quinta-feira, 23 de junho de 2011

Aumento do número de vereadores

Como se sabe, o município, caso altere sua Lei Orgânica até o início de outubro deste ano, poderá ter, a partir das próximas eleições, até 17 vereadores. Nesse sentido, já tramita na Câmara um Projeto de Emenda à Lei Orgânica .
Na pesquisa realizada aqui no blog, verifica-se que a maioria dos leitores (71%) é contra esse aumento. O restante (29%) entende que o aumento do número de cadeiras é necessário.
Particularmente, defendo o aumento do número de vereadores. Entendo que esse aumento proporcionaria maiores oportunidades de outros segmentos sociais serem representados na Casa. Isso, inclusive, permitiria o surgimento de novas lideranças locais, tão necessárias para mudar o modo de fazer política na cidade.
Agora, não nos iludamos. O simples fato de aumentar a representatividade popular na Câmara não irá resolver os problemas verificados no Legislativo. É preciso mais. Se aquela Casa continuar cometendo os mesmos erros de sempre, nada mudará. Precisamos de uma caixa de ressonância dos interesses populares, não de uma caixa-preta, como a que temos hoje. Ética e transparência são o mínimo a que temos direito.
Por fim, é preciso ver com cautela a afirmação de que o aumento do número de vereadores não irá impactar nos gastos públicos da Câmara. Historicamente, tem-se comprovado que os gastos públicos tendem sempre a aumentar. Tanto isso é verdade que foram criados mecanismos de contenção, a exemplo da Lei de Responsabilidade Fiscal. Por isso, a vigilância da sociedade deverá ser redobrada para evitar o uso de artifícios (contábeis, jurídicos, etc.) para aumentar os repasses feitos mensalmente à Câmara pela Prefeitura.

9 comentários:

EFGoyaz disse...

É inocência nossa acreditar que os nobres vereadores, mestres na arte da distorção, vão se contentar com o mesmo orçamento atual caso aumente o número de componentes. É ilusão também acreditar que as câmaras municipais (pelo Brasil afora) são parte de um mecanismo representativo popular.

Aristeu disse...

Um instante de minha bobeira e arrumo um representante por quatro anos... Não é justo!

Maria Tereza disse...

Eunice prefeita kkkkkkkkkk que pena que todo a cidade sabe bem quem vc é...viu lindinhaaaaa e sabe como vc conseguiu ser vereadora pergunta para vc mesma...como consegui ser vereadora?quem sou e por que? todos sabem

23 de junho de 2011 20:11

Dilson Martins disse...

Acredito que um aumento de vereadores não significa certeza de melhor desempenho do nosso legislativo. Todavia, abre-se espaço maior para o incerto e assim, a possibilidade remota de surgir boa interferência neste nojento e insignificante atual modo de trabalho da maioria dos nossos Edis.

Imagine nossa Câmara 100% renovada, independente e coesa cumprindo apenas com sua tarefa de fiscalizar os atos do Executivo e dar legalidade aos projetos progressistas e sociais do Executivo. Imagine uma Câmara intolerante aos desvios e maus usos do dinheiro público. Que na menor constatação reaja de forma rápida e severa.

A Vereança não é uma profissão e sim, um ideal transformador em benefício de um lugar, de uma comunidade. É uma auto imputação de revolução, de transformação da realidade ao redor.

Anônimo disse...

Participei do processo eleitoral em 2008, como candidato a vereador. Sem "apoio" do governo, sem a e$trutura inexplicável de tantos outros candidatos bem apadrinhados.

Conheci de perto um pedacinho do odioso "modus operandi" do toma-lá-dá-cá, da proposta de "apoio" e votos por dinheiro. Parte do eleitorado age de forma tão abjeta quanto a maioria dos candidatos. Várias pessoas que me manifestaram apoio incondicional, me pediram dinheiro pra mantê-lo: chegaram a pedir R$ 10.000,00, pra empatar com outro candidato, contumaz comprador. Disse ao chantagista, em tom de ironia, que por R$ 10.000,00 ATÉ EU pediria votos pro adversário...

Ouvi de "gente graúda" da política, inclusive velhas raposas partidárias, que se eu não tivesse "pelo menos 60 mil" pra "me virar" na véspera da eleição, poderia desistir.

Não desisti, mesmo sabendo da impossibilidade de "ganhar" jogando limpo, sem seguir a "regra do jogo". Queria conhecer melhor o processo.

Obtive 437 votos, todos limpos, com uma despesa de campanha de menos de R$ 3 mil.

Enquanto isso, alguns filhos abastados e "tios" bem protegidos gastaram fábulas próximas (dizem) a R$ 150 mil, até R$ 300 mil.

Nada a reclamar. Joguei fora das regras e perdi o jogo.

É nesse contexto que faz todo sentido a frase acima... "...possibilidade remota de surgir boa interferência neste nojento e insignificante atual modo de trabalho da maioria dos nossos Edis."

EDILVO MOTA

Alessandre Campos disse...

Edilvo, dentro deste contexto, afirmo que em Araguari 11 vereadores está passando de suficiente.

Com 17 vereadores, os grandes "coronéis" do voto de cabresto voltarão à câmara.

Aumentará apenas o número de raposas para tomar conta do galinheiro.

Leandro Cezar Maniezo disse...

9 vereadores seria mais q suficiente pro papel que eles desempenham...

garliene arts disse...

EU SOU A FAVOR DOS 17, POUCO DINHEIRO PRA CADA UM , GOSTARIA DE VER COMO ELES IRIAM FAZER PRA ADMINISTRAR COM POUCO DINHEIRO NO LEGISLATIVO. E VER O PREFEITO TER QUE REBOLAR PRA CONSEGUIR APOIO JUSTO. E VIVA A DEMOCRACIA ALGUNS MUITOS OUTROS POUCOS.

Anônimo disse...

Os vereadores nao fazem nada, para que aumentar o numero de atoas...