sábado, 7 de julho de 2012

O concurso público da Prefeitura NÃO foi cancelado




"E o concurso da prefeitura?
O Concurso Público da Prefeitura foi cancelado pelo Tribunal de Contas do Estado por supostas irregularidades. Ele se realizaria agora às vésperas das eleições.
Os interessados pagaram taxas. Continuam sem as taxas e sem perspectiva de curto prazo. A bem da verdade, diga-se que o atual secretário da Área não estava lá quando aconteceram as supostas irregularidades..."


Pitaco do Blog
Esta nota, assinada pelo ex-prefeito Miguel de Oliveira encontra-se na edição de hoje do Gazeta do Triângulo. Fiz a sua transcrição apenas para alertar os interessados no concurso para que tomem cuidado com as informações veiculadas na mídia.
Na nota, afirma-se que o concurso público foi cancelado pelo Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE/MG). Isso não traduz a realidade. O TCE/MG não tem poder de cancelar concursos públicos. Pode, no máximo, determinar que o município adote providências tendentes a fazê-lo (a cancelá-los).
No caso, a decisão apenas determinou que o concurso fosse suspenso (paralisado). Isso pode ser feito. A análise prévia de editais de concurso e de licitação está entre as mais nobres competências das Cortes de Contas.
Após a suspensão, o município apresentou esclarecimentos e documentos ao TCE/MG. Agora, deve-se aguardar a decisão daquela Corte, que poderá autorizar o prosseguimento do concurso ou determinar novas correções ou mesmo determinar que o município cancele (anule) o certame. 
Da Secretaria de Administração de Araguari veio a informação de que, em sendo autorizado o prosseguimento do concurso, o prefeito pretende realizá-lo após as eleições. Isso é legalmente possível. Por ora, não se pode cogitar de devolução de valores pagos a título de inscrição, uma vez que o concurso ainda poderá ser realizado. Resta, então, aos interessados aguardar o desfecho do caso. 

3 comentários:

Edilvo Mota disse...

Um sujeito experimentado nas lides políticas (geralmente não pautadas na ética e na verdade) utiliza o expediente da mentira para atacar um governo que até dias atrás defendia, e do qual fazia parte como secretário.

Com esse mesmo sujeito liderando uma coligação de "oposição" (onde participam figuras que recentemente apoiavam o atual governo) é possível imaginar o que pode estar reservado à cidade, no caso de de virtual vitória daquela coligação.

Lamentavelmente, independente desta ou daquela preferência eleitoral, não há previsão de bons auspícios no horizonte próximo, vez que a cidade continua submetida ao ranço político, aos factóides e ao oportunismo de tantos que vivem por conta de estar no poder, sem qualquer preocupação com projetos de longo prazo para o desenvolvimento do município.

Pessoalmente, prefiro me manter longe de tudo isso...

Anônimo disse...

É Edilvo, de novo ficamos sem opçao, o jeito é anular o voto, é a melhor opçao.

Anônimo disse...

QUERO O DINHEIRO DE MINHA INSCRIÇÃO DE VOLTA...