terça-feira, 28 de junho de 2011

Principais problemas do "Hospital Municipal"

Obtive da secretária de Planejamento, Desenvolvimento Econômico e Turismo, Thereza Christina Griep, informações sobre os principais problemas verificados nas instalações do "Hospital Municipal". Reproduzo, na íntegra, esses esclarecimentos:
"Os principais problemas conforme laudo do Ministério da Saúde são:
1. Instabilidade estrutural do prédio,
2. O prédio foi construído 40cm mais baixo que o nível da rua,
3. Não foi feito um sistema de escoamento de águas pluviais;
4. Nem todas as portas tem abertura de 80cm;
5. As portas são de madeira, não permitido pela ANVISA;
6. O piso é de granitina e existem juntas no mesmo, fato não aceito pela ANVISA;
7. O sistema de vigas instalado não permite a correta instalação do sistema de gases medicinais;
8. Uma lateral (ala) cedeu por não haver a compactação correta do terreno;
9. Não existe uma entrada especifica para ambulâncias, ou seja, se uma pessoa sofrer um acidente, a maca dela tem que passar ao lado das pessoas que estão na recepção.
10. O sistema de gases foi todo comprometido, pois foi instalado na parte subterrânea, hoje deve ser refeito em sua totalidade;
11. Existem cantos em quase todas as paredes do centro cirúrgico e as tubulações nestes locais estão expostas, o que não é aceito por poder causar contaminação.
".

Acredito que essas falhas são suficientes para esclarecer o porquê de o ex-prefeito Marcos Alvim e outros responsáveis estarem sendo processados administrativa e judicialmente com o fim de repararem os prejuízos causados aos cofres públicos.
Agora, resta-nos acreditar que os entraves burocráticos possam ser removidos de forma a permitir, pelo menos, o uso parcial do prédio para abrigar o Pronto Socorro Municipal. Já o funcionamento do hospital dependerá de um grande esforço da classe política araguarina. Além de obstáculos orçamentários, financeiros e técnicos, deverá ser enfrentado também o poder político e econômico dos empresários do setor de saúde. Mesmo com a enorme carência de leitos hospitalares na região, a classe médica empresarial não vai querer a concorrência de um hospital público.

12 comentários:

Ianis disse...

UBERLÂNDIA-MG, 28 de junho de 2011.

Prezado Marcos,

TUDO POSSO, NEM TUDO ME EDIFICA, E ABSOLUTAMENTE NADA - NUNCA - ME ACONTECERÁ !!!

Filosofia de colarinho branco, mas que de tão branquim, ultrapassa as raias de tão alvo, de tão alvim...

( sic )

E os laranjais continuam floridos... Nem granizo os incomodam.

Deve ser muito bom ter amigos influentes !!!

Jalecos 10 X 0 Togas

Atenciosamente,
Janis Peters Grants.

garliene arts disse...

Eu ainda continua a mesma opinião pra HOSPITAL ta longeee de ser. Agora pra outra coisa tipo posto de saúde e pronto socorro juntos ai da até pra ser.Fica a dica: O próximo gestor fazer um projeto pra um hospital público dignos de nós cidadãos Araguarinos. Agora culpados?? Tem muito mais , até mesmo os que ainda estão no governo atual e legislativo atual né?? Eles também sim teriam que se responsabilizados pela omissão de não fiscalizar na época. Sei muitas pessoas se empenhou com o acontecido, mas pelo tempo foi desgastante pra ficar assim. Lamentável. =S

Iconoclasta disse...

Laudo do Ministério da Saúde são:
1. Instabilidade estrutural do prédio;

Secretária do Planejamento:
*José Radi atestou que o prédio não tem graves problemas estruturais

Anônimo disse...

????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Anônimo disse...

http://www.correiodearaguari.com/correio/index.php?option=com_content&task=view&id=562&Itemid=26

Prefeito Marcos Coelho trabalha para colocar Hospital Municipal em funcionamento
03-Abr-2009

Prefeitura vai corrigir erros na construção do Hospital e firmar parceria com a UNIPAC

FUNCIONAMENTO: o Prefeito Marcos Coelho disse que o Hospital entrará em funcionamento em cerca de sessenta dias após as reformas que serão feitas, estando confirmada parceria entre a Prefeitura e UNIPAC, através da qual a UNIPAC vai disponibilizar corpo clínico para realização de pequenas e médias cirurgias no Hospital Municipal.

????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Anônimo disse...

A Prefeitura deverá gastar cerca de duzentos mil reais nas reformas e adaptações do Hospital Municipal, para colocá-lo em condições de funcionamento.

Os 200 mil da TV INTEGRAÇÃO

Aristeu disse...

Acredito que a escala mais baixa da construção civil seja o servente de pedreiro e qualquer um sabe que o alicerce tem que ficar acima do nível da rua. É ultrajante. Nem quero pensar nos outros itens...

garliene arts disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
garliene arts disse...

Gente solta foguete viu na inauguração , mas em toda cidade, pois só lá ninguém vai ouvir de tão longe que é. Os fogueteiros agradece. =SS

Alessandre Campos disse...

Será a eNesima inauguração daqui 60 dias. Só falta saber se a ANVISA irá emitir o Alvara de Funcionamento definitivo.

Anônimo disse...

Por falar em Vigilância Sanitária. Quem de Voces conhece as instalações onde funciona a Vigilância Sanitária regional em Uberlândia-MG. Um imóvel sujo, feio, pisos estragados, paredes com mofo, ambiente quase que insalubre, aliás acho que os "Vigilantes Sanitários" devem receber adcional de insalubridade. E, ainda falam em Vigilância Sanitária. Coitado do Povo! Durma com um barulho desse!

Anônimo disse...

Mais um capítulo da eterna novela...

http://saudenatela.blogspot.com/2011/06/hospital-municipal-de-araguari-em.html


EDILVO MOTA