terça-feira, 17 de abril de 2012

Urucas

URUCAS
Tenho acompanhado de perto o trabalho de recapeamento das “rodoavenidas” de Araguari e o 11º Batalhão de Engenharia e Construção tem realizado um excelente serviço no local. Algumas pessoas de nossa cidade precisam aprender a elogiar o que de bom está sendo feito no município, ao invés de criticar negativamente e somente encontrar defeitos nos empreendimentos palacianos. Acredito que o Batalhão Mauá é a instituição mais indicada para realizar a reconstrução das avenidas, pela sua credibilidade e história de amor que o grupo militar tem com Araguari. Aos derrotistas de plantão cabe aceitar algumas ações positivas em nossa cidade e aplaudir o trabalho realizado pelo 11.º BEC.
Transcrito da coluna Em ResumoGazeta do Triângulo, 17/04.
Pitaco do blog
As generalizações não caem bem. Nem todo crítico é ser derrotista. Nem os que elogiam são, necessariamente, puxa-sacos.
Ouvi diversas pessoas falando sobre a recuperação das avenidas. Alguns práticos. Outros técnicos. Tive o cuidado de consultar especialistas.
Resumo da ópera: o serviço não é o ideal. Pelas condições da pista, danificada após décadas de abandono, o certo seria remover as camadas inferiores e substituí-las ao menos nos trechos mais sofridos. Aliás, a própria secretária Thereza Cristina Griep reconheceu que a recuperação ideal das avenidas custaria algo próximo de 50 milhões de reais, bem mais caro que  os 5,5 milhões constantes do orçamento.
Importante lembrar: fazer manutenção em ruas e avenidas, assim como qualquer outro serviço público, não é um favor. É obrigação. Logo, não há motivos para foguetórios e banda de musica.
Pior: pare recuperar avenidas utilizadas, também, como rodovias, o município contraiu um empréstimo que será pago em 15 anos. Será que o asfalto durará até lá?

2 comentários:

Aristeu disse...

Em tal empréstimo não deveria constar um seguro?

Anônimo disse...

o asfaltamento é muito ruim. de cara a gente vê a má qualidade do asfalto.