quinta-feira, 16 de junho de 2011

Minha Casa, Minha Vida: esclarecimentos prestados pela secretária Thereza Griep

A propósito do post sobre as falhas no cadastramento dos benefíciários do Programa Minha Casa, Minha Vida (clique aqui para ler), trago as explicações prestadas pela Secretária Municipal de Planejamento, Desenvolvimento Econômico e Turismo, Thereza Christina Griep.
Aproveito para agrader a manifestação. Tomara que esse de conduta seja adotada por todos os gestores municipais. A publicidade e a transparência da gestão pública exigem comportantementos assim.
Abre aspas para a Secretária:
"....
Todos os 442 processos do Minha casa Minha Vida referente ao Portal de Fátima foram montados exatamente conforme solicitado pela Caixa Economica Federal, porem infelizmente muitas pessoas não informam dados reais.
Destes 155 cadastros recusados, 62 processos foram de atualizaçao do CADUNICO, este problema foi uma parte de migraçao do sistema, que era uma versao e na atualizaçao da mesma ninguem sabe por que alguns dados tiveram divergencias.
Cerca de 60 pessoas informaram no cadastro ser solteiras e quando a CEF foi checar os documentos descobriram que estas pessoas não era solteiras e sim "casadas" ou sejam vivem em amasio com outra pessoa. Este papel de checagem final dos documentos é da CEF e nao da prefeitura.
Dez pessoas foram desclassificadas por terem a renda superior e sabem como isto foi verificado, somente na checagem do FGTS, ou seja as pessoas informaram uma renda para a prefeitura, que ficasse dentro do programa ou seja até R$1395,00, e na checagem do FGTS a renda média da familia era maior.
Os outros problemas foram de procuraçao para as pessoas analfabetas.
Conforme já foi divulgado a CEF devolveu este processos para a prefeitura corrigir estes dados com os contemplados.
Somente para constar Araguari até o momento teve o menor indice de rejeiçao de processos da região, Uberlandia cidade visinha teve cerca de 45% dos processos devolvidos.
Qualquer duvida estou a disposicao.
16 de junho de 2011 15:54 "

7 comentários:

Aristeu disse...

No brejo, às vezes, podem florir virtudes!

Dilson Martins disse...

Esclarecidas as dúvidas o que nos resta é continuar acompanhando e torcendo para todas as ações direcionadas ao desenvolvimento de nossa cidade dêem certo.

Se a secretária de planejamento foi eficiente e tudo indica que sim, o departamento que cuida das divulgações dos atos do governo falhou ao não antecipar posíveis dúvidas e questionamentos. Exemplo disso foram as indagações feitas pelo Marcos e por populares. Felizmente a pessoa responsável e competente pela pasta manisfestou-se rapidamente.

Pena que outros secretários não se vêem obrigados a responder da mesma forma.

Pena que outros secretários nos vêem como inimigos ao simplesmente esboçarmos dúvidas.

Pena a Senhora Thereza Griep não ter participado da equipe de transição formada logo após a vitória do prefeito Marcos Coelho. Acredito que ela alertaria o prefeito da urgente necessidade de socorro à máquina pública. Falo, é claro, também dos servidores públicos.

Pena que muito tempo foi perdido e minha esperança...

Anônimo disse...

Quem seria responsável (em tese) pelo esclarecimento pertinente e imediato das dúvidas surgidas em relação às ações da Administração Municipal?

Não haveria gente descumprindo suas atribuições dentro e nos arredores do palácio?

Edilvo Mota

Anônimo disse...

Dilson....

antes e depois da posse, me atrevi a dar alguns "pitacos" ao vice Jubão; da mesma forma que, antes, ouvia com respeito e atenção seus comentários (ele vereador e eu secretário) nos encontros futebolísticos do Flamante Futebol Clube.

Ao menos em relação à pasta da Saúde, sugeri algumas ações em pontos estratégicos, inclusive com manutenção de pessoas capacitadas e que nunca se metem em questões de campanha política (nem na minha se envolveram).

Mesmo sendo "de oposição" (na visão tacanha de alguns novomodelistas) sempre me coloquei (e continuo) à disposição deste e de qualquer governo para o diálogo e sugestões, por dever de cidadania. E, repito, não tenho interesse em cargo. Minha contribuição ao município, dentro de uma equipe de governo, já foi dada.

Mas a audição e, penso, também a visão ficaram prejudicadas pelo apetite voraz por eleição, eleição, voto, campanha. A gestão da cidade que se danasse.

Mais que nomes, qualquer administração pública necessita de visão de longo prazo, de abertura para o diágolo e de respeito ao contraditório.

A atitude da secretária Thereza Griep é republicana e destoa do modus operandi visto até então, especialmente na pasta da Saúde, onde a truculência, desde o primeiro momento, se tornou a marca registrada.

Edilvo Mota

Iconoclasta disse...

Dar voz ao inimigo é perigoso.

Anônimo disse...

A "resposta" da Secretaria Griep é só um massageio do proprio ego. Um ego de 6 mil reais.

Anônimo disse...

k