sábado, 28 de julho de 2012

Sobre a raspa de asfalto

Esclarecendo a quem interessar


Antônio Carlos Soares Ribeiro*



CBUQ é abreviatura de Concreto Betuminoso Usinado a Quente.
Para se preparar o CBUQ , a grosso modo, utiliza-se agregados grossos, médios, finos e CAP (Cimento Asfáltico de Petróleo).
Composição do CAP: Hidrocarbonetos aromáticos e parafínicos.
Agregados grossos são compostos por brita 1 e brita 0.
Agregados médios, por areia.
Agregados finos/filler, porção de finos, resíduos de areia e outros materiais geralmente contendo sílica.
Assim, a raspa de asfalto, ou CBUQ desagregada contém poeiras betuminosas e sílica que ascendem aos ambientes em que são aplicados, no caso, será mais intensa dependo da umidade do ar, da velocidade deste, do tráfego no local desagregando ainda mais e mais o material.
Ora, neste sentido, o que se deverá avaliar é a quantidade de poeira respirável e não respirável que chegará aos pulmões dos moradores, a quantidade de betume e sílica que contém esta poeira e o seu volume total. 
Cabe observar que na literatura não tem nenhuma avaliação sobre a aplicação de raspa asfáltica em ruas, qual o impacto da poeira contendo produtos e subprodutos do CBUQ na saúde humana. 
Logo, é enganoso pensar que nossas crianças, pessoas idosas, jovens, etc., não sofreram problemas pulmonares expondo-se aos produtos acima. 
Assim, há de se fazer um acompanhamento da população atingida, verificando-se o aumento de problemas pulmonares. 
Desta forma, todo e qualquer laudo que não contemple a medição acima, poeira respirável e não respirável e é falacioso, há de se fazer medições neste sentido a fim de que a população tenha garantia de que não está respirando produtos, poeiras, sílica e betume, com possíveis danos às suas integridades físicas.



*Engenheiro  especialista em Engenharia de Segurança e Saúde Ocupacional, especialista pela FUNDACENTRO em avaliação de agentes ambientais. 
Comentário feito em dos posts do blog

Nenhum comentário: