domingo, 8 de julho de 2012

CUIDADO: VOCÊ ESTÁ SENDO ENGANADO



Você acha que elege um prefeito? Tolinho(a)... Você escolhe, na verdade, um grupo que irá administrar a cidade. Normalmente, os integrantes desse grupo não se parecem nada com você. Os interesses deles são muito diferentes dos seus. 
Elege-se, na verdade, uma rede de poder com tentáculos em vários setores. Esse grupo é formado por empresários (contratados pelo município para a prestação de serviços públicos e o fornecimento de bens) e por corporações (médicos e outros profissionais infiltrados no poder público, etc.). Em grande medida, isso vale também para as eleições proporcionais (de vereadores).
Aliás, me permita, vou ser ainda mais sincero com você, eleitor. Promete não ficar chocado? Na verdade, o seu voto está valendo cada vez menos. Os governos se aparelharam de tal forma que quem decide a eleição não é mais o cidadão comum. Quem dá as cartas é o voto de cabresto. Essa histórica criação da política tupiniquim foi repaginada nos últimos tempos pela fantástica criatividade brasileira, muitas vezes usada para o mal. Como funciona? Simples assim. Os empreiteiros ameaçam seus funcionários com a perda do emprego se não votarem no candidato mais adequado aos seus interesses. Igualmente, os inúmeros apadrinhados no poder público (comissionados, estagiários e contratados temporários) se veem diante da ameaça da perder a boquinha se o padrinho não for reeleito. Quer exemplos? Dou-lhes em forma de pergunta. Qual a chance de sucesso de um candidato a prefeito que previsse, em seu programa de governo, a redução drástica do número de cargos de confiança e o fim das terceirizações dos serviços de conservação e limpeza urbana? Pense nisso e bom restante de domingo.

Um comentário:

Edilvo Mota disse...

Alguém conseguiria citar um (pelo menos 1) episódio, nos últimos 30 anos pelo menos, em que algum (qualquer um) setor organizado da sociedade tivesse se manifestado publicamente, cobrando explicações em relação a qualquer episódio de denúncias de irregularidades nos poderes públicos (Prefeitura e Câmara Municipal)?

Há um prazo considerável, até outubro, para tentarem se lembrar...