quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Correndo a sacolinha...

O Correio de Araguari noticiou hoje algumas medidas que o novo Secretário de Trânsito e Transportes, Coronel José Wilson da Paixão Lisboa, pretende adotar. Uma delas, o pagamento pelo uso por particulares dos hangares do aeroporto. A outra, a cobrança pelo embarque e desembarque em vias públicas de usuários do transporte coletivo semi-urbano (Araguari-Uberlândia).
A cobrança pela utilização de espaços no aeroporto local, em princípio, parece correta. Afinal, quem usa espaços públicos tem mesmo que reembolsar a sociedade por essa utilização. Aliás, é preciso  apurar por que o município, até hoje, não recebe esses valores.
Já a cobrança pelo embarque e desembarque dos usuários dos transporte coletivo semi-urbano, com todo respeito, me parece um absurdo. Isso porque o município não oferece infraestrutura alguma para os passageiros. Quem usa o serviço sabe muito bem que em Araguari não existem pontos de ônibus no sentido estrito da palavra. Existem, isto sim, alguns postes com uma placa afirmando que aquilo ali é uma parada de ônibus. Assim, antes de arrancar dinheiro do bolso dos usuários com o aumento do preço da passagem, o governo deveria construir paradas cobertas, dando o mínimo de conforto aos usuários.

2 comentários:

Ianis disse...

UBERLÂNDIA-MG, 15 de setembro de 2011.

Prezado Marcos,

Este transporte semi-urbano sempre foi uma pedra no sapato de muito "Empreendedor" Araguarino, que há tempos amarga ver sua disponibilidade de mão-de-obra barata - não necessariamente desqualificada - ir tentar algum metiê do outro lado do rio, por honorários mais dignos.

Com o tempo e um pouco de dedicação, o trabalhador chegava à conclusão de que mudar o domicílio era mais seguro e viável, do que beneficiar-se das outras qualidades da nossa cidade-dormitório.

Sou um deles.

Lembro-me ( mito ) de cogitarem o antigo esquema FROM:Rodoviária TO:Rodoviária, não pertimindo a circulação no perímetro urbano de Araguari...

Pelo jeito, retornarão à estratégia do quanto mais complicado, melhor.

Linhas de ônibus para os frigoríficos e/ou distrito industrial, e o tal do Vale Transporte nem pensar né ?!

Transporte de Vizinhança - nem no mais remoto dos sonhos!

Incentivar o Turismo-contrário, daqui para aí, é inimaginável.

Ê ARAGUARI... Pague a taxa! Pise aqui.

Atenciosamente,
Janis Peters Grants.

Rodolfo Paranhos disse...

Achei engraçado...

muito engraçado, essa foi tão boa que vou ficar rindo por horas...

Nota 10! Merece os parabéns!

Se não tivessem carro e precisassem percorrer o trecho todo santo dia pra ir trabalhar em Uberlândia, não existiria taxa.

Mas já viram né, coronel é coronel e ponto final.