quinta-feira, 31 de maio de 2012

Prefeito e vice são condenados por propaganda eleitoral antecipada em São Gotardo


A Justiça Eleitoral em São Gotardo acatou pedido do Ministério Público Eleitoral (MPE) para condenar o prefeito e o vice-prefeito municipais a pagarem multa de R$ 110.276 por propaganda eleitoral antecipada. Desde o início do ano, a prefeitura veiculou publicidade institucional com outdoors pela cidade e entregou nas residências de 12 mil revistas e DVDs de prestação de contas do governo.
Com o slogan “Nunca se fez tanto em tão pouco tempo”, o município gastou R$110.276 em publicidade, anunciando uma administração eficiente e realizadora, com o nítido propósito de promover o prefeito e o vice, contendo fotos, imagens, nomes e cargos que ocupam. Segundo o promotor Eleitoral Cleber Couto, “embora seja permitida a publicidade institucional, o texto constitucional veda que essa publicidade contenha nomes, símbolos ou imagens que promovam agentes públicos e, principalmente, seus agentes políticos, sempre associados a disputas eleitorais. No presente caso, não se trata de simples prestação de contas, com caráter educativo e informativo, mas de verdadeira promoção pessoal, que serve para engrandecer a imagem do agente público, eis que é manifesta a exaltação de eficiência e correção de todos os atos praticados por sua administração, como se fosse uma conquista pessoal”.
Cleber Couto afirma que a promoção pessoal de agentes públicos em ano de eleição caracteriza propaganda eleitoral ilícita, exatamente porque transmite a mensagem subliminar de sugestão do nome à candidatura.
Fonte: Correio de Uberlândia, 22/05/2012
Pitaco do Blog
Ficam as dúvidas. Será que a conduta do prefeito de Araguari é diferente do de São Gotardo? Ou será que o Ministério Público e o Judiciário de lá é que são diferentes dos de cá?

2 comentários:

Anônimo disse...

qUEM TEM AMIGO NADA PRECISA TEMER

Aristeu disse...

Democracia é quando os três poderes mandam no povo. No caso específico algum dos poderes está discordando.