segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Dia "D"


Pronto Socorro Municipal, que será desativado amanhã,
para dar lugar à construção de uma Unidade de Pronto Atendimento.
 Amanhã promete ser um dia politicamente interessante. Dois eventos atrairão a atenção de boa parte da sociedade araguarina. 
De acordo com informações passadas pela Secretaria de Saúde, Iolanda Coelho da Costa, será realizada a transferência do Pronto Socorro Municipal para uma ala do "Hospital Municipal". Os trabalhos serão realizados durante todo o dia. A Secretária esclareceu, ainda, que, para não causar prejuízo à população, o atendimento em quatro Postos de Saúde será reforçado, mantendo-se, ainda, uma equipe para atendimento de urgências e emergências no atual PSM.
Essa mudança poderá ser interpretada de acordo com o gosto do freguês. Para uns, será uma espécie de reinauguração do Hospital Municipal, ou seja, um fato político favorável ao prefeito Marcos Coelho. Para outros, será apenas uma transferência provisória daquela unidade de saúde até que seja construída a Unidade de Pronto Atendimento no local do velho PSM. Nesse caso, os louros só seriam devidos após a entrada em funcionamento da UPA e a melhoria do atendimento.
Outro evento relevante ocorrerá na sessão da Câmara de Vereadores a ser realizada no final da tarde e início de noite. Está previsto o uso da tribuna daquela Casa pela servidora Mirian de Lima, ex-Diretora Administrativa do PSM, que fez denúncias acerca de graves irregularidades na gestão da Secretaria Municipal de Saúde. De acordo com a denunciante, a SMS pagou por serviços não realizados e por bens diferentes dos constantes de notas fiscais. Além disso, há denúncia de que pacientes tiveram sua situação agravada pela falta de recursos humanos e materiais no PSM. Os fatos já estão sendo apurados em processo administrativo por uma comissão especialmente criada para tanto.
Durante a semana, houve imensa movimentação de bastidores da Câmara acerca do assunto. De um lado, há um grupo  tentando amealhar os votos necessários à instauração da Comissão Legislativa de Inquérito, na forma defendida aqui no blog (clique aqui para ler). De outro, alguns vereadores da situação reagiram participando de reuniões com o fim de blindar integrantes do governo (e o próprio governo) que, no decorrer dos trabalhos da CLI, poderiam ser atingidos pelas denúncias. 
O tempo é o senhor da razão. Só ele poderá dizer se a imagem do governo Marcos Coelho sairá fortalecida ou enfraquecida desses episódios. De uma forma ou de outra, o importante é que a sociedade saia vencedora em ambos os casos. Afinal, não podemos mais conviver com tantos problemas na prestação de um serviço público essencial, como é a saúde pública.

3 comentários:

Anônimo disse...

Essa mudança do PS para o prédio do HM já está sendo contestada por muita gente. Pois o atendimento numa área central sempre foi melhor aceito, até mesmo pela facilidade de deslocamento. Se pelo menos melhorasse a qualidade do atendimento com por exemplo a contratação de mais profissionais para amenizar a distância, mas pelo visto a estrutura vai ser mantida a mesma.

OBS: UMA SIMPLES MUDANÇA DE LUGAR TRANSFORMOU-SE EM UM GRANDIOSO FEITO PARA O GOVERNO MUNICIPAL DADA SUA GRANDE INCOMPETÊNCIA ADMINISTRATIVA EM TODOS ESSES ANOS.

Rodolfo Paranhos disse...

Ótimo post Antônio Marcos. Essas notícias sendo veiculadas por aqui muita gente ficará sabendo e poderá estar acompanhando o desfecho dos episódios noticiados aqui no blog.

Anônimo disse...

A mudança do Pronto Socorro Municipal coincidir com a data do uso da tribuna para denúncia de irregularidades da saúde fica evidente que o motivo é dispersar a mídia da apuração das irregularidades.