quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Demora no Raio-X


Em Araguari, um paciente tem que esperar quase três meses para realizar um simples exame de raio-X. Isso é normal? Claro que não. Qual a resposta (digo: desculpa) para essa demora? Dirão que a saúde pública vai mal em todo o país. É sempre assim. Resposta de político é igual à de marido pego com mancha de batom no colarinho. Explica, mas não justifica.
Ainda bem que não são necessários exames de raio-X para se constatar que os políticos têm cara de pau ou coração de pedra. Se fosse, eles furariam a fila do exame, aumentando ainda mais a demora para o cidadão comum.

2 comentários:

Edilvo Mota disse...

A utilização de pressão para fular filas, desde exames simples aos procedimentos mais complexos, é expediente comum por parte de vereadores.

Ao assumir a gestão da saúde, em 2005, combati essa prática, motivo pelo qual não era muito "simpático" junto aos parlamentares, em especial aqueles "da base" que julgam ter "mais direito" de furar filas.

Certa feita, um assessor radialista (agora candidato a vereador) me disse que "se o gabinete não tiver privilégios aqui na secretaria de saúde, não interessa fazer parte da base". Expliquei ao assessor que "privilégios" são proibidos no SUS, visto que o acesso ao sistema é UNIVERSAL e deve observar outro princípio, o da EQUIDADE.

Expliquei, ainda, que secretário de saúde não tem "base" na câmara e que isto (base) é problema do prefeito.

Colhi (e ainda colho hoje) os frutos amargos da minha postura. Porém, não deixei o rabo preso.

Sinceramente? Duvido que ocorram mudanças estruturais no SUS, no nível local, independentemente de qual grupo ganhe as eleições. Os atores são os mesmos e a visão (do sistema) continua distorcida, focada nas consequências (doenças) e não nas causas e na estrutura.

Anônimo disse...

Este é um dos motivos que a saúde não funciona em Araguari.
Temos outro, passamos a conceder consultas oftalmológicas no Pronto-Socorro Municipal, que se quer dá senha para controlar o atendimento nesta especialidade, é a bagunça da ordem de chegada.
Para tanto, a Especialista Médica chega de Uberlândia por volta das 8h e 30 min. e vai embora as 12h.
Assim, por dia, são atendidas 40 pessoas.
Logo, fazendo um cálculo, entre as 8h e 30 min. às 12h, temos 3 horas e 30 min. para atendimento, ou seja, 210 minutos, que divididos por 40 pessoas, resulta, sem parar o atendimento para tomar cafezinho, em 5,25 min. despendidos para cada atendimento.
Ao buscar o serviço, desisti de ser atendido, pois é O CÚMULO DA EFICIÊNCIA COM EFICÁCIA DEPLORÁVEL.
Eng. Antônio Carlos Soares Ribeiro