terça-feira, 27 de março de 2012

Banco ou Farmácia?

Dias atrás, o colunista das "Curtas" do Diário de Araguari noticiou que um candidato a vereador teria ido a uma agência bancária para saber quanto poderia obter de empréstimo a partir de 2013 com o salário de vereador. A informação é interessante. Mostra não somente uma certeza de eleição, mas também o tipo de preocupação que se passa pela cabeça de alguns pré-candidatos. Não convém sonhar com dias melhores na política araguarina. Para a maioria dos políticos, exercer o cargo de vereador, que nem deveria ser remunerado, virou uma profissão rentável. Isso para não falar na possibilidade de receber dinheiro de fontes ilícitas.
Se fosse uma pessoa séria, esse pré-candidato agiria de forma diversa. Em vez de se preocupar em contrair empréstimos lastreados no futuro e incerto salário, ele deveria ir a uma farmácia. Para quê? Para comprar todo o estoque disponível de Plasil e Dramin. Só assim conseguiria, se eleito, evitar náuseas e vômitos causados pela convivência com "raposas velhas" e "filhotes de coronéis", que estarão (continuarão) presentes na próxima legislatura.

2 comentários:

Aristeu disse...

Ele estava era fazendo propaganda antecipada.

Anônimo disse...

o site é muito bom parabéns!!!