sábado, 28 de julho de 2012

Ainda, as raspas de asfalto

Ofício do DNIT informando ao Ministério Público que o uso
 das raspas de asfalto  não traz riscos ao meio ambiente

5 comentários:

Anônimo disse...

CBUQ NOS TERMOS DA RESOLUÇÃO CONAMA E
DA NATIONAL ACADEMY OF SCIENCES
O CBUQ granulado, nos termos do art. 3°, I, da Resolução do CONAMA de n° 307/2002, é resido reutilizável (art. 10, I /Res. N° 307/2002), na forma de Agregado, sem transformação. Para reciclagem, na forma de agregado, deverá ser beneficiado( art. 2°, VIII, /Res. N° 307/2002), ter o seus agregados separados, grossos, médios e finos. Assim, transformado novamente para ser aplicado na forma de pavimento asfáltico:
• Aplicação dos agregados reciclados em camadas de bases e sub-bases de pavimentos;
• Emprego de misturas solo e RCD (Resíduos de Demolição e Construção) para emprego em cama¬das granulares de pavimentos;
• Aplicação do agregado reciclado para revestimentos do tipo Concreto Betuminoso Usinado a Quente (CBUQ), trata¬mento superficial simples (TSS), duplo (TSD) e triplo (TST).

Lado outro, deverá ser encaminhado às áreas de aterro de resíduos da construção civil (Art. 10, I) e não poderão ser dispostos em aterros de resíduos domiciliares, áreas de bota fora, em encostas, corpos d’água, lotes vagos, áreas protegidas por lei (ruas, avenidas, etc.)
Enfim, há de observar que o CAP, cimento asfáltico de petróleo, comumente denominado de asfalto, está classificado pela ONU sob o n° 1999, é aplicado na composição do CBUQ:
Código NAS (National Academy of Sciences)
FOGO
Fogo: 1
SAÚDE
Vapor Irritante: 1
Líquido/Sólido Irritante: 2
Venenos: 1
POLUIÇÃO DAS ÁGUAS
Toxicidade humana: 1
Toxicidade aquática: 0
Efeito estético: 1 REATIVIDADE
Outros Produtos Químicos: 4
Água: 0
Auto reação: 0
OBSERVAÇÕES: 1) BIORRESISTENTE. PRODUTO ALTAMENTE RESISTENTE A DECOMPOSIÇÃO QUÍMICA E BIOLÓGICA. É INSOLÚVEL EM ÁGUA. CAUSA IMPACTO AMBIENTAL POR AÇÃO FÍSICA DE IMPREGNAÇÃO E IMPERMEABILIZAÇÃO DE SUPERFÍCIE. O SEU USO DECORRE EXATAMENTE DESTAS PROPRIEDADES. A BIORRESISTÊNCIA É FATOR POSITIVO. (SEM REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA). POTENCIAL DE IONIZAÇÃO (PI) = DADO NÃO DISPONÍVEL.
CONCLUSÃO, o uso de Raspa Asfáltica, CBUQ granulado, quando disposto em locais protegidos, resolução do CONAMA, enseja descumprimento desta resolução.

Engenheiro Antônio Carlos Soares Ribeiro.

Anônimo disse...

RASPA ASFÁLTICA, O RISCO NÃO É SÓ AMBIENTAL?
CBUQ é abreviatura de Concreto Betuminoso Usinado a Quente.
Para se preparar o CBUQ , a grosso modo, utiliza-se agregados grossos, médios, finos e CAP (Cimento Asfáltico de Petróleo).
Composição do CAP: Hidrocarbonetos aromáticos e parafínicos.
Agregados grossos são compostos por brita 1 e brita 0.
Agregados médios, por areia.
Agregados finos/filler, porção de finos, resíduos de areia e outros materiais geralmente contendo sílica.
Assim, a raspa de asfalto, ou CBUQ desagregada contém poeiras betuminosas e sílica que ascendem aos ambientes em que são aplicados, no caso, será mais intensa dependo da umidade do ar, da velocidade deste, do tráfego no local desagregando ainda mais e mais o material.
Ora, neste sentido, o que se deverá avaliar é a quantidade de poeira respirável e não respirável que chegará aos pulmões dos moradores, a quantidade de betume e sílica que contém esta poeira e o seu volume total.
Cabe observar que na literatura não tem nenhuma avaliação sobre a aplicação de raspa asfáltica em ruas, qual o impacto da poeira contendo produtos e subprodutos do CBUQ na saúde humana.
Logo, é enganoso pensar que nossas crianças, pessoas idosas, jovens, etc., não sofreram problemas pulmonares expondo-se aos produtos acima.
Assim, há de se fazer um acompanhamento da população atingida, verificando-se o aumento de problemas pulmonares.
Desta forma, todo e qualquer laudo ou parecer que não contemple a medição acima, poeira respirável e não respirável e é falacioso, há de se fazer medições neste sentido a fim de que a população tenha garantia de que não está respirando produtos, poeiras, sílica e betume, com possíveis danos às suas integridades físicas.
Há de observar que o CAP, cimento asfáltico de petróleo, comumente denominado de asfalto, está classificado pela ONU sob o n° 1999, é aplicado na composição do CBUQ:
Código NAS (National Academy of Sciences)
FOGO
Fogo: 1
SAÚDE
Vapor Irritante: 1
Líquido/Sólido Irritante: 2
Venenos: 1
POLUIÇÃO DAS ÁGUAS
Toxicidade humana: 1
Toxicidade aquática: 0
Efeito estético: 1 REATIVIDADE
Outros Produtos Químicos: 4
Água: 0
Auto reação: 0
OBSERVAÇÕES: 1) BIORRESISTENTE. PRODUTO ALTAMENTE RESISTENTE A DECOMPOSIÇÃO QUÍMICA E BIOLÓGICA. É INSOLÚVEL EM ÁGUA. CAUSA IMPACTO AMBIENTAL POR AÇÃO FÍSICA DE IMPREGNAÇÃO E IMPERMEABILIZAÇÃO DE SUPERFÍCIE. O SEU USO DECORRE EXATAMENTE DESTAS PROPRIEDADES. A BIORRESISTÊNCIA É FATOR POSITIVO. (SEM REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA). POTENCIAL DE IONIZAÇÃO (PI) = DADO NÃO DISPONÍVEL.
O PARECER O DENIT DESCONSIDERA IMPACTO AMBIENTAL CONTRA A SAÚDE DOS MORADORES DA REGIÃO QUE RECEBEU A RASPA ASFÁLTICA, PESSOAS HUMILDES, QUE DESCONHECEM Os RISCOS DE SE RESPIRAR POEIRAS CONTENDO CONTAMINANTES, SABE-SE LÁ EM QUE CONCENTRAÇÕES, RESULTANDO-LHES EM PNEUMOCONIOSE E OU SILICOSE.
Engenheiro Antônio Carlos Soares Ribeiro, especialista em Engenharia de Segurança e Saúde Ocupacional, especialista pela FUNDACENTRO em avaliação de agentes ambientais.

Anônimo disse...

Retirado do endereço: http://www.jornalrapidix.com.br/?p=8302

Fiscalização de Perus apreende 240 m3 de raspa asfáltica em área de Zepam

Este artigo foi editado e publicado pela Redação do Jornal Rapidix na coluna Bairro.

A ação foi resultado de uma vistoria da GCM Ambiental,
dias antes, que necessitou de intervenção da Fiscalização,
dentro da Operação Defesa das Águas

A Subprefeitura Perus, por intermédio da Supervisão de Fiscalização, apreendeu na última quarta-feira (22/06/2011) 240 m3 de raspa asfáltica, ou seja, 20 caminhões basculantes do produto, em Zona Especial de Proteção Ambiental (Zepam). A ação, realizada no quilômetro 21 da Rodovia Anhanguera, sentido Capital-Interior, local conhecido como Estrada da Cascata, contou com a parceria da Guarda Civil Metropolitana Ambiental.

A fiscalização foi fruto da constatação de irregularidades após ronda dias antes da própria GCM Ambiental, dentro das atividades da Operação Defesa das Águas. Além da raspa asfáltica, que estava dividida em 11 diferentes pontos da estrada, para ser espalhada posteriormente pela via, no local foram apreendidos, ainda, 3,5 m3 de areia lavada, 2m3 de pedra brita, 11 blocos de cimento e 34 lajotas.

Os materiais foram encaminhados ao depósito da Subprefeitura Perus, os quais poderão ser retirados pelo proprietário, após o pagamento das taxas devidas. O mesmo local, onde foram apreendidos os materiais de construção, constatou-se a construção irregular de um imóvel, cujo responsável foi multado em 10 Unidades Fiscais do Município (UFMs), por não manter documento comprobatório da regularidade da atividade edilícia.

Esta não foi a primeira vez que os órgãos públicos realizaram ações na Estrada da Cascata. Nas demais, foi expedida intimação e apreensão de materiais em obra irregular; apreendido carrinho de mão utilizado para descarte irregular de entulho que resultou em multa de R$ 12 mil; interditado local de festa RAVE; e corte de árvores com encaminhamento do infrator para a Delegacia de Crimes Ambientais.

A atividade contou com um agente vistor; uma supervisora de Fiscalização; uma assessora de Imprensa; uma viatura da Prefeitura com motorista; cinco caminhões basculantes com motorista; dois operacionais; uma máquina retroescavadeira com operador; uma carreta com motorista (transporte de máquina); e uma viatura da GCM Ambiental com quatro guardas.

Texto: Solange Spiandorin

Será que estamos fazendo o dever de casa?
Engenheiro Antônio Carlos Soares Ribeiro

Edilvo Mota disse...

Eu, hein!?

LUIZ CLAUDIO JORGE SOUSA disse...

eh, sem achismo, tá na hora do podo de araguari dá um basta nisso, hoje dia 31/07/2012 foi a reunião com o todo poderoso e seus súditos no comitê de campanha, imagino o que esse transloucado pediu a eles, alguns exaltando a cidade esta bem ordenada sinalizada, asfaltada, não se preocupam com empregos , trazer industria, tão ganhando né , que si dane o resto da população