quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Vereadores voltaram a "trabalhar"


A Câmara de Vereadores voltou a "trabalhar" ontem. Mas, não temos motivos para comemorações. Com o retorno dos edis, aumentam, automaticamente, os gastos com cafezinhos, internet, telefone e outas despesas republicanas ou não.
Mas não para por aí. A principal matéria a ser discutida neste período eleitoral trará mais despesas do que benefícios para o contribuinte. Apesar de muito bem remunerados, os vereadores já estão discutindo o aumento salarial para a próxima legislatura (os próximos quatro anos).
É um verdadeiro contra-senso. Em vez de apresentarem projetos para reduzir os gastos, cortando salários, verbas indenizatórias e outras despesas ilegais, os vereadores caminham sempre na contramão da moralidade. Nessas horas, não existem briguinhas partidárias. Oposição e situação, unidas na defesa dos próprios interesses.
Precisamos repensar o papel da Câmara. Para isso, necessitamos de ser mais seletivos na hora de escolher os seus ocupantes. Pessoas com deficiência de caráter não deveriam ocupar cadeiras naquela Casa. Não têm condições de nos representar. A não ser que padeçamos do mesmo déficit de caráter que os eleitos. Acorda, Araguari!

Um comentário:

Edilvo Mota disse...

O esquemão de compra e venda de votos não poderia mesmo produzir coisa melhor que isto.

O "perfil" da maioria dos candidatos dá bem a medida do que nos espera em 2013: nada melhor que o histórico de omissão, conivência com desmandos, fornadas de pizzas e formação de currais em igrejas, gangues e agrupamentos afins.

Esse modelo de "representação" já demonstrou, por demais, sua completa ineficácia e inutilidade, a um custo imoral para os cofres públicos.