quarta-feira, 8 de junho de 2011

Radares na BR-050

Os radares eletrônicos instalados nos KM 53 e 57 da BR-050, entre Uberlândia e Araguari, começam a funcionar na tarde desta terça-feira (7). A informação é do supervisor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) na região. “Pela manhã a empresa vai aferir o segundo ponto dos radares e consequentemente à partir das 14h os radares vão autuar todos os veículos que excederem a velocidade”, disse Elias João Barbosa.

A velocidade máxima nos dois trechos, próximos da ponte sobre o Rio Araguari, será de 60 KM/h. Os quebra-molas construídos no local como medida paliativa até a colocação dos radares já foram retirados.
A reportagem do CORREIO de Uberlândia procurou a Polícia Rodoviária Federal em Belo Horizonte para checar se as lombadas diminuíram os acidentes, mas foi informada via assessoria de que os dados não poderiam ser obtidos devido a problemas técnicos. A multa varia entre R$ 85,13 a R$ 574,72.
Apesar do início da fiscalização, o Ministério Público Federal não está satisfeito. “Além de ter demorado para serem instalados, os radares não são o que foi determinado, que seriam lombadas eletrônicas”, disse o procurador Frederico Pellucci. O engenheiro Elias João disse que cumpriu o que foi pedido. “Ele pediu um redutor de velocidade. Como as lombadas eletrônicas, os ‘pardais’ que instalamos também são redutores”, disse.
Uma audiência entre MPF e Dnit no dia 13 de junho discutirá o assunto.

Multa
Uma multa que já chega a quase R$ 1 milhão ainda incide sobre o Dnit, responsável pela instalação dos equipamentos. A ação que o Ministério Público Federal moveu em novembro de 2010, devido ao grande número de acidentes na BR-050, culminou no afastamento do então supervisor do órgão na região, João Andrea Molinero Júnior, além de multa de R$ 10 mil por dia enquanto a instalação não fosse feita. “Ela continua valendo até o juiz julgar que a ação foi totalmente cumprida”, disse o procurador da república, Frederico Pellucci.
A ação justifica o pedido da fiscalização eletrônica devido ao grande número de acidentes entre os KM 53 e 57. Ao todo, foram 17 acidentes com 11 vítimas graves e uma morte ocorridos no trecho de 4,5 km registrados durante o período em que a ação foi formalizada. O capotamento de um ônibus que feriu 15 pessoas e a morte de uma pessoa numa colisão envolvendo três carros chegaram a ser citados na ação.

Transcrito do Correio de Uberlândia.
Pitaco do Blog
É impossível acabar com os acidentes em rodovias. Mas é perfeitamente possível reduzir-lhes o número. A medida, embora demorada, é bem-vinda.
O que, definitivamente, não pode ser visto com bons olhos é a concessão do título de cidadania araguarina ao senhor João Andrea Molinero Júnior, ex-superintendente do DNIT e responsável direto pela demora na instalação dos redutores. A Câmara de Vereadores derrapou na curva ao concedê-lo.

Nenhum comentário: