segunda-feira, 9 de maio de 2011

Vereador quer ressarcimento dos valores recebidos pelo sobrinho do prefeito

O competente Ronaldo César Borges, em sua coluna Drops, Gazeta do Triângulo de 07/05, informa que o vereador Tiãozinho do Sindicato requisitou informações ao Executivo acerca das medidas tomadas visando à devolução de todas as despesas e gastos decorrentes da contratação irregular do ex-secretário adjunto de Saúde, Rodrigo Póvoa, sobrinho do prefeito.
Essa notícia é interessante e nos remete a outros casos tão ou mais escabrosos ocorridos em Araguari. 
Apenas para exemplificar, temos o caso dos vereadores que subtraíram grande quantia de dinheiro da Câmara de Vereadores, mediante a contratação de funcionários fantasmas e saque dos salários de assessores, entre outras picaretagens. Embora condenados judicialmente, até hoje esses senhores ladrões não devolveram o que surrupiaram dos cofres públicos. Mais informações? Clique aqui.
Há um caso relativamente recente. O ex-prefeito Marcos Alvim nomeou funcionários comissionados de forma irregular para serem advogados da SAE. Entre os agraciados com a imoralidade, estava o atual vereador Hamilton Júnior. O Ministério Público ingressou com ação civil pública visando a punir os responsáveis pela irregularidade. Curiosamente, não pediu que os adevogados irregularmente contratados devolvessem o dinheiro recebido indevidamente. Se o MP obtiver êxito na ação, quem pagará a conta será o ex-prefeito. Quer conhecer melhor o caso dos três peixinhos? Clique aqui.
Qual será o final de mais esse filme triste? Só nos resta esperar...

8 comentários:

Iconoclasta disse...

Esse senhor Limírio Martins não perde uma oportunidade no seu programa de rádio para agredir funcionários públicos da prefeitura.
Mas vejam se esse homem tem moral para dizer algo sobre os funcionários.

(...) Joaquim Vieira Peixoto, José Maury Alves Martins, e Limírio Martins Parreira protagonizaram desmandos administrativos e desvios de recursos que implicaram em prejuízos da ordem de R$2.837.697,00 (dois milhões, oitocentos e trinta e sete mil, seiscentos e setenta e nove reais)

Com efeito, celebraram contratos com empresas inexistentes, ou fantasmas, na linguagem corrente, forjaram valores incompatíveis com as operações de compra e venda celebradas, simularam despesas, adulteram valores, movimentaram recursos em suas contas particulares incompatíveis com os ganhos regulares, chegando, até mesmo, ao que revelou o Advogado Antônio João Rodrigues da Cunha, a praticar agiotagem com o dinheiro público

AQUI A SUA VERDADE SENHOR LIMÍRIO!

Colenghi disse...

EM tempo:
Ouvi via rádio peão hoje, que um acessor do Jubão anda espalhando entre o funcionalismo, que Juberson será vice de Raulzinho.
Caso essa bravata seja verdade, creio que ter Juberson na chapa, será mesmo efeito que causou Mary Simone de vice do Justino. Sem dúvida comprometeria a candidatura de Raul ter um representante do atual governo na chapa.
Por mais que Paju tente fazer demagogia em rádio, é impossível desvincular sua figura do desastroso e odioso governo Marcos Coelho.
Se Raul deseja votos do funcionalismo, como servidor, sugiro que descarte o nome de Prometheus(Jubão) caso realmente cogite ter o mesmo de vice.

Ianis disse...

UBERLÂNDIA-MG, 9 de maio de 2011.

Prezados (e)Leitores,

(...)
Qual será o final de mais esse filme triste? Só nos resta esperar...
(...)

E na longa espera, desejo-lhes MUITO, mUiTO, mais muito GUARANÁ SANTANA...

PIZZA das boas, no forno a lenha. De eucalipto.

Atenciosamente,
Janis Peters Grants.

Ianis disse...

mas, muito mesmo. De mais!

Atenciosamente,
Janis Peters Grants.

Edilvo Mota disse...

Questionei, neste mesmo blog, dias atrás, sobre a necessidade da devolução dos valores; inobstante a responsabilização pela ilegalidade da nomeação.

Quanto ao processo citado pelo Marcos, fui assistente da perícia requisitada à época pelo promotor de Justiça Epaminondas da Costa, que apurou as centenas de milhares de reais de gastos indevidos, irregulares e ilegais, além de crimes contra a ordem tributária. O processo foi originado no Inquérito Civil Público 032/97, instaurado pelo destemido promotor.

Sugiro aos visitantes a leitura de sua obra "Manual do Patrimônio Público" que tive a honra de receber com uma cordial dedicatória.

Marcos disse...

Edilvo,

Parabenizo-o pelo trabalho pericial neste caso dos vereadores-ratos. Sem esse tipo de contribuição, não se chegaria ao resultado a que se chegou, identificando responsáveis e quantificando o prejuízo.
Pena que os larápios estejam embromando para devolver o que roubaram. Tanta é a demora judicial que, provavelmente, alguns só serão cobrados já no inferno.
Quanto ao caso do secretário-adjunto e mesmo no caso do peixinhos da SAE, acho difícil cobrar os valores recebidos por eles. a jurisprudência brasileira vem entendendo que, mesmo sendo irregular a contratação, deve haver o pagamento de salários em contraprestação ao trabalho realizado. Contudo, isso não impede que os valores pagos sejam cobrados de quem os nomeou, principalmente no caso dos peixinhos do Alvim, uma vez que alguns cargos preenchidos sequer existiam.

Anônimo disse...

vamos fazer a sobrinha do vereador tiboca devolver dinheiro as cofre públicos, porque não vai trabalhar e ganha uma fortuna. quinta feira vi ela na sec de saude, fechou a porta da sala acendeu a luz e foi embora, retornou as 23 hora para passar o cartão. que vergonha araguari? porque essa menina faz o que quer e ninguém faz nada. quero ver tiboca com essa queimação de filme que essa sobrinha sua esta fazendo vc passar,acabou para vc não ganha mais para nem presidente de bairro.

Dilson Martins disse...

Parabéns, Vereador Sebastião!

Seu ato reflete não só o meu entendimento assim,como também, o de muitos araguarinos.

A maneira como empossaram o secretário adjunto nos dá liberdade para pensar que médicos, professores, contratados e tantos outros profissionais podem estar de forma irregular em suas funções e, desta forma, colocando em risco a todos nós.