sábado, 12 de novembro de 2011

Incompetência

Tempos atrás, fizemos um post sobre o estado dos ônibus doados pela Receita Federal ao município de Araguari (clique aqui para ler). Os veículos não estavam sendo utilizados pelo município e, pior,  se encontravam em péssimas condições. Veja as fotos abaixo e confirme o que dissemos:



Agora, vamos mostrar como estão os veículos idênticos doados pela Receita Federal ao município de Foz do Iguaçu-PR. Naquela cidade, ao contrário de Araguari, deu-se uma destinação social aos ônibus, utilizando-os como salas de aula para cursos profissionalizantes de manicure, pedicure e cabeleireiro e informática. As fotos abaixo comprovam o afirmado.



Comparando essas imagens, podemos responder à pergunta que fizemos na outra postagem (Presente de grego ou incompetência?). Considerando que outras cidades conseguiram dar uma finalidade social aos veículos doados (repito: doados) pela Receita Federal, não temos dúvidas em afirmar que o caso é, sim, de incompetência dos gestores municipais. Não é o primeiro caso e, infelizmente, não será o último no governo Marcos Coelho.
Fonte: Blog de Foz

6 comentários:

Nando disse...

com atual ADM de Araguari.....
e normal.
aonde empresas provadas corre atras de melhorias e o prefeito não faz nda.... fazer o que infelizmente votei nele

Anônimo disse...

esse é o onibus que o JUBÃO ganhou? presente de grego

Aristeu disse...

Na realidade faltou criatividade.

Edilvo Mota disse...

Comentei no Facebook. Fiz estas fotos no dia 07 de setembro, durante o 2º Fotografaço.

Preferia não tê-las feito; quer, dizer, preferia que o ônibus não estivesse alí, abandonado, depenado, todo cagado com merda de pombo.

Não me deu prazer algum registrar isto. Mas não deixaria de fazê-lo, por medo ou conivência.

EDILVO MOTA
Araguarino genérico

Anônimo disse...

Biblioteca móvel, telecentro, um posto de saude itinerante (se bem, que nem os fixos funcionam bem por aqui), um posto de atendimento para agilizar a obtenção de documentos públicos (aos moldes do PSIU de Uberaba)... Enfim, com criatividade e alguma boa vontade, certamente não faltariam opções para o uso do veículo.

Aqui a coisa é tão feia que até oportunidades viram problemas.

Atenciosamente.
Riberto de Sousa Junior.

Edilvo Mota disse...

Dias atrás, por ocasião da Conferência Intermunicipal de Cultura, realizada em Araguari, circulou o boato (inclusive com notas publicadas em jornal) de que o prefeito de Ibiá teria sido ignorado pelas autoridades locais.

Hoje pela manhã, numa postagem do Facebook sobre Ibiá, indaguei sobre o assunto. Hoje, pra minha grata surpresa, ANDERSON FERREIRA, presidente da Fundação Cultural Minas postou o seguinte comentário:

"Anderson Ferreira: Edilvo, fiquei sabendo que circulou esse boato ai em Araguari e POSSO GARANTIR QUE ISSO É MENTIRA. Em momento algum o nosso prefeito foi ignorado. Como ele não pôde participar da abertura da conferência, ele participou do encerramento. Infelizmente alguém saiu com essa história, que não corresponde à verdade."

Respondi ao Anderson, da seguinte forma:

"Edilvo Mota: Valeu, Anderson. Obrigado pela informação. Precisou alguém de Ibiá vir a público e esclarecer o mal entendido; coisa que a própria Prefeitura de Araguari, através da FAEC, deveria ter feito."

Em seguida, Anderson completou:

"Anderson Ferreira: Então, fico constrangido com essa situação. Como presidente da Associação Cultura Minas ja deixei bem claro que questões municipais não deverão interferir no propósito da associação, mas infelizmente não temos controle no que sai na imprensa. Posso te assegurar que não aconteceu nada de estranho envolvendo o prefeito dai com o prefeito daqui, pelo contrário. Abraços."

Daí, emendei:

"Edilvo Mota: Por aqui, infelizmente, o leitor precisa filtrar tudo o que sai na imprensa, relativamente a atos e fatos da administração local. Uma hora é babação de ovo escancarada, omissão de fatos graves; noutra hora é plantação de factóides, de ouvir dizer. Então, acaba que a imprensa não cumpre adequadamente seu papel, de informar sem tingir as notícias com cores partidárias, nem carregá-las com simpatia ou antipatia pessoal. Dureza, meu..."

Portanto, o que muitos veem em nossos comentários como ataques ao governo, na verdade são alertas de quem conhece a complexidade das atribuições da administração pública.

Esse tipo de falha, gritante, que poderia (e deveria) ser evitado; expõe desnecessariamente o prefeito e, por consequência, a cidade.

Todas as secretarias, em especial as de Governo e Gabinete (nesta, principalmente o Departamento de Comunicação) devem se manter alertas aos detalhes de cada evento, e também ao noticiário veiculado pela imprensa.

Ocorrendo notas ou matérias com informações distorcidas, devem ser imediatamente esclarecidas, evitando que o leitor-cidadão seja mal informado.

Da minha parte, não existe má vontade contra governo algum (nem o atual, nem outro qualquer). O que, de fato, acontece é que como cidadão tenho o direito (e o dever) de me manifestar.

O papel do governo (em qualquer tempo) é se manter alerta para desfazer equívocos, descontruir notícias plantadas (as eternas fofocas, geralmente plantadas por anônimos) e prestar contas de todos os seus atos aos cidadãos-contribuintes.

Se alguns membros do governo (qualquer governo) não têm habilidade, equilíbrio nem competência para o diálogo é necessário reveer o script...