sexta-feira, 27 de abril de 2012

Inversão de prioridades

Se a Prefeitura deixasse de gastar mais de 1 milhão por ano com propaganda muitas vezes enganosa, poderia perfeitamente aplicar essa economia na devolução ao Ministério da Saúde do dinheiro gasto irregularmente na construção do Hospital Municipal. Com isso, poderia colocar aquela unidade em funcionamento. Contudo, para o governo, o mais importante é parecer eficiente do que efetivamente sê-lo. Além disso, comprar a opinião da mídia com verbas publicitárias tornou-se um dos esportes favoritos dos nossos políticos.

4 comentários:

Edilvo Mota disse...

Na edição de quinta-feira (26) do jornal "Diário de Araguari" a Prefeitura gastou R$ 1.490,00 (algo próximo disso) para divulgar uma peça publicitária mostrando as proezas na Saúde Pública.

Foi difícil enxergar o preço da publicação, visto que foi impresso numa área escura da propaganda (coincidência?!).

Embora não haja mentiras da peça, tudo que um governo (qualquer um) faz direcionado ao atendimento do cidadão é obrigação. A imprensa já divulga isto normalmente, sem custo para os cofres públicos.

Imaginando a quantidade de pessoas que aguardam por consultas especializadas e exames, não seria razoável pensar em não gastar dinheiro com propaganda e contratar maior número de serviços?

Afinal, num tão propalado Novo Modelo de Administração, gastos desnecessários como este beiram ao escárnio com o contribuinte.

Aristeu disse...

A melhor propaganda parece beijo - é o boca - a - boca.

Edilvo Mota disse...

Parece que beijos e outros afagos inconfessáveis se tornaram nova moda...

ANTONIA ARRUDA disse...

REALMENTE PROPAGANDA ENGANOSA ATÉ A BR050 FOI OBRA DELES É BRINCADEIRA,COITADO DOS QUE ACREDITAM!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!