quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Câmara de Campinas decide pela cassação do prefeito Demétrio Vilagra

Segundo relatório, ele não impediu esquema de corrupção na cidade.


Prefeito cassado diz que decisão é 'atentado à democracia'.

A Câmara Municipal de Campinas, no interior de São Paulo, decidiu pela cassação do prefeito Demétrio Vilagra (PT), no fim da noite desta quarta-feira (21).
Foram 29 votos a favor da cassação e 4 contra. A sessão, que teve votação aberta e nominal, durou mais de 36 horas. Vilagra é o segundo prefeito cassado em cerca de quatro meses na cidade.
O petista será substituído pelo presidente da Câmara, Pedro Serafim Júnior (PDT), que fica na Prefeitura por até 90 dias e deve convocar novas eleições na cidade. O Decreto Legislativo do afastamento será publicado no Diário Oficial do Município de segunda-feira (26), quando acontece oficialmente a troca no cargo. A defesa do prefeito afirmou que vai recorrer da decisão.
O processo de cassação começou a ser discutido nesta terça-feira (20). O relatório continha 1.400 páginas. Vilagra era vice do prefeito Hélio de Oliveira Santos (PDT), cassado em agosto pela Câmara Municipal por irregularidades.
Vilagra é acusado de quebra de decoro. Segundo o relatório, ele não impediu um esquema de corrupção na Sanasa, empresa municipal de saneamento, nas sete vezes em que assumiu a Prefeitura no lugar de Hélio.
Leia o restante da reportagem no Portal G1.

Um comentário:

Ianis disse...

UBERLÂNDIA-MG, 22 de dezembro de 2011.

Prezado Marcos,

(...)
Vilagra é acusado de quebra de decoro. Segundo o relatório, ele não impediu um esquema de corrupção na Sanasa, empresa municipal de saneamento, nas sete vezes em que assumiu a Prefeitura no lugar de Hélio.
(...)

Trata-se de um INJUSTIÇADO que absolutamente tudo faz por seus pares, merecendo pois, O COMPLETO PERDÃO não até sete vezes, mas até setenta vezes sete...

GRAÇAS A DEUS que eu sou um pobre - e relativamente criativo - Analista de Sistemas!

Atenciosamente,
Janis Peters Grants.