domingo, 14 de agosto de 2011

ACUSAM, JULGAM E CONDENAM EM LAPSO DE MINUTOS!


Ser caluniado e atacado moralmente, acusado de atos torpes e contrários à ordem pública e aos bons costumes. Deveria estar seguido de ampla defesa e análise profunda da matéria que, neste caso, são: as ações e resultados construídos pelos gestores que administram nossa cidade.

Basta o mínimo cerceamento de qualquer uma das partes para dedução do caminho da verdade! Deste modo, estar eu, disposto e pronto para justificar e provar meus posicionamentos, como também, da mesma forma, o outro lado. Lamentavelmente, os gestores não reagem claramente, abertamente. Terceiros- suspeitavelmente, sem nenhum pudor ou constrangimento e de forma covarde - acusam, julgam e condenam em lapso de minutos.

Se não pedimos palpite e, muito menos, demos liberdade para estes terceiros entrarem no debate, o atrevimento para tal, exigiria maiores cuidados. Seja: zelo, comedimento, respeito, honestidade e, talvez o mais imperioso: ampla defesa. Porém, nada próximo disso ocorre!

Parabéns, Marcos, pela clareza e profundidade empreendidas em suas postagens! Obrigado por dar eco às nossas reclamações e, principalmente, às nossas delações. Obrigado por nos ajudar na construção e reprodução de provas (documentos, gravações e pareceres jurídicos etc.) extremamente importantes para a firmeza de nossos atos e conclusões.

Governos são efêmeros. Contudo, diferentes devem ser seus atos e construções! Estes devem buscar o bem coletivo e, estarem próximos da perenidade! Diante desta premissa, reafirmo minha decepção, desilusão e revolta, face aos erros perpetuados, aos paliativos, às omissões e injustiças. Afinal, um novo modelo foi prometido.

Dilson Martins de Oliveira – Funcionário Público da Prefeitura Municipal de Araguari.

7 comentários:

Aristeu disse...

Vejo e torço por uma nova aurora araguarina. Pior governo não tem como.

garliene arts disse...

Mais do que moral, acusar de imoral publicamente uma pessoa pública é ato político. Na medida em que a política, entre muitas coisas, consiste numa luta entre amigos e inimigos, ela pressupõe a manipulação do outro, desde logo suporta, portanto, certa dose de amoralidade. Não há política entre santos, mas já existe entre sábios, pois, embora devam discutir até o convencimento de todos, até chegar ao consenso e pronunciar uma verdade relativa, para isso precisam disputar recursos escassos, de sorte que alguns ficam privilegiados no processo de provar suas teses.

No entanto, é particularmente na democracia, quando os interesses gerais e comuns são discutidos até que se decida pela maioria, tornando legítima a ação executiva, que se percebe com nitidez sua zona cinzenta da amoralidade.

Na impossibilidade do consenso, a decisão se dá pelo voto. Isso implica obedecer a determinadas regras que asseguram a legitimidade do procedimento, tais como eleger representantes, garantir que a minoria possa vir a ser maioria, determinar prazos, ordem na apresentação das propostas, indicação de comissões e assim por diante.

Não há, porém, como impedir a manipulação desse regulamento, pois somente dessa maneira a regulamentação da criação de regras pode funcionar para regular a disputa entre amigos e adversários. Seria inútil se tudo pudesse ser decidido por consenso, mas no dissenso a regra que regula o exercício de outra regra necessariamente possui sua zona de indefinição.....(JOSÉ ARTHUR GIANNOTTI )

P.S = Eleição chegando e com o voto podemos mudar este quadro lamentável que esta hoje nesta politica local. Aristeu pior governo não tem como mesmo.Dilson outro cidadão com seu desabafo deste governo. =S

Marilane disse...

Mandou bem dilson! Espero que você continue usando todas as oportunidade posíveis dentro de qualquer mídia para expressar opiniões e principalmente, ajudar a todos nós do serviço público.

Servidor da Prefeitura disse...

Marcos Alvim, tião, Marcão e uma renca de vereadores pelo jeito não conseguiram comprar e calar este moço!

Até neste momento não tenho motivos para duvidar de você, Dilson Martins!

Não me decepcione! Parabéns e, que Deus continue lhe abençoando e protegendo.

Anônimo disse...

Dilson, vc é chato pra caramba...por isso gosto de vc...PARABENS mocinho do queixo duro...ta incomodando pra caramba e eu adooooooooro

Sandra Lúcia Ferreira

Anônimo disse...

Este rapaz tem potencial e é de caráter! Chato?! Não digo! Mas, insistente, corajoso e atrevido, sim!

Dilson Martins disse...

Garliene Arts

Neste momento já temos nossas convicções acerca do modelo que não queremos e/ou, no mínimo, do qual não encontramos razões para aplaudir e desta forma, sentimos até ojeriza.

Toda nossa vida e até mesmo, os ritos que a encerra está envolvida pela política!

Transformar as coisas ao nosso redor, seja, para qual forma for, depende de vontade, trabalho e ação política!

Aqueles que cedo percebem e aprendem a andar por este caminho, contribuíram imensamente para o bem coletivo ou, cuidaram das pessoas tal qual se cuida de um rebanho!

Não aceitar cabresto é um ato político!

Contestar, reclamar, cobrar... São formas de fazer política!

Pichar, panfletar, usar o anonimato para denunciar é ter atitude política!

Vaiar, dar as costas, gritar palavras de ordem... É democraticamente assegurado pela Carta Magna! Esta mesma, garantidora das diretrizes para o exercício das mais diversas linhas políticas para o cidadão dentro da sociedade. Destas, esta a garantia de livre expressão, pensamento, mobilização e manifestação...