sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Até quando?

22 comentários:

Anônimo disse...

Neste blog, quando há alguma coisa inteligente postada, ninguém comenta. Nenhum "anônimo" dá o ar da graça.

Anônimo disse...

Acho que as pessoas estão mesmo desistindo, mas não querem levar porradas. O fato é que, mesmo para os inteligentes e bem informados, a maioria já percebeu que o sistema é forte, tanto a legislação que não anima e nem ajuda, punindo ou corrigindo, quanto o uso do dinheiro que impõe os destinos da administração. Recentemente, o fenômeno vem sendo engrossado pela força das drogas. Nesse contexto, quem ergue a cabeça para reagir, deve ter coragem ou deixar que os mediocres assumam o poder.

Mirian Lima disse...

“Muda que quando a gente muda o mundo muda com a gente" GP

Somos seres livres, então porque tanto medo?

Todos nós desejamos viver num mundo melhor.
O problema é que as pessoas sempre esperam que esse mundo melhor comece no outro. Muitas vezes por comodismo, omissão ou medo.

Medo de perder vantagens pessoais, medo de perder o status de um cargo provisório, medo de perder um cargo efetivo, medo de ser perseguido, medo de ser criticado, medo de ser julgado, medo de ser taxado de louco, medo de perder o que na verdade já é seu e que você nem se deu conta. Medo, medo, maldito medo que afasta pessoas, medo que acovarda e presos a crenças limitantes, preferem curva-se as doutrinas de um governo que manipula, impõe com mãos ferro, abusa do poder, surrupia até a identidade dos mais fracos.

Eu convido vocês a acreditarem que ao se libertar desse medo, ficará mais leve, mais fácil, mais digno... E assim estaremos mais próximos de promover as mudanças necessárias para melhorar o nosso lugar de viver.

O desafio:
Que força poderia conter as manifestações?
Qual poder conseguiria fazer com que acreditássemos num lugar melhor para viver ao ponto de dedicarmos a esse trabalho?
O que nos motivaria se em algum momento alguém tentar nos impedir?
Como nos convencer a trabalhar por algo que trará benefícios à coletividade, não somente a uma classe, a um grupo ou entidade?


*** Ninguém vem a esse mundo sem um propósito. Descubra o seu propósito e cumpra a sua missão. Deixe um LEGADO !!

Mirian Lima
Gestora Pública / Master Coach

Anônimo disse...

A perda de medo total é para os irresponsáveis e inconsequentes, para os sem famílias e sem amigos e para os que não respeitam eleitores sejam eles quem forem. Proposta nesse nível, seria mais adequada em ambientes religiosos, onde se propõe mudanças espirituais para a humanidade. Coisas factíveis de longa maturação do espírito. São filosofias religiosas ou doutrinas espirituais. São ideais a serem alcançados pela humanidade. O mundo material é de outra ordem. O que deve ser proposto no mundo profano, no mundo das campanhas políticas, que somente os que as desputaram me compreenderão, são atitudes com consequências no mundo legal do sistema político. É preciso mudança de atitudes, mas respaldadas em lei e baseadas na aceitação de um acordo entre todos os partidos políticos, porta de entrada no mundo político. Portanto, a consciência política para mudança do sistema começa com a mudança interna dos partidos, aceitando a ética, a exclusão dos corruptos ou criminosos e indicando para nós eleitores somente os competentes para disputarem os cargos eletivos ou não. Bem entendido que representar o povo, é representar os honestos e desonestos, bons ou não, e todo tipo de de pessoas que aceitamos ou não.

Anônimo disse...

Anônimo, das 17:37
Não acho que perder o medo seje ser inrresponsavel e inconsequente, sem familia e sem amigos e nem que são pessoas que desrespeitam eleitores, e tambem não acho que se trata de filosofia e religião. Agora acho que o que falta pra os politicos de Araguari, além de vergonha na cara é pensar mais no seu proximo, ai deve se relacionar com religião, ou não, de repente coisa de carater mesmo, de parar de pensar só em si proprio, no seu bolso e pensar nas pessoas que de alguma forma acreditou neles e colocou eles onde estão. Acho que as pessoas ja estão perdendo o medo sim, elas ja, tem coragem de lutar, ja não ficam tão caladas é como pessoas como a Miriam que não teve medo e botou a boca no trombone acaba incomodando mesmo, incentiva sim outras pessoas a fazerem a mesma coisa. Porque na verdade o que ela fez foi ter respeito pelo proximo dela. E pelo que conheço dela, ela tem uma familia muito bonita que ela cuida muito bem e tambem é rodeada de amigos que ama muito ela, inclusive eu. Agora eu concordo com vc que deve mudar de atitude sim e NÃO A REELEIÇÃO. Bem que eu queria que a Miriam fosse candidata, ia da uma trabalhera, ia tirar o sono de muita gente.

Anônimo disse...

eu havia dito perda total do medo, isso não acredito que seja bom. A indignação deve estar aliada ao medo e toda ação deveria ficar circunscrita aos limites da lei.

Ianis disse...

UBERLÂNDIA-MG, 8 de janeiro de 2012.

Prezados e-Leitores,

Estamos debatendo por aqui, assuntos pertinentes aos interesses dos exploradores da receptação de tudo quanto há ?!

Estamos debatendo por aqui, assuntos pertinentes aos interesses dos exploradores de jogo do bicho ?!

Estamos debatendo por aqui, assuntos pertinentes aos interesses dos exploradores do tráfico de drogas ?!

NÃO! NÃO e não.

Quando falamos em MEDO, não estamos nos referindo ao combate direto, corpo a corpo, contra os elementos atuantes nestas atividades. Certamente que não é a nossa missão.

Refiro-me EXPLICITAMENTE a este comentário:

(...)
A perda de medo total é para os irresponsáveis e inconsequentes, para os sem famílias e sem amigos e para os que não respeitam eleitores sejam eles quem forem.
(...)

DEBATEMOS circunstâncias tão cruciais quanto, quando elementos de "conduta ilibada" - sim aqueles com a lapela cravejada de botons - agem contra a Lei, totalmente garantidos e confiantes na IMPUNIDADE.

O autor - ou autora da pérola acima citada, saberia - SEM MEDO - nos informar qual foi a última vez que ouviu falar sobre PUNIÇÃO a alguém que tenha cometido um delito, um crime qualquer contra os interesses coletivos?! Ah... Ainda estão apurando - e continuarão nos próximos 20 anos ?!

Não. Não saberia, nem mesmo em âmbito regional, correto?

"- Isso não vai dar em nada."
"- Isso vai terminar novamente em PIZZA."
"- O Procedimento Administrativo/Sindicância é realizada pelos próprios pares."
"- O Controle Interno foi imparcial e novamente exemplar: ARQUIVE-SE. CUMPRA-SE."

Já nos habituamos com isso.

Estamos debatendo por aqui, assuntos pertinentes aos interesses dos exploradores do TRÁFICO DE INFLUÊNCIAS !!!

Certamente o pior dos nossos pesadelos, principalmente quando o CORPORATIVISMO bloqueia, protege e assegura total liberdade ao praticante de ato ilícito.

EU NÃO SOU um irresponsável;
EU NÃO SOU um inconsequente;
EU TENHO família - GRAÇAS A DEUS;
EU TENHO amigos, pouquíssimos, mas na quantidade - E QUALIDADE - suficiente para agir a meu favor em qualquer circunstância em que eu necessitar de SOCORRO. E totalmente desprovidos de MEDO.

Postar uma ideia em um Blog DEMOCRÁTICO SOB ANONIMATO é uma irresponsabilidade, uma inconsequência ?! Não, claro que não.

Mas este conteúdo aí acima, ANÔNIMO(A) das 17:27hs, não é de quem tem MEDO.

É de quem tem PAVOR!!!

(...)
É preciso mudança de atitudes, mas respaldadas em lei e baseadas na aceitação de um acordo entre todos os partidos políticos, porta de entrada no mundo político.
(...)

Sei... $ei... $ei.

Deu para perceber que eu respeito sim, qualquer eleitor, seja lá quem for ?!

Atenciosamente,
Janis Peters Grants.

Anônimo disse...

Estamos falando de quais armas usar para esse debate? sejam quais forem, devem estar previstas em lei. Mesmo correndo o risco de dar em pizza. É dentro do processo legal que se discute com provas e o direito de ampla defesa, sejam quais forem os delitos. O debate político partidário tem o objetivo de alcançar o poder, custe o que custar, com enganação dos bons também, da pregação da ilusão, enfim, as mesmas armas do partido da situação. O contrário de tudo isso é a guerrilha, a luta de gangues ou a guerra civil. Se os meios disponíveis não são bons, infelizmente é o que temos.

Anônimo disse...

Ianis voce é político? acho que o cara aí quiz dizer que para lutar contra políticos é muito perigoso e ele e qualquer um tem mesmo que ficar apavorado...

Anônimo disse...

eu também acho que lutar contra políticos é prever a pizzzzzzzaaa... é melhor mesmo na justiça...

Anônimo disse...

Falando em justo, coisa que esse blog não faz é justiça. Mas ela será feita, pois já confirmou-se com um forte pré-candidato a permanência de Iolanda Coelho e Iara Borges em cargos de Secretária de Saúde e adjunto. Raulzinho manterá as dua, caso venha à ganhar pois sabe que elas sofrem perseguiçoes por parte d e um vereador, um grupinho defuncionários e pelo blogueiro. È dona Miriam..agora cuspindo no prato que comeu....juntou-se aos malditos?

Marcos disse...

Anônimo das 17h54, me inclua fora dessa. Eu não tenho nada contra a Iolanda Coelho e a Iara Borges. Apenas questiono os problemas da saúde pública em Araguari. Aliás, esses problemas existem há tempos.
Como o blog só existe desde maio de 2009, eu não teria como questionar as ações de gestões anteriores. Mesmo assim, já fiz algumas postagens sobre as falhas anteriormente existentes, sobretudo as referentes à construção do "Hospital Municipal".
Quanto à gestão das duas, não vejo novidade em relação ao passado. Com honrosas exceções, os secretários de Saúde acabam "comendo na mão" dos poderosos empresários do setor de saúde.
A propósito, em períodos eleitorais, esses empresários fazem intensas movimentações visando a influenciar no resultado das eleições e na indicação do secretário de Saúde. No final, acabam colocando no poder, formal ou informalmente, os seus eleitos. Quem se voltar contra eles terá grandes dificuldades na sua gestão.

Anônimo disse...

"confirmou-se com um forte pré-candidato a permanência de Iolanda Coelho e Iara Borges em cargos de Secretária de Saúde e adjunto."

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Respira; pausa;continua...
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK; infinto...

Anônimo disse...

Engraçado como dão o tom das situações; quando alguns supervisores da dengue disseram que sofreram e estavam sofrendo perseguições por parte da cúpula da saúde, principalmente da senhora Iara, sempre que esses agentes denunciavam as perseguições, aqueles que concordavam com a infamia atitude dos gestores justificavam dizendo que eram mudanças necessárias e nada tinha de perseguição no trato. Mas quando vem a tona toda uma gama de irregularidades na saúde, e surgem pessoas comprometidas para que sejam apuradas e investigadas essas atitudes ílitica, aparecem vozes dizendo que isso é perseguição! Isso é o cúmulo da hipocrisia!!!

Mirian Lima disse...

"Cuspindo no prato que comeu" jargão popular, que se eu não estiver enganada tenta e quer expressar nesse contexto que: Enquanto eu estava dentro desse sistema, eu estava muito bem obrigada e agora que sai, fico aqui falando mal, junto com esses "malditos".

Faça-me o favor, só quem passou o que eu passei para entender o que é os bastidores da podridão, da maldade, da falta de respeito pelo SER HUMANO, agora vem falando como se eu tivesse usufruído de algo fantástico...

Por que valeu a pena estar ali, eu digo, porque tive a oportunidade de conviver e conhecer o outro lado de pessoas maravilhosas que trabalham naquele local e lutam com unhas e dentes para atender os pacientes que chegam ali. Que por muitas vezes não tinha sequer, um simples esfigmomanômetro, para fazer uma pré-consulta, faltava quase tudo, desde medicamentos mais potentes pra dores, até equipamentos necessários para salvamento de vidas (HUMANAS) e diga se de passagem, pacientes sofriam por horas de dores, e a equipe toda sem saber mais o que fazer.

Listas e listas de solicitações bem como ofícios eram encaminhados para tomar providencias, mas nada de resolver os problemas, um jogando culpa no outro, hora era a dotação orçamentária, hora era a licitação e resolver que era bom nada..

Era uma peregrinação pelos hospitais da cidade pedindo empréstimos de um ou outro medicamento, pois, não era possível ver tanto sofrimento e ficar de braços cruzados, sempre que podiam emprestavam sim, mas nem sempre isso era possível.

Valeu a pena também para me tornar uma pessoa mais humana, mais gente, mais sensível às necessidades do outro ser humano, e também mais forte, mais determinada, mais destemida enfim creio ter me tornado um ser humano melhor.

Mirian Lima
Ex – Diretora Administrativa do PSM de Araguari (MG)

Anônimo disse...

Anônimo do dia 8 de janeiro de 2012 às 19:25
Falar em hipocrisia é fácil, principalmente num cenário engedrado por vocês mesmo aqui do Blog. Ora, interessante como antes vocês detonavam qualquer integrante do "Novo Modelo", e agora, só por que a Miriam passou à fazer acusações, estão transformando a moça em santa.
Isso é inescrupulosamente,apenas conflito de interesses. Fato tal, que se os meninos da dengue que escrevem e reclamam aqui seus direitos, deveriam perguntar à D. Miriam, qual teria sido o papel dela na saída deles, afinal, à época ela era bem próxima da Iara, da Iolanda e da Lúcia. Agora me parece que ficam é trocando figurinhas com ela, que teve sim, participação na retirada deles, se foi benefico ou não, isso seria outra discussão. Fala para eles senhor aMiriam, já que preza tanto a honestidade e já que você não saía da sala da Iara...

Mirian Lima disse...

Caro anônimo(a) das 18:57

Não vou esperar meus colegas me questionarem a cerca disso, por um simples fato, creio que eles sabem qual "foi meu papel, na saída deles". Mas vou explicar a você e a quem mais possa interessar.

Quando da destituição dos supervisores, eu estava prestando serviços na SMS, como Referência Técnica em RH através da Secretaria Municipal de ADMINISTRAÇÃO,ou seja, não era do quadro da SMS. E posso afirmar que não tive participação alguma acerca da destituição dos mesmos, o que, acredito que poderá ser facilmente comprovada pelos próprios.

As questões internas da SMS eram decididas e resolvidas pelos diretores da Secretaria, a qual eu não fazia parte desse quadro na época da destituição e somente tornei-me Referência Técnica de Gestão de Pessoas da SMS, a partir de novembro de 2010, quando eu havia solicitado para o Secretário de Administração a minha transferência de lá, visto que a folha de pagamento Geral da SMS, já contava com um número de aproximadamente 801 servidores na ocasião, e que era humanamente impossível continuar executando aquele trabalho sozinha, pois, era assim que trabalhava na parte operacional, e que talvez não poderia mais, executar toda a parte operacional e atendimento aos servidores com eficiência, o que muito me preocupava.

Diante do exposto, deixo claro que não havia a possibilidade de eu ter qualquer participação na destituição dos Supervisores do Controle de Zoonoses, pois nem mesmo fazia parte do quadro de servidores da Secretaria Municipal de Saúde, e sim era lotada e subordinada a Secretaria Municipal de Administração e que todos os assuntos inerentes a servidores e execução do meu trabalho eram tratadas com o Secretário de Administração.

Sempre a disposição para quaisquer esclarecimentos.


Mirian Lima

Analista de Pessoal concursada e impedida de exercer sua função.

Anônimo disse...

Mirian

Eu realmente não posso nem quero acreditar que a senhora teve alguma participação nisso porque, antes de acontecer tal fato, varias vezes a procurei e conversamos sobre varias questões que envolviam o trabalho de combate a dengue. Sei que conhecia, pelo menos tinha as informações que eu te passava a respeito do trabalho. E sabia o que a gente estava passando naquela época.
1 - Circulação de um tipo de virus que já a muito tempo, não circulava entre nós, o que tornava a população, não de Araguari, mas de todo nosso país mais propensa a se contaminar.
2 - Um adiantamento visível no período das chuvas.
3 - No ano anterior tínhamos trabalhado com poucos recursos e com falta de pessoal no campo.
4 - A epidemia que ocorreu naquele período deixou de ser vista pelos nossos superiores como um problema nacional, pois praticamente todo o país estava sofrendo naquele ano, para ser enxergada como uma situação somente de Araguari e que culpados tinham que ser encontrados.
5 - O retorno a carga horária de 8 horas, que como eu já havia dito não só para a senhora mas me cansei de dizer para a Secretária, Lúcia, Iolanda, dentre outros (as), que era impraticável em Araguari pois as características da mesma não suportava tal horário, prova disso pode ser vista hoje pois mesmo com um número bem maior de agentes não cumpriram nem mesmo o quarto ciclo em 2011, sendo que teriam que cumprir 6.
Aprendi naquela época a confiar na senhora e digo que, verdadeiramente, não passa um dia sequer sem que eu me lembre da sujeira, sacanagem, falta de profissionalismo, etc, que fizeram comigo e com meus colegas. Sei que cumpri com meu dever e apesar de não ter tido o reconhecimento que esperava, hoje, mesmo na berlinda, entendo que não poderia mesmo estar entre os que estão lá agora.
Mas acredito, mesmo sem vê-la agora, que não teve a senhora participação na decisão que levou a isso.

Anônimo disse...

Mirian não dá moral pra esses questionamentos idiotas não, quem te conhece sabe da sua indole, esse anonimo deve ser um dos que estao lá mamando.

Anônimo disse...

Até quando vcs do Novo Modelo vão continuar a transferir os atos e as atrapalhadas que vcs mesmo construiram nos funcionários? Outra hipocrisia! Não assumem as decisões que tomam internamente e ficam procurando esquivar-se de forma covarde das situações que propuseram.
Não tem honras!
Mas talvez tem explicação para isso Mirian, como as mudanças efetuadas não surtiram efeito, haja vista os resultados castastróficos que colheram ao longo de todo ano de 2011, onde concluíram apenas 50% das suas tarefas. E o reflexo desse trabalho deficiente já refletiu no último resultado do levantamento de indíce larvário desse ano de 2012, onde Araguari está numa situação de alto risco com mais de 5% de infestação do vetor no municipio. E para quem não sabe o Ministério da Saúde considera que a infestação de até 1% significa que o município possui condições satisfatórias no combate à doença. Números entre 1% e 3,9% colocam a cidade em estado de alerta. E um Liraa maior que 4% põe o município sob risco de surto de dengue. E Araguari então com uma infestação superior a 5% dá para imaginar o tamanho perigo que a cidade corre de um surto de dengue.
Imagina a situação, temos um numero elevado do mosquito trasmissor, caso o virus do tipo 4 introduza no municipio o que pode acontecer? Desastre! O jeito é apelar para alguma divindade para que esse novo virus não chegue em nossa cidade, pois com um índice altissimo desses.
Mas a ex-secretária Iara deveria dar explicações sobre isso como também todos aqueles que participaram das mudanças -entende-se perseguições-, pois disse que a tal mudança surtiria bons resultados, agora é indicar onde estão, pois os numeros estão ai e mostra tudo ao contrário daquilo que propuseram inicialmente.

Mirian Lima disse...

Agradeço a você pela confiança, reafirmo aqui publicamente o que já disse no comentário anterior, que não tive qualquer participação nessa questão da destituição dos Supervisores, até porque, na época em questão eu não fazia parte da Estrutura Administrativa da Secretaria Municipal de Saúde, mas, sim da Secretaria Municipal de Administração.
Lembro-me quando você ia até a minha sala no RH para buscar algumas orientações acerca da sua situação funcional, e das vezes que compartilhou comigo várias situações, não podendo, precisar tudo na íntegra, mas sempre demonstrou, Conhecimento, preocupação e muito interesse em desenvolver seu trabalho, visando sempre a coletividade e o bem comum.

Anônimo disse...

Gostaria que a senhora Iara Borges, Iolanda Coelho e a apática Lúcia Hirono, respodessem o que melhorou depois que perseguiram os funcionários da dengue. tiraram noosas 6 horas,não terminaram nem 4 ciclos ano passado e agora agora Araguari está com indice de 5.2 ( o tolerável é 1). Gostaria de saber o que melhorou se até intervenção do Estado o municipio pode sofrer, graças ao ineficiente trabalho que está sendo feito.
Responde Iara, responde, afinal vc é técnica... e a LúciA, SAI DIA 31 DE NOVO?