quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Santa Casa de Misericórdia: Nota à Imprensa

3 comentários:

garliene arts disse...

Lamentável esta nota ...POIS a culpa é de quem?? Se falta UTI ..antes não tinhamos UTI ,construiu UTI ...agora falta UTI???.... Estou certa que SALVAR VIDAS é prioridade , mas quando se tem as ferramentas certas ...se não tem cabe saber quem esta nos leitos , pois tinha que ter pelo menos leitos livres pra atender pacientes do SUS ...... =S.....

Aristeu disse...

Esta nota coloca uma outra versão. É muito interessante neste episódio estarmos atentos, pois nem sempre é o que se pinta. Nosso amigo Edilvo, outro dia, relatou uma visita ao Pronto Socorro e, no que ficou claro, é que o povo é um eterno reclamão. O paciente não tem paciência e nem tolerância.

Anônimo disse...

Toda gravidez é de risco, ou é de baixo ou é de alto risco.
Uma gestação de trigêmios para leigos pode parecer linda e maravilhosa mas fisiológicamente falando é de altissimo risco; o risco que eu cito é de morte tanto materno quando fetal. Por isso devemos ter cautela antes de sairmos acusando.
É facil acusar mas pelo pouco que sei, se esta mãe não veio a obito e nen os seu dois filhos, então, devo dar os parabens a equipe médica e de enfermagem que a acompanhou.
Acho e concordo plenamente que se tivessemos um hospital municipal teria sido mais facil a essa parturiente, mas isso é achismo e não se trabalha o achismo na saúde temos que ter certeza.
Primeiro um feto já estava morto, segundo os outros vivos e em condições de prolongar o parto para local adeguado, teceiro era necessario uma UTI pois são partos prematuros com risco elevado de morte, quarto a UTI é do SUS logo é para todos então não se deve questionar em tirar uma criança que já esta na UTI para colocar outras duas, então, se a UTI de Araguari está lotada com certeza tem que ser encaminhado. Não falei aqui de dinheiro, pois, acho que o dinheiro ajudaria caso essa familia tivesse um jatinho e fosse para um hospital com UTI neonatal.