segunda-feira, 2 de julho de 2012

Moradores do Portal de Fátima querem atendimento médico próximo




Pitaco do Blog
Toda ação pública deveria ser planejada. No caso, não basta oferecer moradia ao cidadão. Ao sair de casa, o morador deve encontrar diversos equipamentos urbanos ao seu redor ou, no mínimo, deve ter facilidade de acessá-los. Quais seriam esses equipamentos? Escolas, postos de saúde, postos policiais, centros de convivência, transporte coletivo, etc. Isso para não falar da infraestrutura óbvia: água, luz, esgoto, asfalto e galerias pluviais.
Apesar de todas os nossos questionamentos quanto à falta de planejamento na implantação dos residenciais, integrantes do governo retrucaram, dizendo que tudo estava na mais perfeita ordem. Mentira! Esta reportagem da TV Vitoriosa e diversas outras na mídia local confirmam que o governo não teve os cuidados necessários com a população dos novos residenciais. Note-se que os recursos para construir essas moradias a preços acessíveis vieram quase todos do governo federal. A pequena contrapartida do município estava justamente no oferecimento da infraestrutura e na urbanização dos locais.
Vejam que, na reportagem, os moradores do Portal de Fátima questionam justamente as consequências dessa falta de planejamento. Reclamam por não poderem ser atendidos em uma unidade de saúde mais próxima (UBSF do Bairro Brasília). Questionam o fato de terem de se deslocar até os bairros Santa Helena ou Goiás para receberem um atendimento básico. Além disso, lamentam a inexistência de transporte coletivo eficiente e barato para transportá-los a esses bairros.
É ou não é falta de planejamento?

Um comentário:

Aristeu disse...

Difícil, a gente quer médico próximo e eles querem distância da gente.