quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Câmara de Araguari aprova aumento do número de vereadores

Casa passaria de 11 para 17 vereadores em 2013


A Câmara Municipal de Araguari aprovou na terça-feira (06) o aumento do número de vereadores da cidade, que vai passar de 11 para 17 a partir na nova legislatura, em 2013. O projeto que autoriza mais cadeiras na Casa foi aprovado depois de cinco horas de discussão.
Foram dez votos a favor e um contra. A matéria ainda precisa ser aprovada em segundo turno, previsto para daqui a dez dias. A Câmara pode aumentar o número de vereadores depois da divulgação do resultado do Censo 2010, que apontou crescimento da população.
Transcrito do portal Megaminas
Atualização (10h25 de 08/09/2011): conforme informação do jornalista Wilson Prado, em comentário ao post, há incorreção na notícia do Megaminas. Na verdade, a aprovação foi por nove votos a favor e um contra. Agradeço pelo esclarecimentos. Clique aqui e leia a notícia no blog do Wilson.

12 comentários:

Anônimo disse...

nossa que bom, 11 sem ocupaçao ganhando 7.700,00 agora vão ser 17, muito bom, dinheiro publico é lixo mesmo, se pelo menos fossem verdadeiros gestores publicos, interessados na populaçao, quem sabe seria diferente, mas um bando de interesseiros, que só olham para o interesse de si proprio, abaixa o salario pra ver se vai haver candidadto a vereador...

Esperança disse...

Eu gostaria de saber qual vereador votou contra o aumento, esse merece palmas!!

Dilson Martins disse...

Se hoje, 11 estão sem ocupação grande parte da culpa é minha, é sua! O número de cadeiras não pode ter correlação com as bundas que nelas aconchegam. Aliás, esta será sempre escolhida pelo meu e seu voto.

Aumentar o número de vereadores pode propiciar maior representatividade de setores da cidade.
Chamar maior atenção daqueles (deputados, senadores, governador) responsáveis pela distribuição de verbas aos municípios.
Dificultar o controle do legislativo pelo executivo. Amplia a possibilidade de aparecer dentre tantos, personalidades diferentes das que nos tem causado vômito, dores de barriga, cabeça...

O custo para com 17 vereadores não irá aumentar!
E a desculpa de falta de acomodação, em minha opinião, é irrelevante e “conversa para boi dormir”!
Analiso que os vereadores contrários ao aumento do número de cadeiras querem dificultar o aparecimento de movas lideranças, isso, possibilitando manutenção e/ou aumento, nunca diminuição para se da parte do rateio dos 6%.

O objeto maior (17 vereadores) não pode ser prejudicado por questões secundárias. Que os atuais detentores de mandato construam as melhores instalações e propiciem as melhores condições de trabalho aos futuros edis. Claro, dando prioridade às coisas da cidade, à fiscalização do executivo e na aprovação de leis em favor único e exclusivo do povo. O resto é: a mesa, a cadeira, a sala com ar-condicionado, as secretárias e assessores, o prédio...

Vamos todos pensar na possibilidade de uma renovação política gigantesca. Começando não reconduzindo figuras danosas ao povo e a cidade.

Novas lideranças para o executivo e Legislativo!

Novos grupos!

E que tal começar excluindo os que tentaram impedir o aumento do número de vereadores para 17, os que engavetaram a CLI da Saúde (Tratamento fora do Domicílio - TFD)...

Obs: Não sou candidato a vereança!

Anônimo disse...

De qualquer forma o gasto é maior:

6 x 7.700,00 = 46.200,00 a mais por mês, ou estou errado?

Rodolfo Paranhos.

Ianis disse...

UBERLÂNDIA-MG, 7 de setembro de 2011.

Prezado Dilson,

Diz-se que "... o que não tem remédio, remediado está! ... "

Já que a decisão sobre a meia dúzia a mais não partiu diretamente do eleitor, contrariando grande maioria das opiniões e amostragens em enquetes, resta-nos esperar que surjam pessoas dispostas a fazer alguma diferença na Fiscalização da Gestão Pública. Que não culmine em mais seis por meia dúzia mesmo.

Creio que não há Cidadão-eleitor que desconheça o mecanismo operacional de uma Casa Legislativa, e o interelacionamento com o Executivo. Me refiro explicitamente à logística da coxia... serão dezessete agora!

Dezessete Representantes no exercício da vereança, contra os interesses de seus Representados?!

Penso que ainda chegará um dia onde HOMENS que se predisponham à administrar a Coisa Pública, o farão pelo atrativo do honorário - SEJAMOS LÚCIDOS, mas também farão jus à real necessidade da coletividade, e defenderão democraticamente a vontade da maioria, abstendo-se e rejeitando qualquer extra em circunstâncias que contrariariam sua própria consciência!

E amanhecerá um novo dia.

( Depois dessa, só indo dormir mesmo! )

Atenciosamente,
Janis Peters Grants.

Anônimo disse...

Enquanto o povo e a imprensa se preocupam com o número de Vereadores, o dinheiro continua saindo pelo "ralo". Voçês se lembram que no primeiro ano, após muitos investimentos e reformas nas instalações do Poder Legislativo a então chefe daquele poder ainda devolveu dinheiro ao Município. Mas, no segundo ano que não houve qualquer gasto extraordinário, apenas as obrigações fixas, nada sobrou. Será que foi a inflação ou gato comeu? No meu entender isso é matéria para tese de mestrado/doutorado em economia. Outras questões, como: o chororo do atual presidente do legislativo sobre a falta de recursos também é questionável, até porque ele e seus pares votaram uma boa recomposição de seus vencimentos, do funcionários de carreira e dos comissionados. Será que a inflação sumiu ou o gato devolveu?

garliene arts disse...

Sempre fui a favor do aumento das cadeiras no Legislativo , devido não se gastar um tostão a mais do Executivo, acredito que com o aumento das cadeiras, muitas coisas vai mudar dentro do Legislativo, pra se adequar ao valor que cada um vai ter. Com esta votação como cidadã Araguarina quero acreditar que mais bairros vão ter representatividade e terá mais empenho de cada um que ali ser eleito pelo voto , sim pelo voto pois estamos de olho COMPRA DE VOTOS.Amo minha cidade e tenho que acreditar que sempre numa mudança à uma esperança de dias melhores. ESTOU fazendo minha parte , pequena mas já faz um grande efeito. =))

Wilson disse...

rodolfo a coisa não funciona assim. Existe um rapasse que é feito mensalmente para a Camara. com 11 ou 17 esse dinheiro é o mesmo. E com 11 não estamos vendo nenhuma economia. A não ser a devolução para o Executivo de pouco mais de 100 mil no passado. De resto consome-se o dinheiro todo sabe-se lá com o que. Digamos que se o repasse em 2013 seja de 600 mil mensais, com 11 ele seria consumido e com 17 será também. O certo é que va´rias moerdomias terão que ser diminuidas e até o salário dos vereadores não poderá ser aumentado com vem sendo de forma absurda.
O repasse para a Câmara é de 6 por cento do orçamento do ano anterior da Prefeitura, excluindo-se convenios e o que vem para o FUnDEB.
Portanto passaremos a ter 17, mas com menos poder de grana.

Anônimo disse...

Agradeço pelo esclarecimento Wilson,

Eu sabia que de qualquer forma o repasse seria o mesmo, mas achava que o salário dos vereadores fossem pagos separadamente.

Nesse aspecto ao menos é um ponto positivo.

Rodolfo Paranhos

João disse...

João diz a esperança! não conheço toda a historia mas afirmo que unico vereador que não votou aumento de salario para os vereadoers foi o Tiãozinho.

Junior disse...

Muito bem, sendo Tiãozinho muito altruista poderia no caso de haver mesmo o aumento, ele doar o que lhe tocasse para uma instituição social qualquer(APAE, Abrigo Cristo Rei, azilos..) Assim veríamos suas verdadeiras intenções.

joão disse...

conheço o Tiãozinho ele ajuda muitas pessoas ja avisei para ele, que se ele não se preocupar mas com ele vai um dia sair da politica mais pobre que entrou.