segunda-feira, 23 de julho de 2012

Ministro de Hitler "faz escola" em Araguari

Joseph Goebbels

Para Joseph Goebbels, ministro da Propaganda de Adolph Hitler, "uma mentira repetida mil vezes torna-se verdade.". Parece ser esse o lema de alguns jornalistas da cidade quando o assunto é a conduta do prefeito Marcos Coelho.

A "síndrome de Goebbels" pode ser vista, por exemplo, na propagação da idéia de que o atual prefeito é honesto. Para introduzir ou reforçar na mente dos araguarinos a certeza de que o prefeito tem essa virtude (que, na verdade, deveria ser uma obrigação de todo gestor público), alguns jornalistas cometeram um erro primário. Distorceram o resultado da primeira pesquisa eleitoral realizada pelo jornal O Tempo, de Belo Horizonte.

O Correio de Araguari (clique aqui), bem como as colunas Em Resumo (clique aqui) e Radar (clique aqui), do Gazeta do Triângulo, cometeram essa falha, ajudando a propagar o mantra da honestidade. Segundo os jornalistas/colunistas responsáveis, o prefeito é considerado honesto por 99% dos araguarinos. Não foi essa a conclusão da pesquisa. Conforme já demonstrado em outro post (clique aqui), 60,8% dos entrevistados pelo jornal O Tempo entre os dias 29/04 e 04/05 reprovavam a gestão atual. Entre esses, apenas 1% a reprovava por considerá-la desonesta. Isso é bem diferente de afirmar que 99% das pessoas consideram o prefeito uma pessoa honesta.

A pergunta que me martela a mente é a seguinte: a quem serve esse tipo de jornalismo? Eu tenho algumas suspeitas. 


Intencionalmente ou não, ele está servindo aos atuais detentores do poder. Veja um exemplo. A coligação que apóia a reeleição do prefeito Marcos Coelho recebeu o nome de Ética: sigla formada pelas iniciais das palavras experiência, trabalho, integridade, credibilidade e ação. Ora, a escolha da palavra Ética não surgiu por acaso. Demonstra que os marqueteiros da coligação escolheram, como lema, a suposta honestidade do prefeito. Valeram-se, obviamente, de uma imagem construída e reforçada, em parte, pelas informações inverídicas acima mencionadas. 


Veiculando inverdades, esse tipo de jornalismo praticado por alguns em Araguari acabou servindo de instrumento de propaganda de governantes. Semelhante à escola de Goebbels, ajudou a cultuar nome e imagem de detentores do poder. Como "seguro morreu de velho", permaneço com uma dúvida. Fechando o post, a repasso aos leitores. Se essas falhas forem propositais, fariam parte de alguma estratégia de marketing previamente colocada em prática a partir da proximidade entre governantes e alguns jornalistas?

Um comentário:

Anônimo disse...

Coincidência honesta ou não, o fato é que o administrador da conta de publicidade da prefeitura junto aos veículos de comunicação, via agência André Franco, é um dos principais membros da equipe marqueteira para a reeleição do Marcão. A campanha é feita por ele, Gilberto Rodrigues e pelo fotógrafo Henrique Vieira, sob o comando do vice Jubão, auxiliado pelo ex-secretário e fiel escudeiro Zé Vitor.