sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Trabalho escravo

Abre aspas para Márcio Marques, Gazeta do Triângulo, 02/09:
TRABALHO ESCRAVO

O Ministério do Trabalho continua realizando blitz em fazendas do município e encontrando um grande número de lavradores trabalhando ao arrepio da legislação. A maioria sem registro em carteira e expostos a situações de risco, sem equipamentos de proteção (nem mesmo contra os agrotóxicos). Todas as pessoas envolvidas em colheita de café, em uma propriedade, ganhavam, no máximo, R$ 15 por dia (menos que um salário mínimo no final do mês, mesmo que trabalhassem de sol a sol nos 30 dias). É provável que esses ruralistas não se considerem desonestos...
Pitaco do blog
Espero que os fiscais do trabalho não se deixem intimidar por nenhum tipo de pressão e façam o seu papel. O trabalho escravo é uma mancha na história da raça humana. Em pleno século XXI, então, é inadmissível.


5 comentários:

Aristeu disse...

Estes fiscais do trabalho ganham risco de vida?

antonia arruda disse...

Vivi grande parte d minha vida na zona rural, realmente a exploração se torna muito facil devido a falta de trabalho para os trabalhadores braçãis, infelizmente alguns se obrigado a trabalhar em troca de comida, como sempre a culpa é do sistema que permite esta situação. Em Araguai mesmo EMPRESARIO E LATIFUNDIARIO de "peso"
foi pego utilizando este tipo de trabalho e ainda temos que ouvir parte da mídia dizer que esta pessoa é HONESTA.E BRINCADEIRA!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Antonia,infelizmente o trabalho em condições análogas à de escravo ainda é uma realidade. Alguns fazendeiros araguarinos ainda realizam essa prática, trazendo pessoas de outras regiões mais pobres a fim de explorá-las.
Para escravizar uma pessoa, o primeiro passo é retirá-la do seu mundo. Foi assim que fizeram com os africanos no passado. É o que ocorre ainda hoje com alguns nordestinos. Em busca de melhores condições de vida, eles vêm, trabaham incansavelmente, mas acabam perdendo a identidade e se submetendo a condições degradantes de trabalho. Por isso, a fiscalização tem que ser rigorosa com os que descumprem as leis.
Marcos

antonia arruda disse...

Isso mesmo Marcos ainda hoje estava falando com minha irmã a respeito deste assunto, os indios resistiram a escravidão quando da "descoberta" do Brasil porque estavam em seu "mundo" e os africanos não,infelizmente a gente fica acuado quando estamos em "terras" desconhecidas.
Gostaria de acreditar na justiça mais fica tão difícil a cada dia.

Dilson Martins disse...

Antônia;

Aquietar, acredito que seja a pior das escolhas!