segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Transformando incompetência em esperteza


Pode-se dizer que o governo Marcos Coelho comete muitos erros. Pode-se, até mesmo e sem nenhum exagero, afirmar que é um governo incompetente. Entretanto, jamais poderemos dizer que não é um governo "esperto". 
Na Bíblia, Cristo transformou água em vinho. O Novo Modelo de Desadministração transformou incompetência em esperteza. É o caso do concurso público, suspenso por diversas irregularidades pelo Tribunal de Contas. Espertamente, o governo procurou a Justiça Eleitoral e conseguiu uma autorização para realizar um processo seletivo durante o período eleitoral. Detalhe: no processo seletivo, que não terá provas escritas, apareceram diversas vagas que não existiam no concurso público, aberto em abril deste ano.
No concurso público, por exemplo, não existiam vagas para vigias, auxiliares de serviços gerais e serviços gerais. Já no processo seletivo, num passe mágica, surgiram, respectivamente, 10, 6 e 8 vagas para esses empregos (vejam no quadro acima outras vagas criadas nos últimos quatro meses). É esperteza demais para o meu gosto. O inferno é uma consequência muito branda para punir condutas tão espertas assim.

3 comentários:

Anônimo disse...

Amanhã acontece eleição para a CIPA "Comissão Interna de Prevenção de Acidentes" essa eleição tem o mesmo valor que uma urna eletrônica no Iraque.

Anônimo disse...

logo cria a CPC COMISSÃO DE PREVENÇÃO DE CAGADAS

antonia disse...

Realmente o concurso foi cancelado e a devolução do dinheiro eu paguei 50 reais quando a justiça determinar a devolução isso não compra nem suspiro.