domingo, 4 de dezembro de 2011

Quem será a "eminência parda" do governo Marcão?


A coluna de Miguel de Oliveira, Gazeta do Triângulo, 03/12, traz interessantes informações sobre as teias de poder existentes no governo municipal. Mostra, de forma clara, a existência de uma espécie de "eminência parda" no governo Marcão. Alguém mandaria mais que o prefeito no governo, mantendo no cargo o procurador-geral do município e afastando os descontentes. Isso prova que, pouco importando quem sejam os governantes formalmente eleitos, o poder é exercido por alguns grupos, normalmente formados por parasitas dos governos e do dinheiro público.
De certa forma, já abordamos aqui alguns pontos levantados pelo colunista. Por exemplo, já falei sobre as irregularidades existentes na Procuradoria do município diretamente ao prefeito em um programa da Rádio Onda Viva, mas ele, como sempre, fingiu que não ouviu. Entre as irregularidades, torno a repetir, estão a ausência de concurso público para o cargo de procurador e o desvio dos honorários (que deveriam ir para os cofres públicos, mas vão para os bolsos dos espertinhos procuradores).
Bem, vamos às palavras do ex-prefeito Miguel de Oliveira sobre a "eminência parda" do governo Marcão:
"A Administração voltou atrás em promessa de campanha, como no caso da cobrança de honorários sobre execução da Dívida Ativa, cedendo às exigências do Procurador Geral colocadas na presença de todo o secretariado e sem que de nada valessem os protestos em contrário, no ato, do vice- prefeito.
Cedeu outra vez, sob a mesma pressão (ou arruma ou saio) remetendo projeto à Câmara, aumentando o salário do Procurador e pedindo mais advogados. A Câmara cortou os advogados pedidos e deu o aumento solicitado.
Enquanto isto Superintendências importantes e Controladoria não teriam merecido a mesma atenção.
Comenta-se que influências de fora vêm crescendo cada vez mais, a ponto de alguém perguntar: “ - É profissional de notório saber, de alto currículo e insubstituível? Quem o controla?
O Poder Público se tivesse agido com determinação desde a indisciplina ocorrida numa madrugada e às portas do Palácio, que terminou em BO da polícia, poderia ter evitado o “diz-que- disse” que cresce cada vez mais, e o desgaste decorrente, a ponto de se sujeitar a suspeita ( indevida talvez) de estar prisioneiro e dependente.
Os espertos tingem falhas corriqueiras e simples com cores mais fortes, exagerando o tamanho do problema, para semelharem zelosos e indispensáveis guardiões de confidencialidades, gansos do Capitólio. Usam travestir irregularidades de pequena monta e de boa fé que ocorrem em todos os governos, em verdadeiros cavalos de batalha, para se valorizar.
Decisões há que se não tomadas com coragem na primeira hora, criam raízes; o tempo vai tornando difícil erradicar influências, a ponto do subordinado garrotear o superior.
Há ética em jogo. Advogado é como padre; não pode divulgar segredos. Agindo de outra forma... Um perde a batina... O outro o diploma e a clientela...".
 

6 comentários:

Aristeu disse...

É só mais um ano que se aguenta porém este povo tem que acertar no voto.

Edilvo Mota disse...

Jornal Diário de Araguari, edição de domingo, 04/12/2011, coluna "CURTAS":

"OPOSTOS - Se por um lado as obras de pavimentação asfáltica previstas para acontecer na cidade estão devagar, para não dizer paradas, as que estão sendo realizadas no antigo prédio do "Armazém de Cargas" da FCA - Ferrovia Centro Atlântica - estão em ritmo acelerado. A empresa Empol, que vem trabalhando no restauro e reforma do histórico prédio já está com obras adiantadas. A prefeitura pretende entregar o prédio novinho em folha em março/2012 para abrigar o "Armazém da Educação".

Nada de errado no fato; ao contrário, ele merece aplauso. Porém, ele é sintomático para ilustrar o que o próprio vice-prefeito JUBÃO relatou, pessoalmente, em duas ocasiões diferentes, a mim e a dois respeitados empresários locais. Segundo Jubão "quem manda de verdade na Saúde, e na Prefeitura, é a EUNICE MENDES".

Não faço juízo nem ilações em relação à pessoa da vereadora/secretária. Não seria justo de minha parte. Sempre mantivemos, de parte a parte, um relacionamento cordial, ainda que meramente protocolar.

Porém, diante da sequência de fatos mal explicados, desconversados e enterrados pela Câmara, relativos à Secretaria de Saúde e diante do relato de Miguel de Oliveira, prefeito por dois mandatos, secretário de Mãe Preta e de Marcos Coelho (cujo conhecimento das entranhas do poder lhe dá respaldo) a frase de Jubão ganha relevância.

Até porque, EUNICE MENDES precisará se exonerar do cargo de Secretária de Educação até o dia 31 de março de 2012, caso pretenda disputar a eleição para vereadora ou prefeita.

Desse relato impactante de Miguel de Oliveira, o que os cidadãos esperam do governo é uma manifestação clara, desmentindo ou confirmando as afirmações. Se não for pedir muito...

Ianis disse...

UBERLÂNDIA-MG, 4 de dezembro de 2011.

Prezados e-Leitores,

O que é pior ?! Sermos representados por MARIONETES, por PhD em Improbidades Administrativas, ou por tudo isso junto ?!

Lei de Improbidade Administrativa - Lei nº 8.429, de 2 de junho de 1992...

Fonte de mais uma Lei IMPRODUTIVA.
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8429.htm

Atenciosamente,
Janis Peters Grants.

Anônimo disse...

Gente que têm poder! No governo do ex-prefeito Marcos Alvim tinha o Dr. Ubaldo envolvido nesse tipo de tramoia. Nesse governo temos o Dr. Leonardo e por trás do Dr. Leonardo talvez, o Dr. Valdir Dias seu sócio, pessoa que admiro muito, mas infelizmente faz parte da lambança política. No governo do Alvim, ele também apoiou bastante no início do primeiro mandato, mas como teria que dividir o martelo com o Dr. Ubaldo resolveu bater em retirada e virou oposição, vide "O Diário" da época do início do primeiro mandato do Alvim e depois.

Ianis disse...

UBERLÂNDIA-MG, 4 de dezembro de 2011.

Prezado(a) Anônimo(a) das 15:33hs,

Araguari possui mesmo muitos problemas na área da Saúde, mas não imaginei que tínhamos tantos MÉDICOS envolvidos...

Não creio - de forma alguma - que nossa PODEROSÍSSIMA 47ª Subseção da OAB-MG, e nosso COMPETENTÍSSIMO Ministério Público coadunem com qualquer fato que envolvam Profissionais operadores da Justiça, por mais previlegiadas que sejam as prerrogativas destes Profissionais.

Pensar nesta HIPÓTESE, e conviver com ela, seria reconhecer e compactuar com uma TRAGÉDIA SOCIAL.

Atenciosamente,
Janis Peters Grants.

Ianis disse...

Em tempo:

... p r i v i l e g i a d o s ..., antes que me corrijam.

É que são tantas as PRERROGATIVAS, tantos os PRESTÍGIOS, que chegamos a pensar que PREVALECEM os PRIVILÉGIOS, perante as Leis.

Atenciosamente,
Janis Peters Grants.