quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Prefeitura poderá comprar gasolina ainda mais cara

Diz o ditado que errar é humano, mas permanecer no erro é burrice. Isso cabe perfeitamente na ação da Prefeitura Municipal ao adquirir combustíveis.
No decorrer do ano, constatou-se que o município pagava R$ 3,28 por litro de gasolina ao Auto Posto Melo Viana. À época, como agora, o mesmo combustível podia ser adquirido por valores bem inferiores no mercado.
Agora, a Secretaria de Administração lança nova licitação para adquirir combustíveis no ano de 2012. Onde está a permanência no erro? Está no período do fornecimento. Ao optar por fazer licitação para compra durante o período de um ano, o município fatalmente irá pagar mais caro do que já paga pelo combustível. Isso porque os fornecedores terão que cotar preços mais elevados que os atuais para não terem prejuízo durante o contrato. Afinal, quem pode afirmar qual será o preço da gasolina em junho ou em dezembro do próximo ano? Nem a Mãe Dináh...
Qual a solução? No mínimo, duas. A primeira já foi falada em outro post: adquirir diretamente dos distribuidores e armazenar o combustível. A segunda é fazer contratos por prazos menores. Contratos de três meses e até de um mês, apesar de mais trabalhosos, seriam muito mais econômicos para o município.
A saída, então, é evitar o problema. Alterar o edital, reduzindo o prazo contratual, aparenta ser a solução para evitar mais prejuízos para os cofres públicos e para a população. Mas, não acredito que alguém do  governo Marcos Coelho esteja preocupado com isso.

5 comentários:

Ianis disse...

UBERLÂNDIA-MG, 28 de dezembro de 2011.

Prezado Marcos,

Logística... da lógica...

Como será que um grande e respeitável Empreendedor trata esta questão para o fornecimento de combustíveis para sua frota ?!

Ou será que nem perde um fio de cabelo com isso ?!

Atenciosamente,
Janis Peters Grants.

Aristeu disse...

Fica difícil governar com este Blog nojento e asqueroso no ar.

Rodolfo Paranhos disse...

Janis, é só pagar(plano C).

O dinheiro é público, não da empresa.

Outra, vai perder fio de cabelo só depois que passar a eleição e se der conta de que não tem mais 4 anos.

Anônimo disse...

Imagine a prefeitura armazenando gasolina???
Os ratos iriam fazer a festa.

Anônimo disse...

Vale lembrar que de acordo com o a Lei 8.666/93, existe a chamada supressão de preços, os governantes deveriam estar mais informados.