quinta-feira, 29 de março de 2012

Resumo da Reunião "Técnica" entre o prefeito e os agentes de endemias

Os Agentes de Endemias foram convocados para uma reunião “técnica”, que ocorreu hoje a partir das 07h00min da manhã. Ao chegarmos no local, vimos de longe o prefeito e seu vice cumprimentando a todos. De técnica, a reunião não teve nada. Foi uma propaganda escancarada, puxada oralmente pelo Vice Juberson, Já que o prefeito não é bom no falar.
Começou com aquele “jornal” das supostas obras de Marcos Coelho. Enalteceu a construção de casas populares como se fosse de iniciativa exclusiva do governo municipal . Prometeu, lógico, nas entrelinhas, que mais casas populares seriam construídas. Garantiu ainda vestibular UFU ainda este ano, dizendo que já temos inclusive duas faculdades de Engenharia garantidas para a cidade.

Houve pedido de votos, não escancarado, mas, por exemplo, os contratados tiveram a permanência vinculada até 31 de janeiro, onde segundo Jubão e Marcão, será a data que eles podem garantir a permanência do pessoal que trabalha de contrato. Inclusive, Marcos Coelho sugeriu que, nas nossas visitas domiciliares, confirmássemos as obras do panfleto. Novamente enfatizando que poderiam garantir aos contratados que a permanência de seus contratos seria até 31 de dezembro, e que não sabiam o que aconteceria se outro gestor assumisse. Inclusive na saída do “evento (nem café da manhã serviram), assessores do Juberson, de nomes Vagner e Juninho Beregeno, encontravam-se na saída distribuindo os panfletos para os agentes. Entregando com dificuldades, pois muitos de nós recusamos a pegar.

Nessa comédia toda, onde promessas novamente foram feitas e votos pedidos, na única ocasião qem ue abriu a discussão para o serviço,  e onde poderíamos ter conseguido  melhoras significativas, fomos tristemente podados pela coordenadora, Melissa dos Reis. Ao ser questionado sobre a possibilidade de nós agentes voltarmos a cargo horária de 6 horas, o prefeito não soube responder e passou a palavra ao Juberson, que disse: “A coordenadora de vocês é a técnica responsável, ela que saberia dizer”.

A reposta da coordenadora foi áspera e sem toques de humanização do trabalho: "Vocês fizeram concurso para 8 horas e esse assunto não está em pauta.  Não vamos voltar as 6 horas”. É o tipo de pessoas que temos no comando do trabalho, insensíveis e sem compromisso com a classe de trabalhadores. E ainda pedem votos.

 Agentes de Endemias da cidade de Araguari

Pitaco do Blog
É impossível mudar o caráter de alguns políticos. Como diz um ditado latino, quem lava cabeça de burro velho desperdiça água e sabão. Logo, seria bom que o Ministério Público Eleitoral fiscalizasse, com maior rigor, a conduta de agentes públicos em periodo pré-eleitoral, em especial dos candidatos à reeleição.

54 comentários:

Aristeu disse...

O sufrágio será extraordinário. Terão um endemia de votos.

Edilvo Mota disse...

Diante do documento e do depoimento, o Ministério Público Eleitoral continuará inerte?

Edilvo Mota disse...

Pontos a destacar no "documento":

1- A falta de identificação do emitente é um acinte aos destinatários;

2- A (consequente) falta de assinatura é um absurdo jurídico e administrativo;

3- A boa técnica de redação e o Princípio da Impessoalidade, recomendam que, nos documentos oficiais, seja dada preferência à 3ª pessoa do singular ou 1ª pessoal do plural, em detrimento da 1ª do singular;

4- Se não houve identificação do responsável pela convocação, os servidores não teriam obrigação de comparecer.

Quando a gente pensa que não há mais como, esse pessoal se supera...

Anônimo disse...

Claro que sim Edilvo... O Ministério Público estava preocupado com as medidas punitivas da administração contra os funcionários que lutavam por melhorias nas condições de trabalho. Lembra do oficio que essa instituição remeteu para a prefeitura? A justifica era que a população estava prejudicada com a paralisação dos serviços, mas paralisar o trabalho para fazer uso da máquina pública para mendigar votos dos funcionários tudo é normal.

Anônimo disse...

Algumas observações:

1ª O q ficou evidente é q o prefeito não tem nenhum perfil de agente público, uma presença fria, sem entusiasmo. Tanto é verdade, que o vice Juberson é quem ficou na entrada do cinema cumprimentando todos q iam entrando em fila.
E foi o próprio Juberson que deu inicio a reunião "técnica", discursou o tempo todo segurando aquele informativo sobre os feitos da administração a qual faz parte.
O prefeito só tomou a palavra no final, e com uma péssima oratória tentava articular alguma ou outra palavra mas sem júbilo.

2ª Dois episódios chamaram a atenção nessa reunião;
A) muitos dos contratados julgavam que os seus contratos teriam validade para dois(2) anos como constava no próprio edital do processo seletivo, mas hj o próprio prefeito e o vice disse que os contratos encerram no dia 31 de dezembro desse ano;

B) outra frustação da categoria ficou em torno da possibilidade do retorno das 6 horas diárias, todos assistiram em tempo real tal possibilidade se esvaziar de forma imperiosa quando a atual coordenadora do programa afirmou: "Assinaram um contrato para trabalharem 8 hrs e vão trabalhar 8 horas e ponto final!"

Aristeu disse...

É notório a conivência entre os poderes, então abaixo a reeleição para mim, para minha mãe e para, até mesmo, supostos fichas limpas.

Anônimo disse...

Essa Reunião ''Técnica'' foi um verdadeiro momento ''vergonha alheia'', porque foi assim que me senti; vergonha pelo nosso Prefeito, pelo seu vice espertalhão e vergonha por e da Coordenadora Melissa dos Reis que mais uma vez mostrou o tamanho de sua incompetência ao gerir o Controle de Endemias de Araguari! E viva o Novo Modelo de Coronelismo!!!

Anônimo disse...

Araguari é uma piada,
sem graça, mas é .

Anônimo disse...

Esse Novo Modelo é tão revestido de amadorismo que até mesmo em uma reunião projetada para tentar aproximar os funcionários ou conformá-los dos seus atos polítiqueiros, conseguem transformar tudo num grande mar de decepções.

Anônimo disse...

A reunião aconteceu dentro de uma sala de cinema, mas acabamos assistindo uma verdadeira peça teatral muito mal representada por sinal. O roteiro era tão pobre que antes mesmo da peça começar já sabíamos o seu desfecho.

Anônimo disse...

Nossa como é dificil lidar com gente.Os agentes sanitários são dificeis da gente lidar, se chamamos pra conversa reclamam, se não chamamos reclamam. O que vocês querem então? A Melissa foi muito feliz na colocação quando disse que vocês prestaram concurso e processo seletivo para 8 horas. È a política do governo, o cuidado com o dinheiro público para não termos que responder ao Ministério Público. O que há com essa categoria é uma duzia de agitadores que ransformam um simples evento em uma bola de neve.
tenham consci~encia de que devem prestar serviços à população e não ficar de birra por motivos pessoais com a coordenação. Só criticam. Pergunto por que os lindinhos que são mais velhos de serviço, o SR. wellington, O Sr. claudemir, por que nunca procuraram a coordenação para cooperar, oferecer os préstimos e compartilhar a experiencia que tanto falam? Por que simplesmente tem birrinhas conosco.
Só ficam atrás de Tiãzim de sindicato e tramando apoio a futuros candidatos....nada mais a declarar.

Anônimo disse...

Esse documento é uma montagem, mal feita ainda por cima.

Claudimir disse...

Caro anônimo 29 de março de 2012 21:53

O meu nome foi citado por vc de forma inapropriada,se vc participou da reunião "técnica" ontem no antigo cine Ritz teve a oportunidade de ver que em momento algum me posicionei, também não lembro do Colenghi se manifestar. Dessa forma lhe chamo a atenção para que vc fique mais atenta aos fatos, pois a reivindicação em torno da redução da carga horária realmente aconteceu, mas os seus proponentes não foram eu e nem o companheiro Colenghi. Partiu de outros membros da categoria, assim não faz sentido algum vc envolver o meu nome em torno de tal reivindicação. Preste mais atenção!

Colenghi disse...

Anônimo do dia 29 de março de 2012 21:53
Em primeiro lugar enfatizo que evito postagens sobre o assunto zoonoses, pois pode parecer uma coisa pessoal e como dizem alguns, pode transparecer que estou exercendo minha frustração, entretanto essa resposta não posso evitar, visto que fui citado em seu post.
Em primeiro lugar confiro-lhe o direito de ser esclarecida (o), que ao contrário do que a senhor (a) diz não é “difícil lidar com gente”. Pode haver uma deficiência que vocês membros do governo tem quando se trata de relacionamento interpessoal e planejamento de ações para alocar corretamente e com maior humanização o ser humano que executa tarefas sob seu comando. Mas esse defeito é notório em qualquer setor desse governo, onde se requer um tanto mais de análise e gestão de recursos, sejam financeiros ou humanos. Traduzindo, caso não entenderem, a incompetência, a truculência é lugar comum nessa administração, portanto, não é uma exclusividade de vocês.
Realmente nunca procurei a coordenação, depois de minha saída, também nunca fui procurado. Caso alguém tivesse a real intenção de compartilhar conhecimento e experiências. Também, me sinto melhor assim, considerando a forma que fomos tratados pela ex-gestora Iara Borges, à qual na época destituiu-nos argumentando que só corríamos atrás de política e que possuir uma receita ( talvez a mesma do marmitex) para melhorar o trabalho. Pergunto a ex-gestora se agora ela estaria preocupada coma política correr atrás da categoria, se ela acha correto parar o trabalho para freqüentar reunião de cunho eleitoral. E ainda solidifico que, quando a nova coordenação entrou, a chefia esbravejava aos quatro cantos que estava lá para arrumar nossa bagunça, o que me indignava e irritava. Desta forma, por culpa da própria administração, abriu-se um fosso entre àqueles que saíram e os arrogantes que chegavam.
Mas o tempo é melhor remédio para tudo. O frenesi da entrada chocou-se logo com a dificuldade que é trabalhar o combate á endemias. As cobranças são muitas e não é qualquer um que obtém sucesso nessa empreitada. Ainda mais quando não se há pessoas preparadas para conduzir o serviço, coisa normal em qualquer setor do atual governo.
Quanto a cargo horária todos sabem minha opinião e já descrevi aqui a logística do fato, portanto não esticarei esse assunto. Seria mais racional cargo horária de 6 horas. O argumento de que não se pode executá-la, é balela, o município tem autonomia. Exemplo é nossa vizinha Uberlândia, que mesmo sendo sede da GRS mantém seus trabalhadores em jornada de 6 horas, paga melhor, e dá condição de trabalho. Enquanto isso nem uniforme recebemos aqui.
Quanto à acusação de ser agitador, aliás, nem vejo isso como acusação, mas sim como elogio. Não sei se vocês vão entender, mas vejo o mundo do trabalho através da ótica da dialética e da luta de classes e sempre que perceber injustiça, onde quer que eu esteja trabalhando irei reivindicar, por mais chocante que isso seja a mentalidades covardes e atrasadas, que consideram a bajulação único meio de ascensão profissional.
No mais, vou seguindo minha vida e de certa forma agradeço a vocês, pois a perseguição que o Novo Modelo Impôs à minha pessoa, me fez sair do marasmo. Voltei a fazer faculdade e hoje estudo Administração Pública. Em um mês de estudos, já posso argumentar claramente que essa estrutura que vocês montaram no município, pode ser tudo, menos uma ADMINISTRAÇÃO.

Anônimo disse...

É impressionante ver que tem pessoas que tem coragem de defender uma coordenação como a que tem o controle da dengue, ou será que é melhor eu dizer o "descontrole da dengue"?
Não tem conhecimento algum do trabalho. Ficam se apoiando em funcionários(as) puxa-sacos que trabalham la dentro do P.A. central, cuja grande felicidade é ver os agentes de campo ralando enquanto elas ficam la na sombra e navegando na net. vendo fotinhas. Não digam que estou falando mentiras pois já vi isso várias vezes.
Se as coordenadoras tivessem a experiencia necessária já teriam visto que o regime de 8 horas na dengue é inaplicável pois as características do município não o comportam. Falar em Claudimir, Welington, Júlio e alguns outros é falar em pura experiencia no trabalho. É até ridículo comparar tais pessoas com a coordenação e supervisão que se encontra lá hoje.
Mas o tempo passa... E o de vcs tá acabando... Vamos ver em janeiro do ano que vem. Garanto que mudanças vão ocorrer. Boa sorte... hehe

Anônimo disse...

o engraçado é que realmente a dengue está uma bagunça só, os contratados não querem trabalhar e ainda se julgam superior a todos os outros agentes que são concursados. mais é claro ,estão respaudados por um tal vereador que está mandando na cidade um chamado tibazim, este sim está colocando só fubazim na dengue. tem uns que não trabalham que fica no parque de exposição deitados o tempo todo enquanto os cochos do parque estão qualhados de larvas, e aqueles também que encontram no palácio do governo de uma turma que faz dedetizaçao , todos esses carinhas se julgam melhor até mesmo que os próprios supervisores pois estão com costas quentes pelo tibazim.
a nossa cidade está no caos pois tem 3 supervisor geral e não valem um, enquanto uma otária fica preocupada com o serviço tentando trabalhar tem a outra de óculos andando de combi o tempo todo e o outro que nem entende do serviço chora o tempo todo pois não tem argumento pra nada, sem contar que esses dois últimos no mutirão ficaram o tempo todo dançando cuduro com a coodenadora enquanto a outra otária ficou trabalhando.
Esse é o nosso modelo de administraçao , tem que cair na folia do cuduro............Se bem que as vezes seria melhor esse bando de contratado inútil tomar conta de tudo na dengue, já que quem trabalha sério não tem valor e o tal Tibazim poderia também assumir a coodenação já que está ditando regras lá dentro.
Pois é,enquanto o perigo da dengue está assombrando a população os contratados estão rindo de tudo e fazendo a festa.
Dá vontade de vomitar.........

Anônimo disse...

A atual coordenação do controle do dengue é tão competente que dos 6 ciclos compactuados entregaram apenas 3!
A atual coordenação é tão competente que fiscais da GRS ao supervisionar o trabalho de duas equipes detectaram falhas graves na execução do serviço, falhas estas que a atual coordenadora não conseguiu observar, há justificativas? Deveria estar mais inteirada a respeito do trabalho o qual comanda. Aquele que está a frente, que dá o norte, deve saber tanto quanto ou melhor que aqueles que executam!
Após a tal fiscalização o trabalho foi suspenso por uma semana e as equipes tiveram que receber um novo treinamento para torná-las aptas.

Anônimo disse...

O anônimo 29 de março de 2012 21:53 diz: "È a política do governo, o cuidado com o dinheiro público..."

Vc tem certeza que é a política do Novo Modelo ter zelo pelo dinheiro público? Vc não lê jornais, não acompanha os principais fatos e acontecimentos da esfera pública municipal da nossa cidade? Vai mal heim! Vc nunca ouviu falar sobre o a "manutenção do mamógrafo lacrado?" "manutenção do Raio X"? "Superfaturamento na compra de marmitex?" "Recursos sem prestação de contas do TFD?" Apenas para citar alguns, se começar lá nos Caso dos Eucaliptos é melhor escrever um livro.
Ainda que falar que o governo preocupa com alocação de recursos públicos?!!! A única preocupação dessa caótica administração é de fomentar um curral eleitoral com os estagiários e contratados para buscar a permanência no poder.

Anônimo disse...

Amigo Colenghi, não precisa massacrar. Já é dificil as coordenadoras entenderem nosso serviço, quanto mais sua explanação.

Colenghi disse...

Companheiros e companheiras.
Sei da sentimento de frustração que vocês passam e agradeço sempre a boa lembrança de meu nome e os abraços que ganhei ontem d amaioria de voc~es. È bom saber que ainda sou querido entre aqueles que realmente trabalham.
Entretanto, pediaria à vocês que não passassem à ofensa pessoal, mesmo no anônimato. nãoos deixem pensar que somos mal -educados por nossos pois, pois burros eles já pensam que somos. Usemos a fineza dos bons argumentos,pois derrubar os deles é superfácil.
Ano que vem isso acaba. Infelizmente, muitos que saírem, graças a arrogancia e o despreparo nem amizades vão deixar. Aguardem o ano que vem.

Anônimo disse...

O anônimo do dia 30/03 das 15:28 em seu comentário generalizou os contratados,tem muitos agentes trabalhando com seriedade cumprindo suas tarefas e indignados com as ofensas.Se tem muito contratado preferido que faz o que quer, tem muita gente trabalhando direito até mais que muitos concursados que ficam na sombra esperando a hora passar.

Anônimo disse...

Um detalhe importantíssimo: As equipes que sofreram a intervenção da GRS após os fiscais detectarem falhas na aplicação da técnica, foram as únicas equipes que tiveram seus supervisores preservados pela então ex-secretária de saúde Iara Borges. Isso é que ter visão de planejamento heim!

Anônimo disse...

vcs criticam mas não levam em conta que ha limitações imposta as coordenadoras e as supervisoras. Vcs sabiam que a turma que faz PE foi supervisionada pela supervisora que conseguiu identificar falhas, mas ao chamar atenção dos seus subordinados na turma, foi criticada e enxotada,e que os protegidos do vereador Tibázinho, foram colocar a situação pra ele e ele foi no PA central e pediu que tirasse a supervisora? Só pq ela pediu pra trabalharem de maneira correta? Ainda, vcs falam, falam e não sabem das dificuldades, os mesmos servidores contratados e apadrinhados pelo verador Tibá, faltam, inclusive segundo eles, vão trabalhar na campanha do mesmo, e quando tiveram seus dias cortados, o vereador foi no PA e destratou nossas coordenadoras. Mais respeito gente , somos todos colegas. Infelizmente, o vereador manda e obedece quem tem juízo.

Anônimo disse...

Caro anônimo 29 de março de 2012, não difícil lidar com os agentes sanitários. Temos consciência de que devemos prestar serviços à população e prestamos mesmo insatisfeito com a coordenação, que não entende nada e que só quer puxa saco au seu lado.
E os agentes que são mais velhos de serviço nunca procuraram à coordenação para cooperar, por que nunca foram chamados e nunca tiveram o seu trabalho reconhecido pela coordenação e é assim que a administração faz gelam os que lutam por melhorias no trabalho e que são justos para seus companheiros de luta.
A atual coordenação é incompetente a GRS enviou pessoas para supervisionar o trabalho das equipes por que os supervisores gerais que assumirão também são como a coordenação incompetente só sabe puxar saco, o supervisor das equipes supervisionadas nunca nem preencheu uma fichinha domiciliar ta no cargo porque faz serviços particulares para a dona melissa, como será que fica a supervisão de um funcionário que só esta no cargo por amizade em. Por isso a GRS detectou falhas graves na execução do serviço, falhas estas que a atual coordenadora não entende e continua sem entender.

Edilvo Mota disse...

Esse é o custo da venda de votos...

Anônimo disse...

"vcs criticam mas não levam em conta que ha limitações imposta as coordenadoras e as supervisoras."

Essa nova equipe desde os supervisores de turma, passando para os gerais e até chegar a coordenação tiveram sua estrutura montada pela "Drª" Iara Cristina Borges. Não foi ela quem disse que daria um novo dinamismo ao trabalho (3 ciclos ano passado) sem interferência política? Se não sentem a vontade recorre até ela e façam a cobrança para exercerem as atividades com autonomia. Agora chegar aqui e acusar ex-supervisores pela desorganização que impera na dengue é no mínimo falta de ética, personalidade e amadurecimento por parte de quem hoje está no comando. Será que vão repetir a mesma vergonha do ano passado quando concluíram apenas 3 ciclos? E detalhe, muitas equipes hoje contam com até 2 agentes numa mesma zona o que deveria acelerar os trabalhos, o que tornaria ainda mais vergonhoso caso não consiga atingir as metas até o fim de 2012.

Anônimo disse...

QUE PAPEL RIDICULO DESSE DITO VEREADORZINHO HEIN? ALÉM DE NAO EXERCER SUA VERDADEIRA FUNÇAO DE VEREADOR,QUE ALIAS, ELE NEM SABE SUA FUNÇÃO, POIS ATÉ ENGAVETOU A CLI DA SAUDE, AINDA FICA INVADINDO SETOR PUBLICO COMO SE FOSSE A CASA DELE, A CASA DA MÃE JOANA, ACORDA PRA VIDA TIBÁ, UM CARINHA ANTIPATICO, QUE SÓ TÁ AUMENTANDO SEU NUMERO DE REJEIÇAO ENTRE OS ARAGUARINOS, NEM ESSAS PESSOAS QUE VC DÁ EMPREGO COM DINHEIRO PUBLICO GOSTA DE VC.

Colenghi disse...

Nessa discussão toda, uma coisa ainda me intriga....Que diabos vem a ser CUDURO?

Anônimo disse...

Para o anônimo do dia 30 de março de 2012 21:48
Concordo quando diz que a maioria dos contratados trabalham, realmente à excessão seriam os protegidos de Guiliano Tibá. mas uma coisa lhes digo, se as coordenadoras estão compartilhando dessas atitudes, abonar dias dos faltosos por mando do vereador, elas também estão comentendo improbidade administrativa e portanto crime.
Existe uma briguinha entre concursados e contratados. Mas devemos lembrar que à critica ao trabalho de contrato não é pessoal à vcs que tem contrato por prazo determinado. Se tivermos uma visão mais abrangente, notaremos que o contrato além de ilegal , prejudica nossa luta, pois infelizmente, quem trabalha de contrato não tem estabilidade e fica nas mãos do governo. O governo, como todos pudemos ver na reunião de quinta passada, sempre se aproveita desse fato para pressionar e cobrar votos, o que é ilegal e imoral.
Se houvesse concurso público decente, a chance de vocês tentarem a estabilidade é maior e assim sendo, não dependeriam de laços com membros do governo, podendo assim preocupar-se apenas com a luta pelos direitos trabalhista e melhoras para trabalhar sem medo de ser demitidos.
Fica evidente então, por que o governo prefere manter contratos. para simplesmente ter vocês nas mãos e poder fazer o que quiser. È também uma maneira de dividir a classe e sem contar ainda que vocês como contratados não encaixam no plano de cargos e salários que è exclusivo do servidor de carreira.
Existe uma outra pergunta, se foi feito contrato para trabalhar no campo, por que existem contratados que ficam apenas dirigindo? Assim como por exemplo, pq o PA central está cheio de concursados que deviam estar era na rua trabalhando? Tem uma pessoa lá, que notei na reunião, fica sentada do lado da coordenadora passando as coordenadas pra ela...e é agente sanitário. Jura que não, mas é. Parece até que a coordenadora é uma rainha e ela a conselheira, fora os bobos da corte. Dizem que até motoristas dão palpite lá no serviço, sem contar que a GRS veio aqui e encontrou falhas enormes no serviço de UBV e PEs. Aliás, pq a turma de UBV tem uniforme escrito elite? escrito equipe tática? Isso não existe, mesmo pq nunca trabalharam em todo o serviço pra conhecê-lo amplamente. sem contar que fiquei com vergonha pra eles. Quer ser tático, passa num concurso pra PM ou outra profissão de segurança pública meus amigos.
E a d. Lucia Hirono que é a coordenadora maior dessa bagunça? vai agir ou vai sair no proximo dia 30?

Edilvo Mota disse...

Vereador dando ordens na Saúde?

Ué, pensei que fosse lenda.

Colenghi... CUDURO deve ser pré condição pra quem se sujeita a ficar de quatro e abrir mão das prerrogativas do cargo.

Anônimo disse...

Fiquei realmente triste assim que soube que o nosso contrato vai até dezembro. Fiz o processo seletivo acreditando no edital que dizia ser válido por dois anos. E o concurso público não trás nenhuma vaga para agente sanitário.

OBS: Trabalho de contrato e minha turma tem pessoal concursado e contratado e graças a Deus lá não existe essa intriga. Todos respeitam uns aos outros.

Anônimo disse...

O Controle da Dengue de Araguari virou uma piada : é vereador mandando no serviço, é contratado sem experiência virando supervisor geral, é agente com anos de experiência sendo ''chutado para escanteio'', é contratado apadrinhado mandando e desmandando no serviço posando de superior, é coordenadora incompetente dançando ''Kuduro'' em mutirão enquanto os agentes se ferram no sol, é agente adoecendo e se desgastando por causa da carga horária massacrante... enfim, seria cômico se não fosse trágico!

Anônimo disse...

O que precisa ficar claro é que essa contratação na dengue não obedece a nenhum critério técnico, o excesso de pessoal contratado deixa isso bastante evidente. Tem equipes que estão trabalhando com 2 agentes na mesma zona enquanto o próprio programa exige apenas um agente por zona. De forma que podemos interpretar esse tipo de contratação apenas como uma jogada política, na reunião no cinema dissipou qualquer dúvida a esse respeito. Mesmo assim alguns ainda tem dificuldes para assimilarem isso. De qualquer forma, será que a coordenação conseguirá tirar aproveito desse marketing político e concluir as atividades?
Pelas caracteristícas da situação acho muito díficil; além de sofrer ingerência, contam também com a falta de experiência e conhecimento técnico de campo, visão de planejamento e organização, não andam falando a mesma língua, sempre deparamos com o desencontro de informação, todos esse ingredientes levam inevitavelmente ao fracasso. E tudo isso com o manto da truculência.

Anônimo disse...

falar de incompetência é fácil, quando não se sabe o trabalho que está sendo feito. Vocês consideram incompetente uma supervisora que trabalhou 5 anos no campo e que o serviço do qual ela aprendeu, foi aprendido com os antigos supervisores? No meu entendimento, se os supervisores dela nunca fizera nenhuma advertência nem verbal e nem escrita,com certeza não havia falhas.Agora se tem anônimo criticando, tem que ter cuidado pois pode estar atingindo os outros que saíram. Será realmente incompetente? Uma supervisora que detecta falhas gravíssimas no seviço da equipe de PE e que desde quando assumiu a supervisão e até no momento insiste em falar e por isso estão querendo tirá-la.
Vale lembrar os colegas que esse problema com PEs é antigo,tenho 10 anos de serviço,e o pessoal do campo sabe muito bem da resistência dessa equipe em acrescentar novos PEs,sem contar que o serviço nunca foi feito corretamente e todos os supervisores antigos sabiam do problema mais não batiam de frente igual está sendo agora.
Sabemos que Araguari pelo seu tamanho está com um número mínimo de PEs.
Cuidado quando falarem de incompetência, podem se refletir aos supervisores que saíram. Uma vez que até onde eu sei esta supervisora geral que vocês julgam, nunca teve problemas com os supervisores que saíram, muito pelo contrário sempre respeitou todos eles e a maneira deles pensarem, acatou as ordens, respeitou a hierarquia e cumpria com todas às metas que lhe era designada.Vamos pensar antes de escrever, de repente ao atingir uma determinada pessoa acabam por atingir outras!

Colenghi disse...

ANônimo do dia 2 de abril de 2012 00:03
Interessante notar também que essa turma do PE tinha um Supervisor protegido pela coodenadora Lùcia Hirono. Deu no que deu.
Sempre tentei Mudar as coisas na turma d ePE, infelizmente sem resultados, pois o antigo supervisor sempre soube exatamente a quem bajular. Entretanto, erros gorsseiros e falta de técnica como hoje nunca houve, aind amenos ingerência de vereador, como há hoje.
E sobre a supervisora cque você comenta, posso nunca ter advertido a mesma, ela sempre fez apenas o necessário. Mas garabto-lhe que entre outors colegas há pessoas mais capacitadas. Nada contra á pessoa dela, apesar de não ter contato com ela hoje em dia, é áquele tipo de servidor que sempre faz o minimo possível para não se desgastar com o trabalho.
Lembro inclusive que encontrei com essa servidora uma vez no Supermercado Bretas depois de uma reunião com a coordenadora da dengue e ela me disse: "Nossa Colenghi, vamos perder as 6 horas? Aquela Mulher nunca foi pobre pelo jeito pra fazer isso com a gente." Pra vcs vere, hj tá ela lá sem fazer muito pelas 6 horas...

Colenghi disse...

Em tempo; Todos sabemos que essa supervisora passou a agir contra o PE, quando teve seu cargo ameaçado pelo supervisor de PE.... O resto é lenda.

Anônimo disse...

Não é apenas a quantidade de tempo ou de serviço é capaz de qualificar uma pessoa para assumir um cargo importante. E não dá para enxergar nenhuma capacidade técnica de se elevar profissionalmente onde o ambiente que fez a ocasião foi de perseguição, pouco importando com quem estava entrando, e sim com aqueles que estavam saindo. Em 2011 ficou evidenciando os frutos dessa mal parceria e falta de planejamento decorrente.

Anônimo disse...

A servidora que hoje atua como supervisora e segundo a anônimo que a defende, estaria tentando melhorar o trabalho, era até a saída dos supervisores em outobro de 2010, membro da equipe de PE. Foi inclusive indicada para ser supervisora pelo supervisor de PEs na época, dizem, que com o seguinte acordo: ela assumiria, mas depois passaria o cargo ao então supervisor de PEs. Como ela chegou no poder e gostou então não devolveu o favor, desde então passou à perseguir áquela turma.
Numa reunião com Iara Borges, um colega perguntou à então secretária, por que motivo ela estava nomeando pessoas despreparadas para o cargo, E a secretária respondeu que a prioridade para ela não era quem estava entrando, mas tirar os ex-supervisores era a prioridade.

Anônimo disse...

Apenas gostaria de deixar os meus votos de agradecimentos a nossa coordenadora Melissa que tem defendido insistentemente os interesses da categoria como ficou claro na reunião "técnica" da semana passada. Muito obrigado!!!

Anônimo disse...

essa saúde virou um furdunço

Anônimo disse...

o despeito realmente tomou conta, vocês falam, falam da coodenação e de quem está no P.A central, mais estão pior, pois tem 4 homens a toa no saneamento ficando na net o dia todo, também aqueles tipos de tampa que são feita, ninguém dá conta de tampar,é pesada, mau feita e mosquito passa isto é quando o morador dá conta de tampar, pois nem os antigos supervisores mal levava pro morador pois sabem que não adianta. Ainda falam do P.A. central e coordenaçao, pelo jeito essa coodenaçao é muito boa, pra deixar 4 homens saudáveis sem fazer nda ,e também tem escala de folga, saem mais cedo e net ..........que vida boa em?

Colenghi disse...

ANônimo do dia 3 de abril de 2012 07:12; Vamos por partes, como diria Jack o Estripador.
Primeiramente apenas o ato covarde e promíscuo de insinuar inverdades já desfaz seus argumentos, que se verdade fossem, certamente não estaria no anonimato.Primeiramente gostaria de pedir-lhe respeito para com o colega Sérgio e o Emerson que estão lá comigo e com o Júlio; que vocês não gostem de minha pessoa e da pessoa do Júlio é comprensível, visto que nossas idéias eram para privilegiar a classe como um todo, questionando, inclusive, o privilégio de alguns, como é notório hoje, ninguém briga por melhores condições de trabalho.
Você acusa de ficarmos sem atividades no nosso local de trabalho, entretanto, questiono se você teria em mãos nossa produtividade, ou seja ,o confeccionamento e entrega de tampas.Não temos acesso a internet no local de trabalho e desafio qualquer um à apontar uma postagem minha dentro do horário de trabalho, talvez você não saiba, mas o horário que devemos cumprir é das 07 as 11 e depois das 13 as 17. Se achar alguma postagem minha nesse horário de trabalho, favor postar. Não dependo de computador de trabalho para acessar a net, tem um bom PC em casa com acesso à rede. Uma outra coisa que o senhor ou provavelmente senhora poderia provar é a acusação de escala de folga, inclusive vou ver com um advogado se é possível ( Marcos poderia me orientar?) eu entrar com uma ação por danos morais por essa insinuação. Afinal Ip , anônimo é rastreável. Interessante notar, que você fez a postagem as 07 e 12 da manhã, então o senhor ou senhora é quem se encontra trabalhando e postando. Portanto, mais uma vez seus argumentos caem no descrédito.
Sobre a qualidade das tampas, já postei sobre isso uma vez e faço apenas o que aprendi com a Funasa na época, se tem alguma técnica de fabricação nova, não sou eu quem deve ir atrás de informações. Vale lembrar que para vocês é sempre dois pesos e duas medidas, pois enquanto eu e o Júlio éramos supervisores gerais, todo mundo do PA Central se encontrava no direito de anotar pedidos de tampas para entregarmos, inclusive os que hoje estão na supervisão, por que agora que mudou, não podem entregar? Como não gostavam e não gostam da gente, gostavam de nos entupir de trabalho, mas para falar a verdade, nunca vi dificuldades na entrega de tampas e através de visitas e insistência com uma boa orientação, o morador sempre dava jeito de tampar a caixa com o material fornecido, não entendo o que mudou. Ademais, não pretendo me alongar no assunto, ficaram de criar uma equipe para entregar essas tampas, e até agora não vi essa turma.
Quanto à coordenação ser boa ou não, nunca nem bom dia falei para essas pessoas que ocupam o cargo, sei apenas do que me falam, portanto não julgo, apesar de eu nunca aceitar um cargo assim criado na sujeira com outros seres humanos.
No mais, como já disse, evito discutir dengue aqui, a proposta era discutir uma propaganda eleitoral extemporânea. Entretando gostaria que atentassem para o seguinte, vocês tem a feia mania de direcionar a insatisfação mostrada aqui apenas à mim e aos ex-supervisores. Consta na verdade que a insatisfação é geral. Eu mesmo com esse governo não discuto mais. Estou aguardando ano que vem e vou apoiar provavelmente algum candidato, aí a conversa é outra, pois ganhei experiência com o fato que ocorreu comigo e com os meninos, pudemos ver quem é quem.
Anônimo, um abraço, mantenha o nível e favor não postar em horário de trabalho novamente.

Anônimo disse...

Cara anônimo de 3 de abril de 2012 07:12

Você com certeza e uma educadora ou uma dessas agentes que ficam no P.A central a toa só pra atender telefone né, pois bem.
Você mostra se preocupada com homens fazendo tampas de caixa d’água, com a qualidade das tampas e horários a serem cumpridos.
Em relação ao trabalho você não entende, saiba que qualquer coisa feita de cimento precisa de um tempo de descanso pra curtir, ou seja, pra ganhar resistência, então se ficam parados com certeza estão esperando esse tempo, daí tiram as tampas para fazer outras.
E a qualidade em, você também fala, parece preocupada né, mas em momento nenhum procuram idéias pra melhorá-las né falar e bom sem entender.
Em relação a horário quem deveria se preocupar com isso e a sua coordenadora e não você, e importante ressaltar aqui pra que todos saibam, que vocês do P.A central são as primeira a não cumprir o horário, que só pra lembra deveria ser das 7 as 11 e da 13 as 17 horas né, no entanto as educadora chegam o hora que querem não e mesmo, isso quando vão trabalhar, tem uma agente que se diz laboratorista que chega as 9 horas vai embora as 13 e quando volta fica das 15 hora ate as 17, se você souber fazer conta verá que são 6 horas de trabalho ( trabalho não NET ), quando deveria se 8 horas , e pior isso tudo com a sua coordenadora sabendo não e mesmo, ou seja você se preocupa com o trabalho dos outros enquanto ta puxando saco da coordenadora, navegando na NET , há isso quando vocês ai vão trabalhar e só pra terminar o horário do restante ai também e diferenciado, por que chegam as 8 vão almoçar as 10 mesmo horário da coordenadora.

Anônimo disse...

Que horror isso aqui...estou cada dia mais indignada com seres que se dizem humanos. Garanto que todos tem contas pra pagar, filhos pra criar e ficam preocupados em ficar de alguma forma apedrejando os outros. Parem de responder isso aqui pessoal, porque em nada vai mudar. Arrependimento de ter vindo ler isso aqui.

Colenghi disse...

Prezado(a) 3 de abril de 2012 18:53
Apesar de não concordar com muitas atitudes e até com a falta de companheirismo daqueles que trabalham no PA central, não vejo motivos para ficarmos trocando farpas. Mesmo por que ainda tenho alguns amigos lá dentro. Ademais o anônimo 3 de abril de 2012 07:12 não é uma pessoa do PA central, ele inclusive nem na dengue trabalha mais, puxou tanto saco que ganhou um desvio de função.
Assim como não vejo motivo para me atacarem como o anônimo que citei, também não curto esse negócio de ficar de picuinha. Ademais, como disse ontem, postar aqui no blog é mais um desabafo, resolver nossa situação só com política mesmo, já que infelizmente a técnica é deixada de lado pelo fator político.

Anônimo disse...

O tópico era apenas para esclarecer a todos que a reunião tinha apenas caráter político e aproveitar o ensejo para também agradecer a coordenadora Melissa pela sua disposição em lutar por benefícios da categoria. Agora os vícios que são decorrentes do trabalho hoje não cabem discussão por aqui, é algo que a futura coordenação vai ter que sentar e resolver. Vai ser díficil mas necessário. Por isso apartir de 2013 temos que esperar que o novo coordenador(a) seja uma pessoa dotada de grande personalidade e visão estratégica para não incorrer nos mesmos erros. Abraços a todos e feliz 2013!!!

Colenghi disse...

Anônimo ( como sempre)4 de abril de 2012 01:37
Só posto aqui quando atacam diretamente minha pessoa, e digo-lhe que não há inverdades na minha escrita. Entretanto, posto sempre mostrando a cara, pois me considero no direito de falar para quem quiser ouvir as persguições que sofri. Depois que passei por tudo isso, hoje eu dou risada e pouca coisa me amedronta, aliàs, quase nada para falar a verdade.
A covardia cabe apenas aos bajuladores que necessitam manter seu "status quo". Ao contrário de alguns, não me escondo atrás de falsas moralidades, religiões, jeovás ou o diabo que o carregue. Conhece muita gente que faz isso, e ainda acreditam estarem certas.
Quando você diz :"Parem de responder isso aqui pessoal, porque em nada vai mudar." Concordo parcialmente contigo, não vai mudar nada esse ano, ano que vem, se tudo der certo, aí veremos o que muda e o que não muda. Sofrimento é experiência. E como diria Nietzsche; "O que não me mata, me deixa mais forte".
No mais, desejo-lhe uma boa tarde.

Anônimo disse...

Gente sinceramente fico lendo as postagens no blog e paro muitas vezes para refletir.Esse blog que ao meu ver deveria ser um local para discussões saudáveis ,que poderiam surtir um efeito a nosso favor(a nós agentes de endemias)está virando um local de troca de ofensas pessoais.Claro que todos nós queremos melhorias no trabalho,mas,continuar essas brigas não vai nos ajudar.Sei que muitos foram prejudicados,ofendidos e as vezes até humilhados ,mas como o nosso colega Collengui mesmo diz vamos esperar por dias melhores,por novas oportunidades.Não venho aqui como defensor de ninguém,nem da coordenação e nem de agentes contratados ou concursados.Venho como um simples funcionário que também quer o melhor no trabalho.Sei que de nada vai valer minha opinião,mas como somos livres e temos direito de nos expressar estou aqui.Sei que é difícil para todos,afinal sou um agente também,mas pensemos melhor antes de ficarmos expondo os problemas do controle da dengue via internet.As pessoas infelizmente já não nos vê com bons olhos e depois de ver essas brigas com certeza estamos mais mal vistos ainda.De nada vai adiantar essas ofensas e repostas e mais ofensas e respostas.Sempre que alguém for ofendido aqui com certeza vai responder e isso vai virando uma bola de neve.Nunca vai acabar.Tenhamos paciência e esperemos.Deus nunca falha e com certeza sempre estará olhando por todos nós.Afinal nada como um dia após o outro.Pensem um pouco sobre isso e por favor não me levem a mal.Não estou a favor de grupinho nenhum.Penso na classe.Somos mais que isso.Não precisamos disso.Um abraço à todos.

Anônimo disse...

Ih, comprou outra discução com nossos colegas, porque você citou Algo o qual eles não acreditam. Claro,discuçoes sadias, na opinião deles, porque a arrogância, cinismo e principalmente a auto promoção está implicita em todas as linhas escritas no melhor do português (by google.

Colenghi disse...

"Ih, comprou outra discução com nossos colegas, porque você citou Algo o qual eles não acreditam. Claro,discuçoes sadias, na opinião deles, porque a arrogância, cinismo e principalmente a auto promoção está implicita em todas as linhas escritas no melhor do português (by google."
Creio que se o comentário propoem-se a questionar minha pessoa, informo-lhes que sou adepto da boa escrita e da boa leitura. Sempre tive acesso à autores, pois considero a leitura a melhor forma de aprimorar o senso crítico e conhecer novas percepções de mundo. Ao contrário de alguns, vejo no estudo uma capacidade de melhorar de vida, enquanto alguns preferem bajular chefes e não tem consciência de classe, pois não adquiriram conhecimento no decorrer da vida para poder estruturar e analisar um bom texto.
Muitos confundem também, conhecimento com arrogância e o despreparo para discussões os leva à pensar que somos arrogantes, pois fazer este tipo de julgamento é mais fácil que tentar discutir. Sou cínico na medida que a vida assim me tornou, mas uso de cinismo apenas contra hipócritas e covardes que não balizam pela causa comum, mas legislam sempre em causa própria. Não considero o Google como material base de conhecimento, apenas é uma ferramenta prática, mas não a uso para escrever textos, talvez você não saiba, mas plágio é crime. Gosto de ler Hobsbawm, Thompson, Sartre e Foucault. Talvez você devesse tentar ler alguns deles, talvez você aprenda algo, se não entender, me procure que terei prazer em lhe explicar o método de cada um. Agora também entenderei que talvez você seja apenas capacitado(a) para dançar kunduro. O fato de um funcionariozinho subalterno escrever e saber analisar, parece ferir a mentalidade primitiva e limitada de alguns. Hum.... e dicução com cedilha deu viu anônimo.... da próxima vez antes de escrever, consulte o Google para ver a grafia....

Anônimo disse...

Ah não Colenghi! Nem sei porque vc ainda perde tempo discutindo com pessoas que transitam entre o kuduro e Augusto Cury. Sem falar que sustentam suas posições não por competência mas pela bajulação.
Mas quando vc sintetiza na pessoa os dois elementos supra citado, estamos diante de uma depravação moral(kuduro) e uma deficiência intelectual(auto-ajuda). Qual o risco que esse tipo de alma - se permite chamar assim - oferece para o status quo? Até o Velho Continente está sendo invadido por essas porcarias do tipo "ai se eu te pego" aqui a letargia e o estado de demência já pegou faz tempo, haja vista o tipo de representantes que nós elegemos a cada ciclo eleitoral.

Anônimo disse...

Por que a pessoa do último comentário acima insiste em postar ora com seu nome ora anônimo...e ainda tem coragem de chamar os outros de covarde dizendo que sempre mostra a cara? Por que certas pessoas aqui criticam as outras, por serem bajuladores, mas quando tem oportunidade fazem o mesmo? Sempre foram atrás de politicos e criticam agentes que recebem ordens da administração.

Colenghi disse...

ANônimo, depois dizem que eu quero me auto promover? Apénas me defendo. E se vou atrás ou não de política, garanto-lhe que é fora do expediente, portanto sem ônus para o trabalho. Eu não posto anônimo aqui hora alguma e desafio à provar. O que vocês querem tentar fazer é deixar transparecer uma idéia de que alguns, somente alguns estão satisfeitos. Você mesmo se diz um bajulador na sua fala, então é algum dos beneficiados da atual gestão, deve ganhar uma horinha extra, uma gratificaçãozinho, horário flexível. E se eu tivesse bajulado algúem ao contrário de lutar pelas 6 horas, eu estaria em meu cargo até hoje. È bom vocês cumprirem ordens da administração, é do contrato de qualquer um de nós, mesmo por que ano que vem, todos vamos precisar acatar ordens seja de quem for.

Colenghi disse...

Anônimo do dia 9 de abril de 2012 19:15
"Sempre foram atrás de politicos e criticam agentes que recebem ordens da administração."
Justamente, antes das ofensas pessoais e citações infundadas por parte dos anônimos, esse era o tópico da discussão. Enão você que na sua fala disse que só íamos atrás de política, poderia me explicar o motivo dessa reunião "técnica"? Ou será que funciona assim, o governo pode nos usar politicamente e nós temos de acatar passivamente. Se o senhor ou senhora é tão austero em separar política do trabalho, qual sua opinião sobre essa propaganda eleitoral extemporânea?