sábado, 10 de dezembro de 2011

A comparação faz sentido

Tempero da Notícia,  Correio de Araguari, 08/12:
"Alguém comparou a troca de secretários do governo Marcos Coelho com a dos ministros de Dilma; maldade pura. Todos os titulares de cargos de confiança do governo municipal que deixaram o cargo se exoneraram por motivos particulares e, às vezes, até por entenderem que o salário não é compensador, mas todos saíram de cabeça erguida, com a tranqüilidade de terem cumprido com eficiência as obrigações a eles atribuídas. A comparação é maliciosa e tenta denegrir a imagem do governo municipal ou quem a fez é completamente desinformado e ignora as bandalheiras cometidas pelos ministros de Dilma."

Pitaco do Blog
O colunista cometeu um equívoco. Existem muitas diferenças entre o governo Dilma e o "governo" do honesto Marcão. Uma delas? O governo Dilma não varre toda a sujeira pra debaixo do tapete. Deve ser por isso que alguns ministros, ao contrário dos secretários municipais, saíram do poder de cabeça baixa.
Além disso, convém lembrar: alguns secretários  municipais saíram por absoluta incompetência. Nem o honesto Marcão suportou a quantidade de problemas trazidos por alguns deles. Querem um exemplo? Mineiramente, respondo com uma pergunta: quantos secretários de saúde já tivemos?

10 comentários:

Anônimo disse...

"quantos secretários de saúde já tivemos?"

Acho que nenhum...

Zé disse...

Cinco ou mais!!!

Aristeu disse...

A diferença entre o Governo Municipal e o Federal é que o "Observatório" vigia o primeiro.

Anônimo disse...

Nenhum mesmo...

Edilvo Mota disse...

Nominando os secretários e secretárias de saúde, de janeiro/2009 até dezembro/2011:

1- Dilson Martins de Deus

2- Iara Borges

3- Elpenides Barbosa

4- Rodrigo Povoa

5- Iara Borges

6- Iolanda Coelho

Edilvo Mota disse...

Jornal BOTIJA PARDA, edição nº 1921, ano XLIII, 09 de dezembro de 2011. Diretor e redator chefe, Dr. Claudio Henrique Levi Domingos, coluna "Em poucas linhas":

"O despreparo e a arrogância do procurador-geral do município, Dr. Leonardo Henrique Oliveira, consumiu a paciência e a flexibilidade política do ex-secretário municipal de Governo, Dr. Leonardo Borelli, livrando-o das trevas palacianas."

Anônimo disse...

Edilvo,
Você esqueceu o Ronaldo César Borges,que seria o nº.6 e a tal Iolanda o nº 7.
Sandra

Edilvo Mota disse...

Sinceramente, não tomei conhecimento que Ronaldo tenha assumido a titularidade. Soube dele assumir como adjunto.

Ando desinformado mesmo...

Anônimo disse...

O Ronaldo assumiu sim, por pouquissimo tempo, mas esteve como secretario, pelo menos dentro da secretaria era o que falavam.

Carlos disse...

Quem é Ronaldo?