inteligente,e a sua experiência nos diversos quadro da dengue (agente de campo, supervisor de turma, supervisor geral) o torna hábil o suficiente para se ambientar com sua nova função, indentificando os problemas hora herdados e os novos que tem surgido como reflexos de situações deficientes que a antiga coordenação não deu uma solução correta, foi empurrando para debaixo do tapete e vindo à tona agora. Vamos ter calma que coisas boas vão vir com certeza. Ele está atento as demandas da categoria, mas não pode responder e resolver tudo sozinho, isso implica envolvimento e respeito as hierárquias constituídas. Esse seu comprometimento mostra hoje que aqueles que leviamente afirmaram no passado ser ele uma pessoa insubordinada estavam erradas e usaram desse expediente apenas para justificar suas perseguições. Outubro de 2010 ficou vivo em nossa memória! Um dos atos mais covardes proporcionados pela ex-secretária de saúde na gestão Marcão/Jubão. 15 nunca mais!!!

Anônimo disse...

Acho muito engracado para nao chorar pela hipocrisia dos comentarios. Quem elegeu os atuais governantes? gente tem empregados fantasmas em toads as secretarias. Olha servicos urbanos. Ate as maquinas ja e do secretario uguney. A verdade as vezes leva tempo, mas nao tarda. Infelismente a nossa amada araguari estara em inercia por 4 anos. Camera dos vereadores, vergonhosa, funil do roubo. Fico muito triste, com o future da minna cidade...

Anônimo disse...

UE MAS ELE ERA A VOZ DA RAZAO O PERSEGUIDO O DESESPERADO E AGORA QUE TA NO PODER NAO QUER AJUDAR NOS AGENTES DE CAMPO,DIGO NAO QUER SABE POR QUE? ESSE CORDENADOR É IGUAL AOS OUTROS, NAO TA NEM AI PRO SOL QUENTE NEM PELA FALTA DE RESPEITO COM A NOSSA CATEGORIA.TUDO CONVERSA.O SENHOR SABE TUDO, NA VERDADE NAO TA É COM NADA.

Anônimo disse...

"Minha queixa é que 6 horas seria bom pra nós agente e pro serviço. Só quem é dona de cas sabe o que tô falando. Levar filho na escola, limpar casa ir pra aula de noite. Aff!"
Bela estratégia de vocês. Com essa estratégia e argumentos, atacando o coordenador, acham que conseguiremos alguma coisas?
Acham que a população quer saber se temos filhos, casas e trabalho? O que vale é o contrato. criticam quem tá lá há pouco tempo. Eu mesma , nesse caso, se fosse ele não faria era nada já que esses argumentos são é uma vergonha. Limpar casa, fiçho..oque que isso tem a ver?

Anônimo disse...

escreve bem em mesmo em colenghi mas não explicou nada bla bla bla em relação a supervisora geral que nao pode usar botina em,que vc criticou tanto e agora colocou ela na supervisão. quem cala consente!

Anônimo disse...

colocou quem nao pode susar botina na supervisao, mentira, e olha que conheco o colenghi a muito tempo, deve ser mentira cade o jordane, cade o paulinho,cade o ronaldo, cade jued e tem mais todos esses tem mais competencia e todos os agentes gostao

Anônimo disse...

Os comentários não estão mais sendo liberados?

Anônimo disse...

Aposto que os comentários não estão sendo liberados pelo dono do blog pq ele é chapa do Colengui. Deve ser uma censura, aposto se nosso coordenador não chorou com o dono do Observatório. Explica aí...

Anônimo disse...

O problema do governo do Raul é que na saúde e em alguns setores mantiveram nomes do governo passado.
Reclamam do coordenador, mas ele tem uma diretora do governo passado que não favoreceu nossa categoria. Também aconteceu com a permanencia da heloina. Isso é fato e certamente ele espera um deslize dele para queimá-lo com o secretário.
Aliás, ela queima o próprio secretário pra todo mundo.
Acorda Raul, manter pessoas do governo passado é dar tiro no pé, manter estruturas do governo passado causou desconforto entre algumas classes.

Anônimo disse...

o problema do governo do rau e que tem pessoa que nem na prefeitura trabalha mas estão em cargos acorda meu amigo...

Anônimo disse...

Acho que passou da hora da populacao Araguarina deixar de ser refens dos governantes e abordarem cada vez mais as sujeiras que acontecem no municipio.
Chega de ter medo de quem esta no poder, o corenelismo acabou faz tempo!!!
Democracia ja!!!!!!

Anônimo disse...

A verdade é que os funcionários esperavam mais dessa nova administração, foram muitas promessas de melhoria e oque se vê é a repetição dos mesmos erros e desmandos do governo anterior; no controle da dengue houveram mudanças que não melhoraram em nada o trabalho dos agentes:mesmo salário, mesma carga horária, mesmas cobranças, isso tudo acabou criando uma sensação de decepção por parte dos agentes. A nova coordenação pode até não gostar das cobranças, mas se esperava mais dela, muito mais. No final sobra apenas tristeza e descontentamento diante da situação atual.

Anônimo disse...

Que choramigança....
Coordenação não muda cargo horária. Leiam o contrato de vcs. Tá 8 horas num tá?
sala´rio não é com coordenação,lutem por plano de cargos e salários. Lutem, não esperem que outros façam por vcs.
Além do mais não sei pq agente sanitário quer 6 horas. A prefeitura toda merece e não só vcs. Se derem pra vcs nós queremos também.
Ficar aqui chorando decepções não muda. Quem assume cargo pensa só no serviço.
E conheço o coordenador de vcs, quando ele mais precisou todo mundo abandonou e traiu ele e o pessoal que tava com ele. No lugar dele eu nem ia atrás de nada pra ninguém.

Anônimo disse...

Parece que houve uma reunião com o Presidente do Sindicato só com os agentes da dengue para tratar do horário de trabalho, oque será que decidiram?

Edilvo Mota disse...

Afinal, que providências foram tomadas pelo prefeito? O que os 17 vereadores da cidade fizeram em relação ao assunto?

Mais um assunto enterrado e jogado na vala da omissão?

Anônimo disse...

Gente, esta administração não tá devendo nada à anterior. Cada dia tá ficando pior. Há edis passando por cima das leis de como fechar rua só para o comercio dele, sem autorização e sem pagamento, por exemplo. outros mandam os servidores fazerem algo acima da lei, autorizando seus amigos e parentes a agirem fora das leis municipais. Inclusive o vice prefeito, vereadores e cargos de confiança não respeitam nenhuma lei referente a eventos,e o tal de TAC. O MINISTERIO PUBLICO DEVERIA ATUAR E COBRAR MAIS JUNTO A GESTAO PUBLICA MUNICIPAL.Alias, muitas secretarias e Departamentos trocaram o servidores efetivos por cargos de confiança e estagiarios para fazer como querem e não como se deve ser feito. Inclusive na Vigilancia Sanitaria. VAi haver muita confusão nos atendimentos ao publico.Tem Servidor investido em cargo de confiança, mandando mais que o prefeito e fazendo assedio moral aos seu colegas. Tem tambem, a esposa do colunista do RADAR, do jornal Gazeta do Triangulo, trabalhando em um Departamento onde o marido tava sempre criticando. Coitada dela, tá pagando os pecados do marido.E onde também trocaram os servidores antigos por quase todos cargos de confiança.Tem funções que tem que conhecer leis e o atendimento a fundo, para que o Contribuinte não pague o pato, como agora tá acontecendo neste Departamento. Pobres e sofridos Cidadaos, contribuintes e eleitores, que sao lembrados somente em epocas de eleições e depois,esquecidos, onde as leis sao feitas para serem respeitadas só pelo povão e desrespeitadas pelos representantes desse povo. Como o Presidente da Camara, segundo dizem, não recebe o povo que o elegeu e tá trabalhando somente para uma parte dos Servidores Públicos e esquecendo a restante.